terça-feira, 30 de dezembro de 2008



Clique na primeira e/ou na segunda imagem
para verouvir
dois vídeos da festa da
torcida tricolor
no jogo final da Libertadores/2008

Fotos:
Movimento Popular Legião Tricolor



BALAIO PORRETA 1986
n° 2522
Rio, 30 de dezembro de 2008

Definitivamente, Deus não existe!
(Jovem torcedor tricolor, logo após o jogo contra a LDU)


A MAIOR EMOÇÃO DE 2008

A maior emoção do ano - e de muitos e muitos e muitos anos - não se deu na esfera cinematográfica, ou literária, ou musical, ou quadrinhográfica, ou mesmo política.
A maior emoção do ano se deu no terreno esportivo, em pleno Maracanã, nos três jogos finais do Fluminense na Libertadores 2008, a partir da vibração contagiante da torcida tricolor.
Não fomos campeões, é verdade, é verdade, mas o espetáculo da nossa brava e entusiasmada torcida, sobretudo no último jogo, ainda será lembrado por muitos e muitos e muitos séculos.


ETERNO TRICOLOR
Moacy Cirne
[ in Balaio 2361, de 06/07/08 ]

para
os tios
Silvino (in memoriam)
Walfredo, Raimundo e Waldemar
Gérson, Toinho e Josebel
e para
Castilho, Didi e Telê (in memoriam)


Aprendi com os meus tios
e os meus heróis de infância
que uma paixão
não se constrói
sem sal, suor e sol,
poesia, potengis e epopéias:
uma paixão se constrói
grená que te quero grená e garra
garra que te quero grená e granito
seja nas esperanças mais delirantes
seja na paz de guerreiros alucinantes.
Aprendi
com meus tios e heróis
que existe uma paixão
moldada como um vendaval
de alumbramentos
tecidos com engenho, arte e ambrosias.
E se
os Deuses não souberam
contemplar o tempo templo
de um Maracanã
abençoado
por
homens e mulheres
velhos e crianças
em êxtase dionisíaco,
pior para Eles,
mil vezes Malditos
mil vezes Insensíveis
diante da vibração mágica
diante da emoção trágica
que terminaria por se desenhar
na geometria das tempestades
e auroras enlouquecidas.
Mal sabem Eles,
pobres Deuses sem brilho e sem humor,
que na alma de cada tricolor
existe um eterno amor.

[][][]

No Balaio de amanhã:
FOLHA PORRETA 2008
- Os destaques do ano -

4 comentários:

Mme. S. disse...

Acho que sua emoção é mais que legítima, caro. Um beijo, S. (estou com dificuldades na minha internet, meu LT não está bom... se demorar a vir aqui é por isso, viu?)

Francisco Sobreira disse...

Moacy,
Vendo o desabafo do torcedor, após o malfadado jogo contra a LDU, me lembrei do título de uma matéria em O Cruzeiro, depois de o Brasil ser eliminado pela Hungria, na Copa de 1954: "Deus é brasileiro, mas não gosta de futebol." Aproveito para reafirmar os meus votos de um excelente 2009 para você e os seus. Um abraço. P.S. - Conversei, ontem, com Gilberto. Ele não conhece ainda Béla Tarr.

Dilberto disse...

Meu caro, obra-prima esta tua ode ao tricolor, bem como o post todo! Parabéns pelo ano de 2008 e felicidades no novo de 2009! Espero que para o Vascão também... Abração!

Anônimo disse...

Querido Mestre Cirne, aproveitando o calor da torcida, passo para lhe desejar um bom ANO NOVO!!!

Bjão,
Casti