domingo, 13 de julho de 2008


Cidades potiguares:
Mossoró
(Igreja São Vicente)
Foto:
autoria não-identificada


BALAIO PORRETA 1986
n° 2367
Natal, 13 de julho de 2008

... sonhar é tão necessário quanto viver. Mesmo que os navegantes fenícios digam que viver não é preciso
e que só é preciso navegar.

(François Silvestre de Alencar. As alças de agave, 2008)


POEMA DE
CHICO DOIDO DE CAICÓ

Rio de Janeiro! Rio de Janeiro!
Só de pensar no meu Botafogo
Me dá uma vontade danada
De fazer poesia.
Rio de Janeiro! Rio de Janeiro!
Só de pensar em suas mulheres
Me dá uma vontade danada
De ficar com a língua dura.


A RADICALIDADE NECESSÁRIA
Moacy Cirne
[ in Balaio, n° 894, 15/10/1996 ]

A mesmice - em arte, literatura, política, relações humanas -não nos interessa. A mesmice - lugar privilegiado para os videotários e patriotários [cf. José Paulo Paes] - corrói qualquer visão de mundo mais criativa, qualquer visão de mundo voltada para a pulsação da própria vida. E viver é saber ousar, é saber amar, é saber criar, é saber lutar. É saber experimentar. É saber sonhar. A mesmice só interessa àqueles que aceitam, religiosa e/ou politicamente, a ditadura da mídia, as facilidades do computador, a ideologia da esperteza, as mentiras do neoliberalismo. A mesmice só interessa àqueles que não apostam na dimensão cósmica do ser humano. Por isso defendemos o saber militante: o saber que se constrói a partir de uma radicalidade necessária - a radicalidade dos que procuram sonhar, procuram experimentar, procuram lutar, procuram criar, procuram experimentar, procuram amar, procuram ousar. Criticamente.

7 comentários:

adelaide amorim disse...

...e de vez em quando "mexe qualquer coisa dentro doida, já qualquer coisa doida dentro mexe" :) (De vez em quando Caetano acerta na mosca.) Abaixo a mesmice, mestre Moacy!
Beijo pra você.

Jens disse...

Moacy:
melhor do que voltar é retornar e encontrar a irreverência de Chico Doido de Caicó.
Estamos na luta.
Um abraço.

ana poeta. disse...

Moacy Cirne.


Fugir da mesmice q vc se refere é um radicalismo necessário e urgente. Ainda bem q existem aqueles que buscam incessantemente tal intento.


Beijos Poéticos.
;**

Bosco Sobreira disse...

Excelente seu texto, meu caro Moacy.
Quanto a sua pergunta sobre a foto, é minha. Achei dispensável "creditar-me".
Forte abraço.
Em Tempo: O nome da Praça é mesmo "Do Amor".

Romário Gomes disse...

Meu poeta Moacy, sua radicalidade é seguramente fundamental.

Carito disse...

vivaosradicaisliv r e s ! ! !

orlando pinhº d-silva disse...

radicalidade necessária
realidade essencial
inquietude permanente
contra a paralisia do cristal
moacypoeta que giraàtodo grau