sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Foto:
Yuri Bonder


BALAIO PORRETA 1986
n° 2759
Rio, 21 de agosto de 2009

Por falar em santos e demônios, a tevê imita o Senado. Globo e Record, Jereissati e Calheiros. Tudo a ver. ... O pano de fundo é a guerra milimétrica da audiência. Em nome dela, vale tudo. Assim como no Senado, trata-se de uma batalha pelo controle das trevas.
(in CartaCapital)


DE MIM
Bosco Sobreira
[ in A Pedra e a Fala ]

No mais das vezes
resisto
como um mandacaru
sem raiz

No mais das vezes
sorrio
quase feliz
ou feliz por um triz

ANFÍBIO
Raul Miranda
[ in Carne viva,
org. Olga Savary, 1984 ]

Continuarei alagando paisagens
com a espuma da caneta
escrevendo na palidez dos lençóis
até que teu peixe de escamas vermelhas
ceda aos anzóis
exale das guelras
a fera dos anfíbios
e a terra que um dia foi mar.

TARA
Líria Porto
[ in Putas Resolutas ]

a curva da lua
a curva da rua
a curva do rio
a curva do cio
a curva do seio
a curva da bunda
a curva da curva
o cu

RECUPERAÇÃO DA ADOLESCÊNCIA
Ana Cristina Cesar
[ in Cenas de Abril, 1979,
republicado in A teus pés ]

é sempre mais difícil
ancorar um navio no espaço



VIDA MURADA
Dalila Teles Veras
[ in À janela dos dias ]

Sombrios
os muros encobrem
cidades e cidadãos
(o medo aquartelado
medo de ter medo)

Acuados
calados
diante da própria inépcia

18 comentários:

Mirse disse...

Boa tarde Moacy!

Linda imagem de Yuri Bonder!

In Carta Capital, repito os dizeres de minh avó....Só mudam as moscas.

Lindos poemas apesar do frio que assola a Cidade Maravilhosa.

Todos muito bons, mas destaco:

DE MIM de Bosco Sobreira

Líria Porto

e com louvor VIDA MURADA de Dalila Teles Veras.

Ana Cristina Cesar: excelente!

Beijos

Moa!

Mirse

mario cezar disse...

moacy, "pelo controle das trevas" é de uma contudência. é verso do mais alto nível; o meu mestre(sig freud) tacou o dedo nas feridas em o "mal estar da civilização" e você , como sempre, nos apontando nossa pobre condição humana(demasiadamente humana) inté e um banho de sal grosso com pimenta malagueta e a poeira do sertã do seridó para alvancar o fluminense

Pedrita disse...

vida murada. beijos, pedrita

Pedrita disse...

nossa, que sintonia que estamos. comentando nos blogs ao mesmo tempo.

nina rizzi disse...

olá,

sim a luta ali é muito mais político-midiática que pelos "direitos dos gororantes e/ou de lavados cérebros"...

que foto, hm? lembrou-me daquela menina afegã, capa famosérrima da national geografic, claro que vc se lembra...

todos poemas ótimos, mas esse do sobreira, tá martelando-bigorna na minha cabecinha resoluta...

beijo :)

Jens disse...

Nada mais apropriado: depois de uma quinta apocalíptica, uma sexta-feira poética. Boa poesia, faço questão de frisar.
Um abraço, Moacy

BAR DO BARDO disse...

a tara da líria... gostei.

Batom e poesias disse...

Exelentes escolhas, Moacy.
Lindos todos os poemas!

Quanto ao controle das trevas, que nos venha urgente qualquer lanterninha. Já seria uma luz nessa vergonhosa escuridão.

Um beijo
Rossana

bordadosdemim disse...

Nossa! Com tanta coisa acontecendo sem que nada aconteça -paradoxal- Só mesmo a poesia para trazer beleza. De todos, o "DE MIM" encantou-me, gosto das sutilezas.

Excelente post, delicioso de ler.

Beijos

Ariadna Garibaldi

pituleira disse...

O Balaio está demais.Liria Porto também.Moacy, vc entra na galeria dos Imortais do Bar de Ferreirinha no dia 5 de setembro.Publicaremos o material da "solenidade" no nosso Bloguinho.Um abraço.

Cláudia Magalhães disse...

Lindos poemas! O de Bosco Sobreira é encantador...
Parabéns, querido, o seu blog está cada dia melhor... Porreta!

Beijos e saudades de suas visitinhas...

Cláudia.

José Carlos Brandão disse...

Gosto do Bosco Sobreira.
E ancoro meu navio, difícil, difícil, ao lado da Ana C.

Bosco Sobreira disse...

Muito obrigado, meu caro Moacy. É sempre muito bom estar aqui. Obrigado, também, aos generosos comentários de seus leitores.
Forte abraço.

líria porto disse...

querido moacy
semana inteira sem computador, peguei barranco todos os dias para abrir e-mails e deixar algum texto - ufa! enfim, a máquina reformatada e tudo o mais pelos ares!

obrigada, moa, pela postagem da minha tara... risos

besossssssssssss

Marisete Zanon disse...

Teu Balaio é porreta mesmo!
beijão

Sônia Brandão disse...

Bela a foto do Yuri e muito bom o poema do Bosco Sobreira.

bjs

Aline Christal disse...

...não aguentei, tive que voltar.
Ficar sem suas coletâneas é como ficar sem alcool...começo a tremer...rsrsrs

Bom final de semana!

Adriana Monteiro de Barros disse...

...só preciso dizer que te AMO!

beijos e muita saudade

adriana