sábado, 15 de agosto de 2009

OS FILMES QUE MARCARAM ÉPOCA
NA CAICÓ DOS ANOS 50
Clique na imagem
- do ator Kirk Alyn -
para verouvir o trêiler do
seriado
Superman
(Spencer Bennet & Thomas Carr, 1948)


BALAIO PORRETA 1986
n° 2753
Natal, 15 de agosto de 2009

Em Caicó, e nas demais cidades brasileiras, os antigos seriados faziam o maior sucesso: dependendo do estúdio, podiam ter 15, 13 ou 12 episódios, que eram exibidos semanalmente, em geral como complementos de filmes classe B. Na primeira metade dos anos 50, empolgaram os caicoenses seriados como Superman (15 episódios), O Aranha-Negra, A volta do Aranha-Negra, O império submarino e, um pouco antes, final dos anos 40, Flash Gordon no planeta Mongo. Em média, cada capítulo continha 14 a 17 minutos. E pássavamos uma semana inteira discutindo como o mocinho, a mocinha e/ou o amigo dos dois conseguiria(m) se salvar de uma dada situação de "perigo", encenada no final do episódio. Chamamos a atenção, aqui, para a "musculatura" do primeiro Super-Homem dos seriados, ou seja, do próprio cinema: o ator Kirk Alyn.


RECOMENDAMOS ESPECIALMENTE
A partida
(Yojiro Takita, 2007),
numa das salas do Praia Xópim
(em Ponta Negra, Natal),

às 17:05h,
um filme delicado e bastante intenso.


WOODSTOCK
Bosco Sobreira
[ in A Pedra e a Fala ]

Um novo mundo
(quase) brotou
das colinas de Bethel

O que restou
tempo algum
apagará


UM GATO CHAMADO MUSSORGSKI
Rosa Amanda Strausz
[ in Fábula Portátil ]

Chove lá fora.
Mas só os olhos do pintor vertem água.


POEMATEXTO
Mariana Botelho
[ in Suave Coisa ]

saudades.
volto depois da tempestade.


ESCREVER É UM ATO SOLIDÁRIO
Beth Almeida
[ in Ponto Gê ]

Emudeço ( por dentro )
enquanto a vida ( por fora )
delira

inverto quem sou
falho quando quero ser

para que desinventar
se os sonhos me fornecem vida?

por isso escrevo meu inútil silêncio
e toda essa inutilidade
chega a ser tão solidária
... que me chega a ser útil


COMO SE FOSSE A PRIMAVERA
Márcia Maia
[ in Mudança de Ventos ]

Às seis da tarde, a lua nascia cheia despertando jasmins em meu vestido. Girassóis brotavam nas calçadas. E o mar floria de estrelas nossos pés.


Memória
OS MELHORES POEMAS DO SÉC. XX

segundo Décio Pignatari (SP)
[ in Mais, FSP, 2 de janeiro de 2000 ]

1) A terra desolada, de T.S. Eliot
2) Cantos, de Ezra Pound
3) Quatro quartetos, de T.S. Eliot
4) Cemitério marinho, de Paul Valéry
5) Poema do fim, de Marina Tzvietáieva
6) brilha, de e.e. cummings
7) Velejando para Bizâncio, de W.B. Yeats
8) Em meu ofício ou Arte taciturna, de Dylan Thomas
9) A Siergei Iessiênin, de Vladimir Maiakóvski
10) A janela, de Guillaume Apollinaire


Humor mossoroense
APRENDER A PECAR
Armando Negreiros
[ in Poucas e boas 3, 2009 ]

Padre Mota, no confessionário, era muito objetivo e não considerava que tudo fosse pecado.

Chegava uma beata que o padre Mota já conhecia e sabia que não tinha condições de pecar: era da casa para a igreja e da igreja para casa. Começava a confissão:

- Padre, eu esqueci de rezar ontem à noite, antes de dormir, porque cheguei da novena morta de cansada. Tive uma raiva muito grande da empregada e chamei-a, que Deus me perdoe, de diabo. Fui muito egoísta, pois desejei ganhar uma rifa sozinha...

Padre Mota interrompia, dizendo:

- Não tem pecado nenhum aí. Só volte aqui quando aprender a pecar.

10 comentários:

líria porto disse...

oi, moa
tempo para outras coisas? outras coisas existem?? risos

ah - a mariana botelho está em belo horizonte com o filhinho no hospital.

besos

Mirse disse...

Bom dia Moacy!

Ah esses super heróis! Sempre sonhei que um dia um deles, Super Homem ou Zorro, de preferência, viriam me resgatar. Ainda não vieram!
Bons tempos!

Hoje todos os poemas estão para lá das maravilhas.

Destaco Rosa Amanda e a querida Mariana, esperando, pela notícia dada por Líria, que seu filhinho melhore rápido!

Adorei o Pe Mota! Ele só não explicou como é que se peca, no caso da moça.


Parabéns, Moa!

Bom sábado!

Beijos

Mirse

Dora disse...

Sempre gostei do Superman, em qualquer "versão", com qualquer ator. É a utopia da minha infância: ver o mundo ser salvo por alguém superior aos humanos.
Mas, não substituí o herói da "utopia". Ele é o "folclórico" Superman ainda...rs
As frases poéticas de Márcia, Bosco e Beth são companheiras de minhas leituras pela Net, há tempos!
Creio que estão entre os mais criativos e talentosos blogueiros.
Quando eu era bem pequena, na minha religiosidade herdada, também tinha que me confessar. Não achava pecado digno de contar ao padre. Cheguei a inventar alguns, na época...também...rs
Beijos, Moacy.
Dora

BAR DO BARDO disse...

textos ótimos...

mas eu queria mandar um salve para o bosco e para a mariana.

e felicidades a todos!

Marcos disse...

Amigos:

Uma das coisas ótimas nos filmes que abalaram Caicó (e Natal e toda cidade) é apreender como o local e o mundial se entrelaçavam profundamente. Superman era vizinho e mesclava carne de sol com o espinafre de Popeye, mais o veículo voador de "O dia em que a terra parou" junto com um sonoro carro de boi. Tomara que a net não tenha mudado isso.
Abraços:

Marcos Silva

Bosco Sobreira disse...

Obrigado, Moacy.
Bom domingo e uma semana produtiva.
Forte abraço.

Bar de Ferreirinha 50 anos, desde 1959 disse...

Moacy,

Inauguramos o Espaço Moyses Sesyom no Bar de Ferreirinha. É pra poesia putânica, verso sacânico, etc e tal. Chico Doido de Caicó será muito bem vindo por lá, viu?
Inclusive, eu tenho os 69 Poemas, editado pelo Sebo Vermelho.
Abraço,

Roberto

Paulo Jorge Dumaresq disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Jorge Dumaresq disse...

Querido amigo, o blog ótimo como sempre. Olha só, acabei de inventar um também. Não inventei Caicó, mas inventei um blog. Estou patinando ainda. Perdoe a pobreza conteudístico-visual. Passe lá, please. Saudades. Forte abraço.

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Mestre, aqui vai o endereço narizdedefunto.blogspot.com