quinta-feira, 22 de março de 2007

A alegria é bicho
de estimação.
Esqueci quase
tudo de ti. Caras
desejos
sabor. Tua risada
entretanto, as
vezes pula no
meu colo e me
enreda com seus
novelos de luz

[ Napoleão de Paiva Sousa,
in Depois comigo. Natal, 2006 ]


BALAIO PORRETA 1986
nº 1977
Rio, 22 de março de 2007
Poema/Processo, 40 anos



DE CINÉFILOS PARA CINÉFILOS

A revista Paisà, editada por Filipe Furtado e Sérgio Alpendre, blogueiros em alto estilo, chega ao núm. 7, com boas críticas, boas matérias, boas análises. Como já é do seu feitio. Há que destacar, no presente número (em livrarias), Os fantasmas de Clint Eastwood (por Filipe Furtado), Os melhores filmes de 2006 (segundo os redatores da revista), O músico pop no cinema (por Sérgio Alpendre), uma entrevista exclusiva com a cineasta Tata Amaral, várias análises de grandes filmes: Uma mulher sob influência (uma das obras-primas de John Cassavetes), Alemanha ano zero (de Roberto Rossellini, um dos filmes maiores do cinema italiano) e vários outros.


VIDA SEXUAL AOS 90

- Como é a vida sexual na sua idade? - perguntou um jornalista ao ator cômico Bob Hope, de 94 anos de idade.

- É como jogar sinuca com uma corda - respondeu rápido o ator, sem perder a pose e a piada.

[ in Nonadas - O livro das bobagens, de Flávio Moreira da Costa ]


Repeteco / Futebol
DEZ FRASES E UMA NARRAÇÃO RADIOFÔNICA

[1] Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu.
(Claudiomiro, ex-meia-direita do Internacional, ao chegar em Belém do Pará, para disputar um jogo contra o Paysandu, em 1972)

[2] Nem que eu tivesse dois pulmões, alcançaria essa bola"
(Bradock, amigo de Romário, reclamando de um passe longo)

[3] Eu não tenho sistema nervoso.
(Badidiu, zagueiro do ABC de Natal, quando perguntado por um repórter de campo, num dia de decisão de campeonato, como estava o seu sistema nervoso)

[4] Quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe.
(Jardel, ex-atacante do Grêmio)

[5] Clássico é clássico, e vice-versa.
(Jardel, citado anteriormente)

[6] O gol é o orgasmo do futebol.
(Sabedoria popular, nos estádios brasileiros)

[7] A maior defesa da minha vida foi uma atrasada de Urai, beque do meu time.
(Harry Carey, goleiro do Treze de Campina Grande)

[8] Na Bahia todo mundo é muito simpático, é um povo muito hospitalar.
(Zanata, baiano, ex-lateral do Vasco)

[9] Jogador tem que ser completo como um pato, que é um bicho aquático e gramático.
(Vicente Matheus, ex-presidente do Corínthians)

[10] Haja o que hajar, o Corínthians vai ser campeão.
(Vicente Matheus, citado anteriormente)

[11] Quarenta minutos do segundo tempo, continua 0 a 0 no placar... o ABC já chutou três bolas na trave, não pára de invadir a área adversária, mas a bola não entra, meu Deus, assim não é possível, o goleiro fideumaégua agarra tudo, quando não é ele, é a danada da trave... haja sofrimento para o torcedor abecedista! Atenção para o contra-ataque do Atlético... o ponta-direita livrou-se de Biró, driblou Toré, vai chutar, chutou... pronto, deu-se a merda: gol, gol do Atlético.
(Locutor esportivo, narrando um jogo entre o ABC e o Atlético de Natal, nos anos 50)

2 comentários:

Jens disse...

Moacy, muito legal as frases dos boleiros. Tenho mais uma do grande Claudiomiro (centroavante rompedor dos bons): "Agradeço à Brahma pelas caixas de Antárctica que me mandou".
***
Excelentes os poemas que publicas de quando em vez. Parabéns aos poetas.

Lívio Oliveira disse...

Que frases!
Abs. Lívio