quinta-feira, 18 de outubro de 2007


A magia do Maracanã, sobretudo em jogos interclubes,
é insuperável. Aqui, antes da reforma do estádio,
vemos a vibração da torcida vascaína num jogo
contra o Botafogo. Ontem, ao contrário, ao ver
o jogo da seleção brasileira pela televisão,
apesar de bonita, a galera pareceu-me
muito padronizada, muito "globalizada".
Sábado passado, por exemplo, os 40 mil tricolores
presentes no jogo contra o São Paulo fomos
muito mais vibrantes e contagiantes:
passamos mais de 90 minutos cantando,
pulando e tremulando as nossas bandeiras
sem parar um só minuto, de forma incansável.


BALAIO INCOMUN 1986
nº 2140
Rio, 18 de outubro de 2007


Cinema
TÍTULOS DE FILMES NO BRASIL E EM PORTUGAL

Título original: To have and have not (Hawks, 1944)
No Brasil: Uma aventura na Martinica
Em Portugal: Ter e não ter

Título original: Double indemnity (Wilder, 1944)
No Brasil: Pacto de sangue
Em Portugal: Pagos a dobrar

Título original: Spellbound (Hitchcock, 1945)
No Brasil: Quando fala o coração
Em Portugal: A casa encantada

Título original: Les enfants du paradis (Carné, 1945)
No Brasil: O boulevard do crime
Em Portugal: Os rapazes da geral

Título original: It's a wonderful life (Capra, 1946)
No Brasil: A felicidade não se compra
Em Portugal: Do céu caiu uma estrela

Título original: The asphalt jungle (Huston, 1950)
No Brasil: O segredo das jóias
Em Portugal: Quando a cidade dorme


FEIRA DE CITAÇÕES ESPORRENTAS

A única anomalia é a incapacidade de amar
(Anais Nin)

Quando a gente pensa que sabe todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas.
(Anônimo)

Vou-me embora à procura de um grande talvez.
(François Rabelais)

Duvidemos inclusive da dúvida.
(Anatole France)

O melhor amigo do homem é o uísque. O uísque é o cachorro engarrafado.
(Vinícius de Morais)

A única alegria no mundo é começar.
(Cesare Pavese)

9 comentários:

ACANTHA disse...

Delícia o Balaio de hoje, MOACY!! Agora, "Vou-me embora à procura de um grande talvez"...

Romário Gomes disse...

Moacy, desculpe-me a ignorância, mas ainda não compreendi porque ora é BALAIO PORRETA, ora é BALAIO INCOMUM.
Abraços.

Moacy Cirne disse...

Caro ROMÁRIO: Ato falho, da minha parte. Na verdade, durante anos e anos, incluindo toda a sua fase pré-internet (na UFF), o Balaio foi INCOMUN (de inCOMUNicação), quando passou a ser chamado por meus alunos de Folha Porreta. Sendo o mesmo veículo, acabou virando BALAIO PORRETA, como, aliás, eventualmente eu o designava na época da Universidade. Acredito que o sono, hoje de madrugada, me fez, involuntarimente, voltar a gravá-lo como BALAIO INCOMUN. Poderia me corrigir, claro, mas vou deixar assim mesmo, hoje. Um abraço.

Francisco Sobreira disse...

Moacy,
Embora tenha visto pouco tempo do jogo, concordo com a sua impressão quanto ao espírito da torcida. Imagine que até a Fernanda Montenegra estava lá. Ela é grande, estou dizendo o óbvio, mas trabalha na Poderosa... Um abraço.

isabella benicio disse...

N�o � � toa que eu adoro uma feira, Moacy...
Beijo grande pra ti.

Vais disse...

Oi Moacy,
antes que a página do Balaio abrisse, pensei na beleza das imagens que você coloca nas postagens, e esta do Maracanã, está linda.
É emocionante sentir o estádio balançar, o nosso, Mineirão, e é terrível como tudo hoje vira indústria, empresa.
Abraço

Marcos disse...

Ah, mas a torcida na arquibancada é bem diferente da que aparece na TV. Tanto que forçou a Globo a cortar o som ambiente toda vez que gritava "Ei, Galvão, vai tomar no cu".

Jens disse...

Moacy, o Marcos flagrou bem; o Galvão tentou mas não conseguiu enquadrar os arquibaldos.

Anônimo disse...

NAVEGA NO CAIS NORDESTNO ESSSE MOACY DE CAICO