sexta-feira, 25 de maio de 2007

CINEMA RIO 2007

Recomendamos com entusiasmo:
Uma mulher sob influência (Cassavetes, 1974), no Estação Laura Alvim

Recomendamos:
Noite de estréia (Cassavetes, 1978), no Estação Botafogo/1
Corações e mentes (Davis, 1974), no Arte UFF
Hércules 56 (Sílvio Da-Rin, 2007), no Estação Botafogo/3
Baixio das bestas (Cláudio Assis, 2007), no Arteplex/5

Recomendamos com reservas:
Cartola - Música para os olhos (Lírio Ferreira & Hilton Lacerda, 2006), no Estação Botafogo/3


BALAIO PORRETA1986
nº 2026
Rio, 25 de maio de 2007



ESTRANHOS SEMELHANTES / ESTRANHOS ENCONTROS

Começou ontem no Espaço Brasileiro de Estudos Psicanalíticos (Auditório do SENAC/RJ: Rua Pompeu Loureiro, 45, Copacabana) o seminário sobre Segregações. Eis um bom momento e um bom espaço para se questionar, para se discutir, para se problematizar. Uma boa hora, enfim, para se misturar a torcida do Flamengo com a torcida do Vasco, rapadura com uísque, Ipanema com as favelas da Maré, Natal com Mossoró, Currais Novos com a Cidade do Caicó, Lampião com Padim Ciço, Luiz Gonzaga com Johann Sebastian Bach. E chiclete com banana, como já dizia o cineasta Federico Fellini, vulgo Jackson do Pandeiro.

A programação de hoje é a seguinte:

09:ooh - Existem ainda sexualidades segregadas?,
com Fernada Eugenio, Márcia Arán, Regina Neri e mediação de Igor Juliano de Pauala.

11:00h - Estranhos semelhantes,
com Isabel Fortes, Maria Eunice dos Santos, Moacy Cirne e mediação de Nelma Cabral.

14:00h - Alteridades,
com Fábio Lacombe, Fátima Gonçalves Cavalcanti, Conceição Evaristo e mediação de Elizabeth Ramos Donnici.

16:00h - Juventudes segregadas,
com Regina Novaes, Nega Gizza, Maria Theresa da Costa Barros e mediação de César Ibrahim.

18:30h - Exibição do documentário Nenhum motivo explica a guerra, de Cacá Diegues e Rafael Dragaud. Debate com integrantes do grupo AfroReggae e mediação de Suzana Neves.

Amanhã tem mais.


()()()()


ENQUANTO ISSO, em homenagem aos poetas seridoenses do Rio Grande do Norte, eis um olhar mágico de HUGO MACEDO sobre a cidade de Acari:


8 comentários:

Hugo Macedo disse...

Obrigado conterrâneo. Precisando, já sabe, fique a vontade. Sou um assíduo leitor do Balaio e dos seus livros. Um grande abraço, Hugo Macedo.

Felipe, SM. disse...

Bom dia, Moacy!
Parabéns e sucesso! Seria um prazer conhecer o desenvolvimento de sua abordagem acerca dos “Estranhos semelhantes”. Bom ver temas desse porte, tão instigantes e merecedores de cuidados especiais, serem debatidos e rediscutidos. Ótimo seria vê-los difundidos com maior vazão no meio social. A concretização do pensamento lógico, principalmente no que diz respeito a minimizar os efeitos maléficos das segregações ainda tão reais, é um desejo constante!
Um grande abraço. Felipe, SM.

Alexandro Gurgel disse...

Amigo Moacy,
O diarim de dona Maria está nas páginas da Papangu. Eu bem que avisei para não princar com papangu, principalmente aquels lá das bandas mossoroenses. Abraços.

Jens disse...

Fui conferir o trabalho do Hugo Macedo. Fotógrafo porreta. Valeu a indicação.

Hel disse...

Vi o link para o seu blog no blog de uma amiga(http://www.ensaioutopias.blogspot.com). Li apenas o primeiro post, por ter acabado de encontra-lo e por precisar me estender até o não-entretenimento completo. Trabalho faz isso com as pessoas.=p

De cara já gostei bastante. Sempre bom ler "bem-escritos".

Abraços.

Marcos A. Felipe disse...

Estou indo pra Acarí dia 06. Passar o feriadão no pé-da-serra. Linda a cidade, alma do interior.

sandra camurça disse...

Belo, belo, belo!
beijo.

Jeanne Araujo disse...

Olhaí gente, esta é minha terra maravilhosa!!!!E a sensibilidade de dois seridoenses danados de bom, que é Moacy e Hugo. E olha Marcos, você não vai se arrepender de passar esse fim de semana nesse pé de serra, é maravilhoso!!!