quarta-feira, 18 de junho de 2008


Cyd Charisse
(1921-2008),
em
A roda da fortuna
(Minnelli, 1953)


BALAIO PORRETA 1986
n° 2344
Rio, 18 de junho de 2008


Aquela Cyd! Quando você dançava com ela,
você se mantinha dançando.

(Fred Astaire)


AS NOITES FRIAS
Adelaide Amorim
[ in Inscrições ]

é fria a solidão que me desbasta
puxo o edredom
porquanto a noite é vasta


ATENÇÃO:
Fotos de Cyd Charisse,
"as mais belas pernas do cinema",
segundo muitos e muitos cinéfilos,
in
Glove Gallery

7 comentários:

benechaves disse...

Obrigado, Moacy, pela publicação de alguns versos meus na postagem anterior. Foi uma grata surpresa!
E a Charisse, hein? Que belas pernas!!

Um abraço...

Mme. S. disse...

Humm. com essas pernas de fora, a charisse deve estar sentindo o frio da Adelaide Amorim...
beijos, S.

adelaide amorim disse...

Adoro os musicais de Cyd, Fred, Ginger, Kelly, que são uma delícia.
Ficou mais quentinho agora, que você trouxe a noite vasta pra cá ;)
Beijos, Moacy querido.

Francisco Sobreira disse...

Pois é, Moacy, morreu a bela Cyd Charisse. A sua presença em Cantando na Chuva, com aquele belo corpo, está na antologia dos momentos mais sensuais do cinema. Copio Machado: que a terra lhe seja leve. Abraço.

Jens disse...

Moacy, vi um vídeo da Cyd Charisse lá no Pirata (tem o link na Toca) que é sensacional. É do filme Meias de Seda. Simplesmente, duca.
Um abraço.

Lívio Oliveira disse...

Uma bela mulher, a Cyd Charisse!
Mais uma forte perda para o cinema!
Abs.

Dilberto disse...

Cyd Charisse é uma das minhas homenageadas do post atual, caro Moacy, coincidentemente... Belo post! Abraço!