sexta-feira, 14 de setembro de 2007


Foto de Gabriele Rigon


LUNAÇÃO
de Acantha
[in La Vie Bohème ]

apaguei minha lua
nova.
estou cheia.


POEMA
de Sandra Camurça
[ in O Refúgio ]

acordou sem saber
se era segunda ou domingo...
era segunda
e abandonado entre lençóis
seus sonhos adormeceram


BALAIO PORRETA 1986
nº 2122
Rio, 14 de setembro de 2007


SÚPLICA
de Fernanda Passos
[ in Poesia na Veia ]

Guia-me por entre as relvas
que
em teu corpo germinam

Meu desejo se alimenta
da
seiva que brota do tronco
de
tuas pernas
e
sacio a sede
que
me consome
em
teus pêlos
ou
sugo o néctar
das
tuas reentrâncias

Sufoca meus gemidos
com o
peso de tua carne

Arqueia meu quadril
num
espasmo de luxúria


Cordel
ALGUNS TÍTULOS MARAVILHOSOS

A beata que mordeu a outra com ciúmes do vigário
(Cuíca de Santo Amaro, 1944)
Como Antonio Silvino fez o diabo chocar
(João Martins de Athayde, 1947)
Os sofrimentos da criada da princesa seduzida
(Moisés Matias de Moura, 1935)
História da moça que virou cavalo
(Rodolfo Coelho Cavalcante, s/d)
História do burro que matou seu próprio dono de faca - e o homem que matou a vaca e a vaca matou o homem com a mesma faca
(Moisés Matias de Moura, s/d)
História em versos de um jegue que matou um homem, a porca comeu a criança e a mulher morreu de choque, no município de Santana de Ipanema, Estado de Alagoas
(José Honório Oliveira, s/d)
A menina que morreu em Caicó e depois de 20 horas enviveceu - falou contra o comunismo e o protestantismo
(José Gomes da Silva, s/d)
A moça que mordeu o travesseiro pensando que fosse
Vicente Celestino

(Cuíca de Santo Amaro, s/d)
A moça que dançou com o diabo cantando Cintura Fina
(Manoel Camilo dos Santos, 1951)
A grande batalha do reino da bicharia
(José Bernardo da Silva, 1957)


DISCOS QUE ME EMOCIONAM (3 / 120)

Troubadours & Cantigas de Santa Maria, por René Clemencic / Clemencic Consort [Harmonia Mundi CD HMX 2901524.27 ]. Canções & cantigas medievais compostas pelos deuses da sonoridade encantatória: magia pura. As canções trovadorescas de amor cortês, belíssimas, são anônimas ou trazem as assinaturas de Bernard de Ventadour e Folquet de Marseille. As Cantigas de Santa Maria, com poucas exceções, foram recolhidas por Alfonso X, o Sábio, em pleno séc. XIII. [Aqui temos uma pequeníssima parte das 427 cantigas.] Já as canções dos trovadores são do séc. XI. As gravações são dos anos 70 do século passado. Um dos dez melhores discos de todos os tempos, segundo a minha leitura de "ouvinte feliz".
Nota: a reprodução das 427 peças recolhidas por Alfonso X, o Sábio pode ser vista no livro, em três volumes, Cantigas de Santa Maria, editado por Walter Mettmann (Madrid : Clásicos Castalia, 1989).

||||||||||||||||||||

A única diferença entre um santo e um pecador é que o primeiro tem um passado, enquanto o segundo tem um futuro. (Oscar WILDE)

17 comentários:

Jens disse...

Moacy:
o blog hoje está supimpa, transbordando boa poesia. Acantha, Sandrix e Fernanda: uma melhor que a outra. O mundo é das mulheres.

sandra camurça disse...

Gracias, meu querido. E estou em ótima companhia ao lado das minhas queridas Acantha e Fernanda.
Voltarei para ler com mais calma o Balaio de hoje. Mas ainda deu pra ler a frase de Wilde, ÓTIMA!

Beijos.

Nanda disse...

Como será a História do burro que matou seu próprio dono de faca - e o homem que matou a vaca e a vaca matou o homem com a mesma faca? Adorei esses títulos. Obrigada por sua visita a caverna - realmente amo quadrinhos e sempre costumo publicar histórias na caverna. Tem muita coisa interessante nos arquivos - inclusive da coleção de Gibis - que herdei do meu pai. Bom final de semana! =)

ACANTHA disse...

EU JUNTO À SANDRA NO BALAIO DO MOACY...
Vão dizer que a vida não é bela???
Obrigada, MOACY. Você é um querido!!!

Pedrita disse...

não conheço esse disco. beijos, pedrita

Milton Ribeiro disse...

Moacy, não há nada de modesto em ir à Natal, cidade belíssima.

Oscar Wilde era um esplêndido frasista. O que é esta tua citação de hoje???

Grande abraço, meu amigo.

Milton Ribeiro disse...

Estava pensando: se invertermos passado e futuro nafrase de Wilde, ela também faz sentido. Outro sentido, claro - talvez mais moralista.

Novo abraço.

Fernanda Passos disse...

Maravilha Moacy. É uma honra está aqui novamente. Ainda mais acompanhada pela Sandrix. Supimpa essa moça. A poesia de Acantha é linda também. E, em relação à frase de Oscar Wilde,Fico com o futuro. Prefiro ser pecadora.
Rsrsrsrs.
Um grande beijo pra ti.
Senti sua falta no Poesia na Veia.

Natália Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Natália Nunes disse...

A Gabriele é ótima, não?
E a Fernanda também.
Ótima parceria.
:)

Maria Muadié disse...

Adorei o balaio de hoje!

Francisco Sobreira disse...

Caro Moacy,
A postagem de hoje está bem feminina, comme il faut. A começar pela foto. E vendo mais um poema dessa talentosa Acantha, que possui a difícil capacidade de dizer tanto com tão poucas palavras.

Anônimo disse...

beleza os poemas, amigo! abraço!
Benno

Milton Ribeiro disse...

Mudei de idéia e postei antes de arrumar as malas...

Ane Brasil disse...

Wilde é sempre certeiro.
Adorei o balaio, mas diga cá uma coisa: cuméqui num cafundó do Rio Grande do Sul cê què que eu ache cordel?
Sim, poruque eu tô roendo os cotovelos de curiosidade de ler a história do cavalo que matou o dono que matou a vaca... cara, isso tem mais matançza que filme do Chuck norris.
E a donzela que desmorreu?
Preciso saber como é que se faz isso, ora!
heheheh
Sorte e saúde pra todos - sobretudo pro trio cujas poesias ilustraram esse balaio.

Espartilho de Eme disse...

Fernando Pessoa é um êxtase de palavra! Adorei esse balaio cheio de novidades e imagens no ponto G, da poesia. Tem Equadores no Espartilho. Beijos

Casti... disse...

Mestre Cirne, vim na visita e procura da mansidão das fotos e borbulhar das palavras.

Um brijão,
boa semana!

Casti