terça-feira, 21 de abril de 2009

Imagem de
Virgil Finlay
(1914-1971),
um dos grandes ilustradores
da ficção científica
em todos os tempos


BALAIO PORRETA 1986
n° 2635
Rio, 21 de abril de 2009


Literatura especulativa do imaginário em transe, muitas vezes com seus paradoxos temporais, seus simbolismos futurísticos, seus mundos alternativos, seu humanismo tecnológico, suas surpresas temáticas, a boa ficção científica - durante praticamente um século e meio - de 1818 a 1974, mais ou menos - primou pelo surgimento de bons narradores. O ingês J. G. Ballard (1930-2009), recentemente falecido, foi um deles. Nos anos 50 e 60 do século passado - sua melhor fase -, com apurado senso estético, Ballard sabia fazer da FC uma verdadeira aventura semiológica no solo significante
da criação literária.

(Moacy Cirne)


10 POETAS POTIGUARES
Falves Silva

1. Jorge Fernandes
2. José Bezerra Gomes
3. Zila Mamede
4. Miguel Cirilo
5. Anchieta Fernandes
6. Dailor Varela
7. Nei Leandro de Castro
8. Luís Carlos Guimarães
9. Marize Castro
10. Horácio Paiva


OBRAS EMBLEMÁTICAS PARA A HISTÓRIA
DA FICÇÃO CIENTÍFICA

Frankenstein (Shelley, 1818)
A narrativa de Arthur Gordon Pynn (Poe, 1838)
Viagem ao centro da Terra (Verne, 1864)
20.000 léguas submarinas (Verne, 1870)
A máquina do tempo (Wells, 1896)
A guerra dos mundos (Wells, 1898)
Lançamento da revista 'Amazing Stories'
(ed. Hugo Gernsback), em 1926
Publicação do conto
'A cor que veio do espaço' (Lovecraft, 1927)
Lançamento da HQ 'Flash Gordon'
(por Alex Raymond), em 1934
Os últimos e os primeiros homens (Stapledon, 1930)
O criador de estrelas (Stapledon, 1937)
Além do planeta silencioso (Lewis, 1938)
A legião do tempo (Williamson, 1938)
Engenheiros cósmicos (Simak, 1939)
Slan (Vogt, 1940)
Fundação, I (Asimov, 1942)
Loucura no universo (Brown, 1948)
O rei das estrelas (Hamilton, 1948)
Crônicas marcianas (Bradbury, 1950)
O homem sintético (Sturgeon, 1950)
Eu, robô (Asimov, 1950)
O homem ilustrado (Bradbury, 1951)
Cidade (Simak, 1952)
O homem demolido (Bester, 1952)
O fim da infância (Clarke, 1953)
Mais que humanos (Sturgeon, 1953)
Os frutos dourados do sol (Bradbury, 1953)
Os mercadores do espaço (Pohl & Kornbluth, 1953)
Eu sou lenda (Matheson, 1954)
Marcianos, go home (Brown, 1954)
Intocado por mãos humanas (Shecley, 1954)
O fim da eternidade (Asimov, 1955)
A cidade e as estrelas (Clarke, 1956)
Tigre! Tigre! (Bester, 1956)
Um cântico para Leibowitz (Miller Jr., 1959)
Nove amanhãs (Asimov, 1959)
As sereias de Titã (Vonnegut Jr., 1959)
A aldeia dos malditos (Wyndham, 1960)
As noites marcianas (Fausto Cunha, 1960)
Solaris (Lem, 1961)
Um estranho numa terra estranha (Heinlein, 1961)
O homem do Castelo Alto (Dick, 1961)
Fuga para parte alguma (Jerônimo Monteiro, 1961)
Billenium (Ballard, 1962)
Hothouse (Aldiss, 1962)
Estação de trânsito (Simak, 1963)
Duna (Herbert, 1965)
O mundo de cristal (Ballard, 1966)
Mindswap (Sheckley, 1966)
Babel-17 (Delany, 1966)
A segunda invasão marciana (Strugatski, 1967)
Lançamento do filme
'2001: uma odisséia no espaço' (Kubrick), em 1968
Campo de concentração (Disch, 1968)
Os andróides sonham com ovelhas elétricas? (Dick, 1968)
A mão esquerda da escuridão (LeGuin, 1969)
O planeta de Neanderthal (Aldiss, 1969)
Mundo circular (Niven, 1970)
O rio da vida (Farmer, 1971)
Encontro com Rama (Clarke, 1973)
Os despossuídos (LeGuin, 1974)
Os melhores entre os melhores livros de FC
segundo a nossa leitura
crítico-afetivo-libertinária:
1. Crônicas marcianas
2. Billenium
3. A cidade de as estrelas
4. Solaris
5. Um homem numa terra estranha
6. Guerra dos mundos
7. Além do planeta silencioso
8. Cidade
9. O mundo de cristal
10. O homem do Castelo Alto

Nota:
Em Natal,
o jornalista Alex de Sousa
e o escritor José Maria Rocha
são grandes conhecedores de FC.


10 POETAS POTIGUARES
Charlier Fernandes

Jorge Fernandes
José Bezerra Gomes
Zila Mamede
Luís Carlos Guimarães
Luiz Rabelo
Sanderson Negreiros
Nei Leandro de Castro
Jarbas Martins
Horácio Paiva
Marize Castro

7 comentários:

Mirse disse...

Bom Dia, Moacy, apesar da chuva e do frio!!!

A imagem de Virgil Finlay, além de maravilhosa, parece atual e futurística.

Apesar de ser um dos gêneros da sétima arte que mais aprecio, não creio que tenha visto muitos. Talvez "GUERRA DOS MUNDOS", mas numa versão mais atual, o que perde muito.

Informações como esta são muito boas e anotarei para uma busca quem sabe vindoura.

Perfeito em tudo!

Parabéns, amigo

Beijos

Mirse

Jens disse...

Moacy: bom feriado. Se o tempo aí estiver como aqui - chuvoso e levemente frio -, a tarde é adequada para a leitura de um bom livro de FC.
Um abraço.

Romário Gomes disse...

Moacy, acho que sua lista dos 10 Poetas Potiguares teria os oito primeiros poetas da lista de Falves Silva, não sei se na mesma ordem. Apresente a sua, vai...

Pedrita disse...

adorei a ilustração. beijos, pedrita

Adrianna Coelho disse...


ah, moa, nem sei se vc sabe que fui criada com ficção científica, talvez explique a minha condição humana... rsrs

sério, meu pai era aficionado por essas histórias, sobretudo fã de asimov, e aprendi com ele a apreciar fc.

conheço boa parte dessas obras...

ah, não gostei de guerra dos mundos, pq queria uma coisa mais fictícia... ahahaa... mas tive que dar o braço a torcer - o final, apesar de não ser o que eu esperava, é tão óbvio que só pode vir de uma mente genial.

e posso estar sendo tendenciosa, mas lovecraft para mim é o melhor.

beijos

Cosmunicando disse...

que maravilha a ilustração Moa... eu acho que dessa lista são poucos os que não li, adoro ficção científica.
Só faço um aparte: Fundação, do Asimov, merecia figurar com a trilogia toda, não só o volume I.
No mais o Balaio arrasa, como sempre.
um beijo

doni seo disse...

obat kuat

pemutih badan

obat asam urat

obat pelangsing

obat hernia

obat diabetes

obat herbal

game pc

obat kuat semarang