quarta-feira, 4 de junho de 2008


Maracanã que te quero Fluminense
Fluminense que te quero Maracanã

Foto:
O Globo


BALAIO PORRETA 1986
n° 2330
Rio, 4 de junho de 2008


O homem é a soma de suas obsessões.
(Nelson Rodrigues)


ALGUNS DESEJOS
Sheyla Azevedo
[ in Bicho Esquisito ]

Escrever como se as palavras tivessem acabado de ser inventadas. Sorrir com vontade. Chorar quando der vontade. Olhar como se fosse o último pôr-do-sol da sua vida. Respeitar cada movimento do universo. Conspiração involuntária. Dormir serena e acordar com o canto dos passarinhos.


Humor
VIRGINDADE 2005
[ in Contravento, de Alcir Vidal ]

Primeira noite de um par recém-casado.
Quando vão para a cama, a moça diz ao rapaz:
- Sabe, amor, eu não disse a você,
mas eu não sei fazer nada de nada.
- Não se preocupe, minha linda. Você tira a roupa
e deita sobre a cama, abre as pernas
e deixa que eu faço o resto.
E ela, muito meigamente, responde:
- Não! Trepar, eu trepo bem pra caralho.
O que eu não sei é lavar, passar, cozinhar...


Bravo!
100 CANÇÕES ESSENCIAIS

Depois dos polêmicos números especiais sobre filmes e livros essenciais, a e revista
Bravo! apresenta uma "seleção" de canções brasileiras, segundo os editores da própria publicação paulistana. Os 25 primeiros títulos são os seguintes:
1. Carinhoso (Pixinguinha e João de Barro)
2. Águas de março (Tom Jobim)
3. João Valentão (Dorival Caymmi)
4. Chega de saudade (Tom Jobim e Vinicius de Moraes)
5. Aquarela do Brasil (Ary Barroso)
6. Tropicália (Caetano Veloso)
7. Último desejo (Noel Rosa)
8. Asa branca (Luiz Gonzaga e Humberto teixeira)
9. Construção (Chico Buarque)
10. Detalhes (Roberto Carlos e Erasmo Carlos)
11. As rosas não falam (Cartola)
12. Samba do avião (Tom Jobim)
13. Vingança (Lupicinio Rodrigues)
14. Garota de Ipanema (Tom Jobim e Vinicius de Moraes)
15. Alegria, alegria (Caetano Veloso)
16. Desafinado (Tom Jobim)
17. A mesma rosa amarela (Capiba e Carlos Pena Filho)
18. Ai, que saudades da Amélia (Ataulfo Paiva e Mário Lago)
19. A flor e o espinho
(Nelson Cavaquinho, Guilherme de Brito e Alcides Caminha)
20. Domingo no parque (Gilberto Gil)
21. Eu te amo (Chico Buarque e Tom Jobim)
22. Feitio de oração (Noel Rosa e Vadico)
23. Retrato em branco e preto (Tom Jobim e Chico Buarque)
24. O mundo é um moinho (Cartola)
25. E o mundo não se acabou (Assis Valente)
Em 2001,
o Balaio consultou
330 amigos e/ou leitores.
Os três primeiros colocados foram:
1. Carinhoso
2. Asa branca
3. As rosas não falam.
Para o nosso gosto, um resultado muito mais interessante.
Numa avaliação puramente pessoal,

nos "100 mais" da Bravo!,
registre-se o surpreendente 3º lugar para
João Valentão.
Outra observação de ordem crítica: será que
Trem das onze (Adoniran Barbosa), em 29º,
Feitiço da vila (Noel Rosa e Vadico), em 35°,
Foi um rio que passou em minha vida (Paulinho da Viola), em 39°,
Nervos de aço (Lupicinío Rodrigues), em 41º.
Ronda (Paulo Vanzolini), em 43°,
Assum Preto ((Luiz Gonzaga e Humberto teixeira), em 44°,
Ouro de tolo (Raul Seixas), em 50°,
A noite do meu bem (Dolores Duran), em 58°,
Lábios que beijei (J. Cascata e e Leonel Azevedo), em 61°,
Manhã de carnaval (Luiz Bonfá e Antônio Maria), em 67°,
Com que roupa (Noel Rosa), em 90°,
Sampa (Caetano Veloso), em 91°,
e, entre outras,
Cantiga de amigo (Elomar), em 100°
não mereceriam melhor colocação?
E o que dizer de algumas ausências,
como
Arrumação (Elomar)?
Ou Evocação (Nelson Ferreira)?
Ou Sebastiana (Rosil Cavalacanti)?
Ou Maria Betânia (Capiba)?
E o que dizer, igualmente, da ausência de
Lamento (Pixinguinha e Vinicius de Moraes)?
Ou das ausências de
Sivuca, Luiz Melodia, Geraldo Azevedo e Vital Farias?
Mais um ponto para discussão: Milton Nascimento comparece apenas com a canção O que será (co-autoria de Chico Buarque), num modesto 75° lugar. Diga-se o mesmo de Tom Zé, presente com a música Senhor Cidadão, em 74° lugar.

9 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Caro Moacy,
Primeiro: coloquei ontem um comentário que desapareceu. Em meio a ele eu me permitia uma correção: o doidinho (no Ceará assim chamávamos o doidelo) do Durango Kid era Smiley Burnette. Ah, essas listas. De fato, não dá pra entender "João Valentão" em terceiro lugar, Caymmi tem composições bem superiores. Nem a posição em que ficaram algumas músicas. "Feitio de Oração" em, se não me engano, 39.o? Entre as ausências, citaria "Nada Além", de Custódio Mesquita e Mário Lago, na interpretação antológica do divino Orlando Silva. Um abraço.

Francisco Sobreira disse...

De volta para lhe dizer que, revendo a postagem, "Feitio de Oração" está em 22.o. Mas deveria estar em melhor posição. Outro abraço.

Moacy Cirne disse...

SOBREIRA, grato pela correção no que se refere ao Doidelo. Vou fazer a emenda. De fato, 'Nada além' merecia figurar nas 100 Mais. Outras canções incluídas pela Bravo!: A volta do boêmio, em 26°; Marina (olhaí o Caymmi), em 32°; O bêbado e a equuilibrista,em 37°; Luiza, em 42°; Ouro de tolo, em 50º; O que é que a baiana tem, em 54°; Folhas secas, em 60°; Carcará, em 79°; Mania de você, em 80°; Felicidade, em 81°; As pastorinhas, em 82°; Nego Dito, em 83°; Disparada, em 95°. E assim por diante. Abraços.

Jens disse...

Oi Moacy.
Listar as músicas essenciais da MPB é complicado. Tem muita coisa boa. Por exemplo, lembrei de uma maravilhosa: "Pedaço de mim", do Chico. Acho que o título é este. Foi feita para a Zuzu Angel, canta o lamento de uma mãe que perdeu o filho: "Ó pedaço de mim, ó metade arrancada de mim..." É linda, triste, dolorosa. De arrepiar.
***
Hehehe, legal a piada sacana.
***
Delícia o post abaixo. Eu incluiria o Melhor Adeus: Bogarth e Ingrid em Casablanca. Aquele final no Nevoeiro também merecia o primeiro lugar em uma classificação tipo Melhor Final com Nevoeiro.
***
Nos mais, um recado para los hermanos: No passaron.
Dá-lhe, Flu!!!

lissa disse...

parabéns. foi uma bela - e merecida - vitória do seu time, ontem.

Anônimo disse...

Moacy, que jogão!!!

LÍVIO

Maria Maria disse...

Massa, esse texto sobre Virgindade! Muito boa essa piada! Beijos, Moacy

suely disse...

Moacy,

Dever ter sido uma festa realmente muito bonita. Os brasileiros, em especial os fluminenses, digo, os fluminenses, em especial os brasileiros, mais que mereceram a vitória. Parabéns!
Grande abraço.
Suely Magna

marilia jackelyne disse...

Listas dão sempre o que falar.
Do Caymmi, sou muito mais Marina...
Mas não adianta, cada um tem sua lista.
E a música brasileira é tão rica que dificulta ainda mais as coisas...

abç

marilia

aindapodiaserpior.blogspot.com