sábado, 30 de agosto de 2008


Cliquem na imagem-colagem
criada por
Luiz Rosemberg Filho
(publicada em Via Política)
para verouvir fragmento de uma entrevista
com o autor de Assuntina das Amérikas,
com cenas de alguns de seus filmes,
tema do vídeo Bricolage,
de Ricardo Miranda,
a ser exibido amanhã, às 22h, no Canal Brasil.


BALAIO PORRETA 1986
n° 2414
Rio, 30 de agosto de 2008

A colagem e o cinema se aproximam, pois sou possuído e invadido por imagens e visões de um mundo apodrecido. Tento então fazer do nosso horror diário algo entre o indizível e o sonho. Entre o desejo e a transgressão. ... Abandono-me silencioso na embriaguez das idéias proibidas.
(Luiz ROSEMBERG Filho, in Via Política, 22/08/2008)


POEMA
Amanda Bigonha Salomão
[ in Fotografias, poesias e um tantinho de prosa ]

Já tentei croché
Já tentei tricô
Já fiz pão e teatro.
Entrei pra esquerda,
cutuquei o partido.
Fiz bolo e artesanato.
Tentei de tudo, tentei de nada.
Fui Zé Ninguém e dona-de-casa.
Já dormi sonhando reis
Já dormi sonhando putas,
amantes de Sol, amantes de Lua.
Mas não me encaixei em nada
E fui ser coringa no meio da rua.


A MAIS BELA DO CINEMA AMERICANO?

Terá sido Ava Gardner (1922-1990),
a atriz de Os assassinos (1946), O barco das ilusões (1951), Mogambo (1953), A condessa descalça (1954), E agora brilha o sol (1957), A hora final (1959) e A noite do iguana (1964), entre outros filmes, a mais bela estrela do cinema americano?
Pelo sim, pelo não,

cliquem na imagem abaixo

para vê-la numa cena de O barco das ilusões.

10 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Moacy,
Fiquei em dúvida se você quis falar apenas sobre atrizes americanas ou incluiu entre estas as estrangeiras que fizeram carreira no cinema americano. Entre as nascidas nos EUA, é possível que Ava tenha sido a mais bela. Mas entre as estrangeiras, há, principalmente, Greta Garbo, que tinha um tipo de beleza bem diferente do de Ava, entre outras que não me ocorrem no momento. Ah, me lembro (como poderia deixar de não fazê-lo?) da irlandesa Maureen O'Hara, que foi a mais bela das Esmeraldas no frescor dos seus 18, 19 anos. Abraço. P.S. - Amanhã nossos times vão se defrontar, hem?

benechaves disse...

Moacy: na postagem anterior me contentei com os trêilers de 'Pierrot le fou' e de 'A chinesa', pois nunca vi tais filmes e nem sei quando irei vê-los ou não. Se nao sair em dvd... Vi a entrevista do Rosemberg entrecortada, pois no final o 'youtube' não rebobinou, sei lá...
Quanto a atriz mais bonita, realmente a Ava era uma beleza de mulher, mas citaria aqui tb a Kim Novak, principalmente em 'Picnic'. Pra ficar com uma morena e uma loira.

Um abraço...

Mme. S. disse...

Caramba! Que post massa! Essa Amanda Bigonha é uma danada, heim Moacy. Você sempre nos presenteando com o que há de melhor nesse Balaio. Um beijo e... eu estou bem, viu?

romério rômulo disse...

moacy:
te reencontrei no recalcitrante.
aqui comecei a saber do carlos
pena filho,poetaço.
te abraça o
romério

Lívio Oliveira disse...

A mais bela na mais bela cena: a opulenta Anita Ekberg na Fontana di Trevi, no filme "La Dolce Vita"!
Abs.

Loba disse...

Ava foi uma bela mulher, sem dúvida. Mas fui tomada pela poesia de Amanda. Como ela, às vezes me sinto coringa. De cartas e vida!
Muito bom o poema!
Beijo!

(l' excessive) disse...

Olá,Moacy!
Primeiro, obrigada por fazeres um link lá pro meu blog...
Segundo, acho, sim que Ava foi uma mulher belíssima, se não a mais bela de seu tempo. É bom lembrarque naqule tempo não havia botox, operações estéticas e o escambau. Elas eram o que eram e eram belas. No caso de Ava, Sinatra que o diga...

Marcelo F. Carvalho disse...

Foi Ava que fez "A Condessa Descalça"?
Lindíssima.

Sergio Andrade disse...

Não diria a mais bela, mas com certeza uma das...
Em Barco das Ilusões ela está deslumbrante.

ana de toledo disse...

Adorei ver a entevista com o Luiz Rosemberg!!!! Muito bom ver essa cabeça boa, pensante, inteligente, rara!