sexta-feira, 26 de dezembro de 2008


Foto
de
Ben Heys


BALAIO PORRETA 1986
n° 2518
Natal, 26 de dezembro de 2008

A religião continua a ser o ópio das massas. Mas não é o único. Quem observar com atenção a fúria com que o consumismo do ciclo natalino toma conta das pessoas, não tem dúvida: esse também é um ópio poderoso! E a nós, que tivemos a ventura de viver natais melhores, na nossa infância, porque motivados por valores menos traduzíveis em cifrões, não podemos encobrir nossa estranheza. Há realmente algo de podre, algo de ópio das massas, algo de baixo capitalismo nesses dias que antecedem o Natal, justo nesta cidade que deve seu nome a essa festa que já foi cristã.
(Nelson Patriota, in Tribuna do Norte)


SEMEADOR
Bosco Sobreira
[ in A Pedra e a Fala ]

Há os que plantam ventos
e colhem velas
pra ganhar os mares
e voar por seus azuis
Outros plantam sonhos
e colhem asas
pra ganhar os céus
e velejar por suas vagas
Devem existir
(imagino)
uns muito poucos
como eu:
Plantei minha última semente
colheram a única flor dela nascida
e ganhei silêncios


META-LINGUAGEM
Múcio L. Góes
[ in Traversuras ]

a meta
da língua,
metalinguagem.
o sal
e a saliva
quando agem.
pra quem saca
do tema,
isso acaba
em poema
ou
sacanagem.


ESTAMPA
Líria Porto

a chuva lambe a terra
arrepia-se e põe flor
nos seus cabelos verdes

: que moça moderna


POETRIZ
Valéria Tarelho
[ in Impura Poesia ]

Dentro de mim
mora uma vadia
que trepa com rimas
a troco de poesia

dentro de mim
habita uma pueta
que de esquina em esquina
se estrepa em estrofes
(só se fode)

dentro de mim avança
essa mulher à margem

: à minha imagem
e semelhança

10 comentários:

líria porto disse...

moacy - primeiro que tudo, amo estar no teu balaio porreta!

boas festas!
líria porto

benechaves disse...

Moacy: concordo em gênero, número e grau com o Nelson Patriota. E que bela foto, hein?!
Olha: semana que vem publicarei 'os filmes que vi e revi em 2008'. E será minha última postagem. Acho que por tempo indeterminado.

Um abraço...

Bosco Sobreira disse...

Muito obrigado, meu caro Mestre, por mais um presente. Participar de seu blogue é sempre uma honra, principalmente quando me encontro em tão boa companhia.
Forte abraço.

Jens disse...

Oi Moacy. Voltei, enfim. Atrasado para o Natal, mas ainda em tempo de comemorar o Ano Novo. Bom ver que o Balaio continua firme, forte e valente. A Toca, até segunda ordem, vai continuar emitindo rugidos, gemidos ou gargalhadas - conforme a conjuntura - às segundas, quartas e sextas.
PS: O poema do Sobreira é simplesmente magistral - um daqueles quauquer poeta - ou escriba com pretensões a poetar - gostaria de ter escrito. Teu faro para descobrir pepitas continua cada vez mais atilado.
PS2: Não sei o que está rolando no meu esconderijo, mas, por enquanto, é melhor acessar através do Firefox, se possível.
Um abraço. Arriba!

Jens disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jens disse...

Quem excluiu o comentário fui eu. Saiu em duplicata.

Mariana disse...

vou dizer-te, viu...rs

a sinhá líria se me arrupiou tudo inquanto é penuge dos braço...

Múcio L Góes disse...

salve, Moacy!

sagrado seja o teu disseminar de poesia!

grato por isto, e pela companhia.

abração.

ps: é Góes, viu... =]

Cosmunicando disse...

Nelson Patriota foi direto ao ponto.
A foto de Ben Heys tá um luxo hein!
Os poemas estão escolhidos a dedo, adorei todos, muito bom ver o Múcio e a sinhá Líria por aqui =))

beijos Moacy

rua do mundo disse...

Líria e Val uma dobrinha porreta!
Excelente poemas de Bosco e Múcio
Um abraço