quinta-feira, 11 de setembro de 2008


Clique na imagem
para ver o trêiler de
A aventura
(Antonioni, 1960),
o nosso filme preferido:
já o vimos mais de 40 vezes


BALAIO PORRETA 1986
n° 2422
Natal, 11 de setembro de 2008

Sem apontar para o saber militante não existe cinema político. Em outras palavras: Sem forma radical dificilmente existirá cinema revolucionário.
(Moacy CIRNE. A cinemateca imaginária, 2008)


DIETA OBRIGATÓRIA DE PALAVRAS
Sheyla Azevedo
[ in Bicho Esquisito ]

A fome me abraça quase terna
Ignora o divórcio de minhas mãos em sua cintura
Eu, discreta, porém, resoluta
Oculto me mim mesma o barulho que irrompe
Da boca do estômago
Às vezes,

Abro a janela sem pressa
E sinto o gosto das teclas

Ao som dos meus dedos
Falta pouco, falta bem pouco
Para que minha língua toque o doce do teu silêncio


Memória Balaio Vermelho 2005
Imaginação em transe
CHAPEUZINHO VERMELHO E O LOBO MAU

Metaplagiando a revista Papangu, de Mossoró (RN), apresentamos, a seguir, como seria a história de Chapeuzinho Vermelho nas manchetes dos mais diversos veículos da mídia impressa do país. Eis alguns exemplos:

Revista CLAUDIA (SP)
Como chegar à casa da vovozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho.

Revista NOVA (SP)
Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama.

Revista MARIE-CLAIRE (SP)
Na cama com um lobo e minha avó.
(Relato de quem passou por essa experiência)

O GLOBO (RJ)
Retirada viva da barriga de um lobo.

O DIA (RJ)
Depois de ter sido violentada,
a jovem Chapeuzinho Vermelho
cortou o mal pela raiz
e o Lobo ficou sem as suas partes íntimas.


O ESTADO DE SÃO PAULO (SP)
Lobo que devorou Chapeuzinho seria filiado ao PT.

PLAYBOY (SP)
Veja também aquilo que só o Lobo viu.
(Fotos de J.R. Duran com Chapeuzinho, aos 18 anos,
mais provocante do que nunca)

ISTOÉ (SP)
Gravações revelam que Lobo foi assessor de influente político
do Rio Grande do Norte.


JORNAL DO BRASIL (RJ)
Violento ataque do Lobo deixa Chapeuzinho em estado de choque.

PAPANGU (RN)
Lobo em pele de Chapeuzinho pede votos na periferia.

BALAIO PORRETA (RJ/RN)
Depois de abater o Lobo, Chico Doido de Caicó
come a jovem Chapeuzinho Vermelho da cabeça aos pés.


Edição 2008:
VEJA
(SP)
Lula é o principal responsável pela existência do Lobo Mau:
um sem-terra financiado pelo demoníaco Presidente.


TRÊS POEMAS
de CHICO DOIDO DE CAICÓ (1922-1991)

Minas Gerais gerais
De lugares comuns alterosos
Minas onde viveu Zé Bezerra Gomes
Escrevendo romances
Queimando versos
E trepando feito um doido
Minas, o povo de Minas,
Nunca vi um povo tão mineiro.

( *** )

Gosto de mulher de tudo que é jeito
Até das muito bonitas
Que não sabem foder muito bem
E até mesmo daquelas
Que nunca deram o xibiu
Para o meu consumo.

( *** )

Preta preta pretinha, minha doce e bela Rosinha,
Quando comerei a tua quente e gloriosa goiabinha?
Comerei hoje, comerei ontem, comerei amanhã?
Ou só a comerei em noite de clássico no Maracanã?


A CINEMATECA IMAGINÁRIA / Lançamento / Hoje / 19h / 100% Vídeo / Petrópolis, Natal / Sebo Vermelho / Antonioni / Welles / Godard / Renoir / Visconti / Bergman / Ford / Mizoguchi / Bresson / Kubrick / Buñuel / Dreyer / Straub / Keaton / Leone / Vertov / Tarkóvski / Hawks / Resnais / Rossellini / Pasolini / Murnau / Huston / Ray / Lang / Tati / Chaplin / Glauber Rocha / Joaquim Pedro / Luís Rosemberg Filho / Moacy Ci((r))ne/ma

9 comentários:

Mme. S. disse...

Muito boas essas versões da Chapeuzinho Vermelho e Lobo Mau. E, mais uma vez, obrigada, meu querido. beijos, S.

romério rômulo disse...

moacy:
preciso,urgente,conhecer o caicó.
cidade e poeta.
um abraço.
romério

Marco disse...

Caro mestre Moacy,
Chico Doido deveria estar na ABL faz tempo.
Quanto às manchetes hilárias, acrescentaria uma do Washigton Post:
"Obama salva Chapeuzinho das garras do lobo terrorista"
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Marco disse...

Em tempo: parabéns pelo lançamento de seu livro. Se fosse no Rio eu iria com o maior prazer (valeu pela lembrança de Luiz Rosemberg Filho, com quem filmei um curta em mil, novecentos e não vem ao caso)
Carpe Diem.

Diego Viana disse...

L'avventura, fantástico! Antonioni, sempre o maior!

Tião disse...

Moacy, toda vez que eu estou no Balaio e deparo com uma postagem do tipo "LIVROS FUNDAMENTAIS PARA..." eu já tremo na base, e digo de mim pra mim mesmo: "Vem aí mais uma prova da sua ignorância, seu iletrado". HOje cá estava eu, caminhando virtual e calmamente como quem se diverte andando sobre o meio-fio do blogue quando me aparecem 22 livros fundamentais para entender o RN. Pronto, caí no ato. Mas, feitas as contas, no final, acabei me surpreendendo, pois da lista de 22, não é que li... cinco! Ignorante da própria terra mas não tanto. "Índios do Açu" tenho até hoje guardadinho lá em casa; "Velho Costumes" é de uma leva mais recente; "A Fala Proibida" vem dos tempos de estudante da UFRN e repórter da TN (boa lembrando de Geraldo Queiroz); "As Pelejas" eu li, entusiasmado e logo em seguida perdi o exemplar original, aquele dos anos 80, agora comprei a nova edição e li de novo, igualmente entusiasmado; "Sem Paisagem" eu encontrei entre os livros que Rejane trouxe para casa quando juntamos a vida e a biblioteca mas só recentemente li, como já registrei no Sopão. Ficam faltando só 17. Chego lá. E, pra encerrar: a MANCHETE DA VEJA está a um passo de se tornar literal. Qualquer dia desses, a gente chega na banca e encontra aquela chamada mesmo. Até.

Gabriel Carneiro disse...

Olá Moacy.

Recebeu meu email?

Abraços.

Gabriel Carneiro

Flávio Corrêa de Mello disse...

Caro Cirne,

magníficas as proposições doLobo Mau. me divirto e me informo aqui neste balaio.
mais um grande abraço!

Flávio Corrêa de Mello disse...

Caro Cirne,

magníficas as proposições doLobo Mau. me divirto e me informo aqui neste balaio.
mais um grande abraço!