quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Foto
do
Retroatelier





















BALAIO PORRETA 1986
n° 2551
Rio, 28 de janeiro de 2009

O artista deve fazer com que a posteridade pense
que ele não existiu.

(FLAUBERT. Correspondência, 1842)


POEMA
Carito
[ in Os Poetas Elétricos ]

sol de janeiro
com ventos de agosto
lá em cima paisagem de monges.


POEMA de
CHICO DOIDO DE CAICÓ
[ in Balaio, n° 543, 13/09/1993 ]

Passei o dia todo de caneta na mão
Pelejando pra fazer um verso de amor
E a única coisa parecida com verso de amor
Que saiu da porra da minha caneta foi:
Rosinha, Rosa, Rosa de Sousa
Eu gosto mais de você do que da sua bunda.

HUMOR NATALENSE
Registrado por Veríssimo de Melo, em 1959:

Antigo proprietário em Estremoz [ao lado de Natal], Carmelo Pignataro tem muitas estórias pitorescas de boêmia e cachaça. Ouvi contar que, uma noite, Carmelo chegou em casa pelas três horas da madrugada. Vinha de uma farra grossa. Como é lógico, sua exma. esposa recebeu-o contrariada e reclamou:
- Agora, Carmelo? Três horas da madrugada?
Ao que ele contestou:
- Três horas, não! Uma hora da manhã!
Por coincidência, no mesmo instante, o relógio da parede bateu as três horas fatais.
A senhora, vitoriosa, exclamou:
- Eu não disse que eram três horas?
Carmelo teve ainda esta saída genial:
- Mas, minha mulher, você deixar de acreditar em mim, que sou seu marido, para acreditar num simples relógio de parede!...

[ in Pequena antologia do humor natalense, de Veríssimo de Melo. Natal: Sebo Vermelho /2a. ed./, 2003 ]

POEMA
de
Cláudia Castanheira

Que homem é esse
Que só vem de vez em quando
E que me deixa esperando
Com essa falta de ar

Que bicho é esse
Que não trepa
Não me come
Mas que tanto me consome
Sem saber o que pensar

Que homem é esse
Com essa sede de amasso
Que me toma nos seus braços
Num impulso do sentir

Que homem é esse
Que me vem fora de hora
Sem espera, sem estória
E me impede de partir...

[in Balaio, nº 302, 10/7/1991]


14 comentários:

Pedrita disse...

o poema chico doido me lembrou o filme o cheiro do ralo. beijos, pedrita

Mme. S. disse...

Chico Doido é o cara!

Francisco Sobreira disse...

Moacy,
Cliquei na imagem da foto para saber do endereço. Surgiu http://bp.3.blogspot.com/. Fui lá, mas não consegui. É esse mesmo o endereço? Ou tem outro? Pode responder aqui mesmo, depois voltarei. Grato. Um abraço.

Moacy Cirne disse...

O endereço da foto, Sobreira, é o de um saite pornográfico, cuja ligação, de onde, por duas vezes, extraí essas belas imagens remete para um endereço não-existente. Daí porque, pela primeira vez, apenas estou indicando a autoria da agência que as produziu. Não sei se existe algum endereço com "www.retroatelier". Eu mesmo vou tentar, quando então, da próxima vez, faria a ligação necessária. Ou já faria a edição sde hoje, se possível.
Um abraço.

Moacy Cirne disse...

Sobreira e os demais interessados:
eis o endereço do Retroatelier,
já devidamente postado na imagem de hoje -
www.retroatelier.com/ru

Abraços.

Jeff McFly disse...

Moacyr...

Encontrei este magnífico blog, de um cidadão de uma cidade vizinha a minha, Caicó, e adorei bastante o conteúdo que aqui vi.

Tomei a liberdade de te linkar nos links da galera no meu simples blog, o Blog do Arroto. Espero que não se incomode. e espero que gostes do Arroto também.

verei aqui com mais frequencia. Abraço e vamo que vamo.

mario cezar disse...

moacy(homem de furdunço) ontem vi a novela "caminho das índias" e nesse mundo globalizado, fulerento-xexelento ou seria melhor dizer: bucedento, indaguei-me: será que o nosso sertão vai trocar os nomes ancetrais, da terra seca e bafenta. será que raimundo, chiquina serão denominados de barhuan- opalash? será que são binidito será substituído por ganesh? será que as xoxotas, ao invés de serem lavadas na cuia de barro, vão buscar as nascente dos rios indianos?. será que aquele forró de luiz goznaga será substituído or mantras? trocaremos a fogueira de são joão por incensos de almiscar? será que uma essencial fudeção será substituída pelo kama sutra, que demora 246 dias?

Fernanda Paixão disse...

Por quê o artista deve fazer com que a posteridade pense que ele não existiu?

um abraço!

Fernanda Paixão disse...

Por quê o artista deve fazer com que a posteridade pense que ele não existiu?

um abraço!

Hercília Fernandes disse...

Adorei, Moacy!

Como sempre, você nos presenteia com uma excelente mostra literária. E, além disso, nos alimenta os olhos e os sonhos com belíssimas imagens. Essa foto é fantástica!

Forte abraço, amigo.

H.F.

Elis disse...

Esse balaio é sempre porreta!

Cosmunicando disse...

belíssimo poema da Cláudia Castanheira!
beijos

adrianna coelho disse...


carito já é queridão!
gostei do humor natalense (ora, sempre gostei... rs) e do poema da cláudia tbm...

mas chico doido é minha paixão... rsrsrsrs

beijos, moa!

Carito disse...

Obrigado Moacy! E muitas saudades! Enquanto isso, nosso passeio vai se espraiando em pensamento e desejo, se espreguiçando e se guardando pra quando você chegar, se Madame Sheyla não me tentar para fazermos uma prévia antes e lhe despertar uma inveja sadia, só pra atiçar sua volta mais rápido... Abraços!