quarta-feira, 19 de março de 2008

BALAIO PORRETA 1986
n° 2261
Natal, 19 de março de 2008


ESPERAMOS que hoje, dia de São José,
O SERTÃO seja TRANSFIGURADO
POR um dilúvio de EMOÇÕES FLUVIAIS,
entre tempestades grenás & TANGERINAS VIOLETAS.


Arthur C. Clarke (16/12/1917-18/03/2008)
O MELHOR DA FICÇÃO CIENTÍFICA
segundo a nossa leitura crítico-afetivo-libertinária

Livros:
1. Crônicas marcianas (Bradbury, 1950)
2. Billenium (Ballard, 1962)
3. A cidade e as estrelas (Clarke, 1956)
4. Cidade (Simak, 1952)
5. Solaris (Lem, 1961)
6. Além do planeta silencioso (Lewis, 1938)

Contos:
1. Não tenho boca e preciso gritar (Ellison, 1967)
2. O jardim do tempo (Ballard, 1958), in Billenium [1962]
3. A cidade da chama cantante (Smith, 1931)
4. Shambleau (Moore, 1933)
5. Uma odisséia marciana (Weinbaum, 1934)
6. A terceira expedição (Bradbury, 1948), in Crônicas marcianas [1950]
7. O último mundo do Sr. Goddard (Ballard, 1963), in Menos um [1964]
8. Os poderes de Xanadu (Sturgeon, 1956)
9. A aldeia encantada (Van Vogt, 1950)
10. A cor que veio do espaço (Lovecraft, 1927)
11. O gentil assassino (Ballard, 1961), in Billenium [1962]
12. O cair da nolite (Asimov, 1941)
13. Arena (Brown, 1944)
14. Pelos cordões de suas botas (Heinlein, 1940)
15. Primeiro contato (Leinster, 1945)
16. A sentinela (Clarke, 1951)
17. A sétima vítima (Sheckley, 1953), in Inalterado por mãos humanas [1954]
18. Todo o tempo do mundo (Clarke, 1952)
19. Um som de trovão (Bradbury, 1952), in Os frutos dourados do sol [1953]
20. Podemos lembrá-lo para você por atacado (Dick, 1966)
21. A última pergunta (Asimov, 1958), in Nove amanhãs [1959]
22. Nenhuma outra manhã (Clarke, 1954)

Filmes:
1. 2001: uma odisséia no espaço (Kubrick, 1968)
2. Blade Runner (Scott, 1982)
3. O dia em que a Terra parou (Wise, 1951)
4. Alphaville (Godard, 1965)
5. Fahrenheit 451 (Truffaut, 1966)
6. Solaris (Tarkóvski, 1971)

Em tempo:
O roteiro de 2001: uma odisséia no espaço teve como "olhar inaugural" o conto A sentinela, de Arthur C. Clarke.

10 comentários:

Jacinta disse...

Pois é...
dia de São José, comemorado antes por causa da semana das dores.
Dia de homenagens à Arthur C. Clarke.
Dia de desejar que a vida seja feita de festa.
Abração
Jacinta

Gabriel Carneiro disse...

Triste a notícia da morte de Clarke. Nunca li nada dele. Mas mesmo assim...

E quanto às ficções cinetíficas. Nada tira o lugar de A.I. e de Contatos Imediatos de Terceiro Grau entre as duas primeiras posições.

ana de toledo disse...

Salve José! Salve Ridley Scott!
Salve Moacy!

Regina disse...

Moacy,
Adorei as "tangerinas violetas"!
Beijão,
Regina

Anônimo disse...

o trem tá bão aqui heim sô!

abração.

Cássio Amaral.

Oliver Pickwick disse...

Diferente de Bradbury, Arthur C. Clarke respeitava todas as leis conhecidas da Física em seus contos e romances. E, mesmo com este fator "limitante", sua imaginação viajava muito além das luas de Júpiter.
Fez muito bem, fazendo este registro.
Abraços!

Priscila Sacerdotisa disse...

oi, moa

se te possa ser assim íntima, estou lhe retribuindo a visita, se vens da parte do jens, é pq és gente boa.

bem vindo seja, sempre

beijocas

Priscila / A sacerdotisa

Dauri Batisti disse...

Li seu poema usualmente, depois li os versos verdes e depois os vermelhos. Depis li os vermelhos seguidos pelos verdes. Gostei.

SINGELA E BONITA LEMBRANÇA DO CLARKE.

SOU VIAJANTE DE PRIMEIRA PARADA POR AQUI

Marco disse...

Espero que tenha chuvido pra dedéu no Dia de São José.
Nos ficção-científica, Blade Runner é o meu favorito, em que pese minhas reverências ao mestre Arthur C. Clarke. Boa Páscoa. Carpe Diem.

Anônimo disse...

São josé finalmente trouxe chuva pro sertão e o sertão está ficando lindo. abaço Moacy

eliene dantas