quarta-feira, 20 de maio de 2009

Foto de
Raul Alexandre
in
Olhares


BALAIO PORRETA 1986
n° 2667
Rio, 20 de maio de 2009

foda-se o destino e o amanhã
hoje tem fluminense no maracanã.
(Afonso Henriques Neto, in Hoje tem espetáculo)


SEDE
Acantha
[ in La Vie Bohème ]

Me abro
e me deixo
e me entrego
e me esvaio,
enquanto teus dedos falam coisas
no meu corpo,
com urgência e desordem,
exaurindo em mim o gozo e a voz...
incisiva-mente.


DECÁLOGO DE NÓS
Henrique Pimenta
[ in Bar do Bardo ]

- para a sensibilidade de Betina Moraes

1. Boa parte da infância eu adorava me maquiar com as coisas da mamãe na frente do espelho. E colocava as roupas mais bonitas que ela possuía. E desfilava sorrindo. Eu tinha uma verdadeira adoração pela imagem feminina. Sempre preferi as mulheres aos homens. Amava mais a minha mãe, era como se ela fosse Deus: o único Deus possível.
2. Minha mãe plantou a semente do bem no meu coração. Mais tarde, floresci um homem estranho...
3. O espelho nos convida ao jogo de esconde-esconde.
4. Por meio da alquimia, nunca revelarei a fórmula que transforma ouro em virtude.
5. Aprendi com a ciranda que todos podemos cirandar e sermos felizes.
6. Com a válvula queimada da televisão, eu fiz viagens e mais viagens interplanetárias no fundo do meu quintal. Astronauta da NASA? Ou apenas um herói para o universo das formigas, das lesmas e das minhocas?
7. Ruptura é a revelação do outro!
8. A criança de ontem hidrata a fantasia da terceira idade.
9. Quando as mulheres entram em conjunção com a natureza, até um grânulo de pó adquire o contorno de Deus.
10. Fênix possui sempre um aroma de cinza-bebê.


INCONCLUSIVA
Adrianna Coelho
[ in Metamorfraseando ]

nem sempre é sobre o olhar
que me atropela e não vê
as viagens e os trens
em minha cabeça
[ou o chão que falta
sob meus tremores]

nem sempre é sobre um par
de tênis preso nos fios elétricos
de onde pombos voam

nem sempre é sobre o que sei



(DES)ENGANOS
Líria Porto
[ in Tanto Mar ]

erro quanto erro
enquanto acerto
sempre que tento
intento berro
erro nesse verso
naquele inverso
erro quando peço
careço devo
e nada ofereço

erro por teima
cisma queima
erro pelo avesso
poros pelos
erro ao não sê-lo
ao desconhecê-lo
descolar um selo
deslocar um medo
ao não decolar


NADA É... SE ME PARECE
Mirse
[ in Meu Lampejo ]

Nem sempre o carinho
afaga quem precisa.

Nem toda luz ilumina
minha vida.

Nem todo amor

enaltece.

Nem toda alma saboreia
a prece.

Talvez amanhã
eu possa ver

aquilo que hoje
me foi negado.


PREDESTINAÇÃO
Ascenso Ferreira
[ in Xenhenhém, 1951 ]

- Entra pra dentro, Chiquinha!
Entra pra dentro, Chiquinha!
No caminho que você vai
você acaba prostituta!

E ela:
- Deus te ouça, minha mãe...
Deus te ouça...

15 comentários:

Adrianna Coelho disse...


Só poemas! E dos bons!!

Gostei da ligação entre o meu e o da Mirse - "nem sempre..." e a cor.

Ah, Moa... obrigada!!! :)

E que o Fluzão faça o espetáculo (e os gols, claro). E vê se não pula muito, heim... rs

beijos e bom dia e ÓTIMO jogo!

BAR DO BARDO disse...

Estar no meio desse escrete: Acantha, Drica Lupina, Líria Porto, Mirse e Sô Ascenso Ferreira... ai! E, ainda mais, sob inspiração de Betina Moraes... ui! É uma honra.
Obrigado, Moacy!
Parabéns, colegas do número 2667!

- Henrique Pimenta

Pedrita disse...

gostei do poema da líria porto. beijos, pedrita

nina rizzi disse...

o blogger não vai com a minha cara. mas como o dia começou bem-vermelho, repito e redundo
: muito bom, moacy, os clássicos tudos de maraca aos mares.

como (não) acreditar em providências, né?!

beijos.

Mirse disse...

Bom Dia, Moacy!

Hoje, dia de poemas!

Fico honrada por ter o meu aqui entre os famosos.

Agradeço de coração!

Que vença o Fluminense, claro!

E que as pessoas que vierem aqui hoje, leiam a sua postagem de ontem!

Mais uma vez, obrigada!

Beijos

Mirse

betina moraes disse...

ficou bonito demais... heim mestre?!


um beijo!

Mariazita disse...

Oi, Moacy
Tenho passado por cá praticamente todos os dias. Não comento, mas vejo, saboreio, aprendo (ou tento...)
Gostei particularmente deste post; o texto de Henrique Pimenta e o poema de Mirse prenderam a minha atenção em especial. Acho-os muito bons.

Continuarei a passar por cá.

Um resto de boa semana.

Um beijo
Mariazita

Jens disse...

Oi Moacy.
Safadinha, a Chiquinha...

Hercília Fernandes disse...

Mais um grande número do Balaio, Moacy!

Parabenizo a todos os poetas que, através de sua preciosa lente, compuseram essa belíssima paisagem.

Beijos :)
H.F.

líria porto disse...

obrigada, moacy - alegria e honra em estar entre versos tão bons!!!
besos

Meg disse...

Caro Moacy,

Hoje vim com tempo para te ler e vou com a alma preenchida... não sei qualificar o Balaio, só sei que nele me perco... Uma delícia!

Um cheiro para você

gabidogato disse...

"Fênix possui sempre um aroma de cinza-bebê"

muito bom! eu já ia discordar quando li de novo e de novo e depois entendi!

:)

Mme. S. disse...

Lindo o Decálogo do Henrique Pimenta. Aliás, o post está maravilhoso, como sempre. Você está em Natal?

Avassaladora disse...

Como sou apaixonada com pimento e pelo Pimenta, vim conhecer seu blog e ver as maravilhar que publicastes dele. òtimo!

E também me surprende com tanta gente nova escrevendo feito gente grande!

Parabéns a todos e a vc, Moacyr, por tal iniciativa!


Beijos avassaladores!

Marco disse...

Essa postagem está tão boa que fica até difícil destacar alguma coisa. Gostei especialmente do "Predestinação".
Hoje tem Mengão também. é dia de roer as unhas até o sabugo. Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.