quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Como
era
mesmo
o
nome
daquela
rapariga
que me anoitecia de carnes e espantos?

[ Moacy Cirne, in Rio Vermelho, 1998 ]




BALAIO PORRETA 1986
nº 2134
Natal, 10 de outubro de 2007


GLOSSÁRIO SERIDOENSE: ALGUNS EXEMPLOS (1)
[ in Palavreado cá de nós. Caicó, 2007,
de Max Antonio Azevedo de Medeiros ]

Ababacado - Desatinado; Sem rumo; Bobo; Tolo.
Abalufado - Cheio de si; Metido.
Abancado - Sentado; Acomodado.
Abudegado - Afobado; Nervoso; Colérico.
Abuticado - Arregalado; Saliente.
Acatrozado - Diz-se do indivíduo sem iniciativa.
Acatruzar - Aborrecer; Apoquentar; Importunar.
Achuvalhada - Roupa levemente amarrotada, ou um pouco úmida.
Adoidaiado - Desatinado; Sem rumo; Bobo; Tolo.
Afolozado - Frouxo demais; Rasgado; Estragado; Roto.
Afrescaiar - Enfeitar; Adornar; Ornamentar.
Afuleimado - Briguento; Velentão; Inflamado.
Afulibar - Alisar; Ficar sem dinheiro; Perder até o saco da bufa.
Agarramento - Contato voluptuoso; Esfregação; Sarro.
Aguar - Irrigar; Regar; Molhar.
Aleruado - Doido; Besta; Idiota.
Aloprar - Agitar; Reagir com violência.
Aluado - Doido; Distraído; Amalucado; Bobo.
Amigado - Que vive maritalmente; Amancebado.
Amoquecar - Fraquejar; Acovardar-se; Fugir da luta.
Amunhecar - Cair; Fraquejar; Fugir da luta.
Amorrinhado - Deprimido; Enfraquecido; Alquebrado.
Ânus - Anel de couro; Anel de péia; Ás de copas; Bicho preto; Boca de ninho; Boga; Bosteiro; Bufante; Buzanfan; Copo de sola; Enrugadinho; Farinheiro; Fedegoso; Fiofó; Flozô; Foba; Fogareiro; Fogoió; Fonfom; Foroboscoite; Forobosquito; Franzido; Frezado; Frinfa; Frosquete; Fruta rara; Fuamba; Furiboca; Glorioso; Gobilha; Lata de doce; Quinca; Rodela; Roseira; Taioba; Zereguedé.


Algumas expressões:
A cobra vai fumar - A situação vai piorar.
A dar com pau - Em grande quantidade.
A merda virou boné - Deu tudo errado.
Acabar na peia - Levar uma surra.
Acabar no caritó - Ficar solteirona.
Acabar-se na mão - Masturbar-se.

9 comentários:

Felipe Nobrega disse...

opa!
muito bacana esse "vocabulário"...
já lesse Eugene O'Neil, tô impressionado com a obra "Longa Jornada Noite Adentro", vale a dica.
abraços

isabella benicio disse...

Poema bom demais de ler, Moacy!Adorei.
Ótimo também o vocabulário.
Beijo pra ti.

Mme. S. disse...

... tenho um palpite: o nome dela era poesia.
Moacy, que delícia de poema. só tenho a agradecer, abraços, Sheyla Azevedo

Marco disse...

Caro mestre Moacy,
Adorei esta postagem. das melhores que você já fez. O seu poema é danado de bom. E o vocabulário é o que de melhor. Os sínônimos para a rosquinha são fantásticos! (O "lata de doce" me fez rir uns cinco minutos...)
Bom feriado. Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Sandra Leite disse...

Mestre Moacy,

concordo com o Marco (eita quanto M)...adorável post, adorável...
Repleta de significados, significantes e saudades....... :-)

beijos

Espartilho de Eme disse...

Eu me identifico com o palavreado do Seridó. Ah, me dá um "farnizim" danado quando fico muito tempo longe desse balaio!!! Um abraço,
Maria Maria

Maria Muadié disse...

Êta que a rapariga e o céu do Rio estão a 40 graus.

Fernanda Passos disse...

Caramba Moacy, que poesia é essa!?
Nossinhora.....fiquei apaixonada por ela.
Poetaçoooo.
beijo grande.

Pavitra disse...


ah, posso dar um nome pra rapariga? rs