terça-feira, 12 de agosto de 2008


Clique na imagem
para ver
uma raridade:
o trêiler dramatizado de
Cidadão Kane,
feito pelo próprio
Orson Welles

Na foto:
Orson Welles diante do cinema
com Cidade Kane em cartaz
durante o lançamento, nos EUA, em 1941
in
My Wasted Blues


BALAIO PORRETA 1986
n° 2397
Rio, 12 de agosto de 2008


Só sofri uma vez influência de alguém: antes de filmar Citizen Kane, vi 40 vezes No tempo das diligências [1939]. Não precisava seguir o exemplo de alguém que tinha alguma coisa a dizer, mas de alguém que me mostrasse como dizer o que tinha a dizer: para isso, John Ford é perfeito.
(Orson WELLES, em entrevista para o Cahiers du Cinéma, set./1958)


TUA AUSÊNCIA SOLTA
Romério Rômulo

tua face é tanta e tão ausente
me cala o corpo agudo em tal instante.


TEXTOPOEMA
Mario Cezar
[ in Tramela ]

a palavra atinge o cerne da carne?


O ESTRANGEIRO
Hayi L'Assaqilah
[ in Poesia palestina de combate ]

Não se apoderem de meus olhos
Sou o estrangeiro
em busca de uma pátria
meu coração se esmigalhou
sobre as montanhas da neve, do sangue e da geada
caminhei com as crianças
me abandonaram
na noite da fome, do sangue e da geada
levantaram sobre minhas costas
as tábuas do meu ataúde

Não me exterminem
sou o estrangeiro
em busca de uma pátria...
que erro cometeu meu povo
para que viva hoje
numa terra em ruínas
que erro cometeu o pássaro
para que o joguem de um bosque a outro
que erro cometeu meu coração
para que derramem sobre ele
a catástrofe e tanta dor.


OS LÁBIOS CORTADOS
Samih Al Qassim
[ in Poesia palestina de combate ]

Eu poderia ter contado
a história do rouxinol assassinado
poderia ter contado
a história...
se não me tivessem cortado os lábios.

Nota:
Cf. Poesia palestina de combate. Pref. Farid Suwwan.
Rio de Janeiro: Achiamé, s/d, 152p.

6 comentários:

marilia disse...

esses poemas palestinos são surpreendentes. não conhecia.
abraços

marilia

Cláudia Magalhães disse...

Assim fica difícil viver, amigo! Ô balaio porreta! É, sempre, surpreendente o teu blog!
Obridada pela tua visita tão querida... Como eu fico feliz... Um beijão, Moacy!

Jens disse...

Putz, Moacy:
Cidadão Kane é magistral, um dos meus filmes preferidos. Valeu o trailer e a foto histórica do Orson.
Um abraço.
Rosebud.

Sergio Andrade disse...

Oi, Moacy! Certa vez perguntaram pro Welles quais os 3 maiores diretores do cinema, ao que ele respondeu: "John Ford, John Ford e John Ford" :)
Belo post! Abraço.

Meg disse...

Caro Moacy,
Como comentar este post? Cinéfila assumida me fico de queixo caído com sua devoção ao cinema e suas grandes referências.
Dos poetas brasileiros, suspeita é a minha opinião por óbvias razões.
O poema de Hayi L'Assaqilah deixa-me um aperto no peito, uma angústia pesada...
Lábios Cortados... é a sensacão que fica, se nos detivermos...
Um abraço, meu caro

Natália Nunes disse...

atinge, atinge...