quarta-feira, 31 de outubro de 2007


A turma do Pererê (1959-64), de Ziraldo:
personagens que fizeram do quadrinho brasileiro
uma plataforma cultural para o imaginário popular
construído nos principais centros urbanos do país.


BALAIO PORRETA 1986
n° 2152
Rio, 31 de outubro de 2007


ADIVINHAÇÕES POPULARES
[ in Cantadores, de Leonardo Mota ]

1. - O que é, o que é?:
A carne da moça é dura,
Mais dura é quem a furou:
Meteu o duro no mole,
O duro dependurou.

2. - O que é, o que é?:
Nágua nasci,
Nágua me criei;
Se nágua me botarem,
Nágua morrerei.

3. - O que é, o que é?
A mãe é verde,
A filha é encarnada;
A mãe é mansa,
A filha é danada.

(Respostas no final da postagem.)


A BIBLIOTECA DOS MEUS SONHOS

Dicionário do folclore brasileiro [1954], de Luís da Câmara Cascudo. Brasília : INL/MEC, 1972, 2v., 912p. [] Obra de referência obrigatória, indispensável para os estudos da multiplicidade cultural brasileira no campo das manifestações folclóricas e/ou populares. Apesar das críticas dos "acadêmicos de gabinete" - o Dicionário seria uma obra irregular e assistemática -, trata-se, a rigor, de um empreendimento ímpar pelo volume de informações históricas, antropológicas, etnográficas e propriamente folclóricas obtidas pelo Autor, ao longo de anos e anos. Com a palavra o próprio Cascudo: "As três fases do estudo folclórico - colheita, confronto e pesquisa de origem - reuni-as quase sempre como forma normativa dos verbetes. Procurei registrar bibliografia e também assinalar a possível fonte criadora. Não haverá nada de mais discutível que este debate erudito de origem, mas era indispensável mencionar sua existência, para que a fixação passasse além do pitoresco e do matutismo regional" (p.XV).


RESPOSTAS DAS ADIVINHAÇÕES

1. É brinco de orelha.
2. É sal.
3. É pimenta.


9 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Moacy,
Bom, oportuno, você lembrar Leonardo Mota, cearense porreta. Olhe, resolvi, excepcionalmente, atualizar o meu blogue hoje. Você vai estranhar a data (que está como de sábado passado), mas a postagem saiu do forno há pouco. Um abraço.

Carito disse...

Camarada Maocyrne: muitíssimo obrigado pela visita em nosso blog - uma honra imensa para nosotros! Eu sempre venho aqui no seu blog, me informar, me atualizar, aprender muito!!! Onde faço um curso internético de especialização em arte! Abraços!

Carito disse...

Camarada Maocyrne: muitíssimo obrigado pela visita em nosso blog - uma honra imensa para nosotros! Eu sempre venho aqui no seu blog, me informar, me atualizar, aprender muito!!! Onde faço um curso internético de especialização em arte! Abraços!

ACANTHA disse...

Deliciosamente lúdico este Balaio, MOACY querido.. Adorável!

Delfim Peixoto disse...

Gostei!
Volte sempre

Bosco Sobreira disse...

Pererê, Leonardo Mota e Cascudo.
Porreta, o Balaio, pra variar!
Um abraço.

Vais disse...

Olá Moacy,
acabei de cantar no canto,
'o que é? o que é? meu irmão'
Muito bom.
Abração

Magui disse...

A figura que vc ilustrou o seu texto é muito boa.Ziraldo tem um traço belíssimo que completa a sua criatividade.O " o quê é" não acertei nada.

Pavitra disse...


eu ainda sou pimenta-filha! rs