quinta-feira, 9 de outubro de 2008


Deusas dos quadrinhos
homenageadas graficamente por
Milo Manara.
Uma delas é a Violeta
(cf. Li'l Abner/Ferdinando, de Al Capp).
E as outras?
Mais uma dica: Dale Arden
(cf. Flash Gordon, de Alex Raymond).
E as outras? E as outras?
Quem se arrisca?


BALAIO INCOMUN 1986
n° 2449
Rio, 9 de outubro de 2008

De noite há uma flor que corrige os insetos.
(Manoel de BARROS, Caderno de andarilho, 1991)


SOBRE FIOS E MEADAS
Assionara Souza
[ in Cecília Não é um Cachimbo ]

já dizia o poeta:
A RESPOSTA ESTÁ NO VERSO


PEQUENA CONFISSÃO
Marília
[ in Ainda Podia Ser Pior ]

Estou de ressaca:
Bebi ontem, sozinha,
Uma garrafa inteira de melancolia...


ELEIÇÕES EM NATAL: O ASSUNTO CONTINUA
De Sebastião Vicente
in Sopa do Tião

"Quando se tem a graça de um canal de televisão herdado do pai – que o conseguiu graças a favores prestados durante página infeliz de nossa história – para usar todo santo dia como uma peça de propaganda onipresente, esse tipo de político se torna realmente imbatível. E a vitória é tão certa quanto errado é o sistema supostamente público de concessão de canais de televisão que permite tal situação. Desse ponto de vista, a eleição de Micarla de Souza em Natal é uma imoralidade – nada menos do que isso. O agravante é o fato de o eleitorado de Natal ter dado a vitória à candidatada da TV Ponta Negra logo no primeiro turno, sem permitir o aprofundamento de um debate mais que necessário, ao menos para tornar menos desigual a balança dessa disputa. A perplexidade vem daí." Não deixe de ler o texto completo (Lições de Brasília para Natal) no blogue do Tião. Vale a pena conferir.


ÉTICA JORNALÍSTICA

O sítio Substantivo Plural, editado em Natal por Tácito Costa, está promovendo um (oportuno e) interessantíssimo debate entre seus leitores. O tema da discussão: ética jornalística. A propósito do quê? Do escândalo que foi a vitória da senhôra Micarla de Souza (leia-se: PV, TV Ponta Negra & José Agripino Maia, o tal da operação
"Rabo de palha") na capital do Rio Grande do Norte.



OS POETAS ELÉTRICOS

E por falar em Natal, o que aconteceu com o blogue Os Poetas Elétricos, de Carito? Acesso restrito? Como assim?

12 comentários:

homoluddens disse...

1. Não arrisco porque não conheço nada...
2.SOBRE OS QUADRINHOS: Em 2001 eu era um calouro do curso de história/uff vindo de uma cidade do interior do RJ. Tudo era uma grande descoberta. E nào foi diferente quando assisti naquele ano a sua aula pública na Estação das Barcas sobre a História dos Quadrinhos. Na época vc contou que num quadrinho da década de 60(?) ficaria provado um caso do Batman com Robin. Putz, achei aquilo tão engraçado...rs. Era uma momento importante de descoberta. Eu começava a parceber o que era uma universidade com as suas inúmeras faculdades, variados professores, com múltiplos interesses. Percebi que eu poderia de alguma maneira aprender estando naquele ambiente. Valeu.

marilia disse...

Moacy, fico sempre emocionada com essas suas citações - e também toda prosa...
=)

Afinal, estar no balaio não é pra qualquer um...
Beijo

marilia

Mme. S. disse...

Moacy, também to sentindo falta do blog d'Os Poetas, o blog do nosso Carito... tenho vindo aqui sempre, só não deixo muito comments, pq você às vezes dispensa comentários.

Sérgio Vilar disse...

Oportuna mesmo a discussão sobre a ética jornalística. Estou pensando em, humildemente, sugerir meu nome lá no DN para participar do Grandes Temas (se houver) sobre o assunto.

Cara, e adoro ver estas listas de preferências. E sendo suas, valem como dicas quase impositivas (rs).

Valeu pela citação do meu blog no último post!

Mariana disse...

isso aqui tá muito bom, hein!

Ada disse...

O traço do Manara é perfeito.
Sobre domingo, a tristeza é tão grande que dói. O texto de Tião e os posts do SP têm mais que ser divulgados.
Sou mais uma a sentir falta dos Poetas Elétricos, e ainda não encontrei alguém que saiba me explicar o que houve...
Abraço!!!

Dilberto disse...

Rapaz, a foto de baixo e o desenho do Manara acima... Maravilha! Pena eu não me arriscar quanto às personagens femininas antigas! Quanto ao episódio das Eleições de Natal, vocês têm que persistir na luta: por aqui o Sarney tem todos os meios de impresna possíveis e mesmo assim caiu do governo com sua filha (permanecendo com as influências no Estado e no Planalto, onde é senador)! E tem eleição nos Morcegos! Abraço!

Carito disse...

Moacy: fico lisonjeado com a "notícia"... rs... Tô achando graça, mas fico até orgulhoso em você ter transformado algo que achei que ia passar despercebido em uma parte muito percebida de um post seu (pois cada pedaço aqui é precioso)... Realmente tenho poucos leitores, mas alguns como você, Sheyla e Ada, me deixam sem comentários, sem ar e ao mesmo tempo com fôlego de insistir nos meus devaneios... Arrodeei, arrodeei e não disse nada. É que esqueci de pagar o boleto de hospedagem do site e agora com os bancos em greve, o boleto atrasado é de um banco, minha conta é de outro, então estou tentando resolver a situação. O "acesso restrito" é coisa da hostnet e é amplo, geral e irrestrito... rs... Obrigado pelas palavras de atenção e preocupação... suas, de Sheyla e Ada. Mas por o blog está atualmente dormindo na rua, ele deve voltar com uma nova experiência de vida virtual... Como serão essas ruas de dentro da net? Abraços!

Francisco Castro disse...

Olá, gostei muito do seu blog. Ele é muito bom.

Parabéns!

Um abraço

suely disse...

MOACY,

"Queria escrever uma poesia para sonhar
Para abrigar seu caminho
Proteger seu destino
Para juntar-me aos seus amigos
Seus verdadeiros amigos
Para não ouvir suas lágrimas
Tilintando pelo chão
Para não enxergar seus lamentos
Desdenhando o retrocesso
Queria uma poesia especial
Sem bandeiras, sem fronteiras
Sem bacurau, tucano ou borboleta
Apenas para brindar com você
Que numa noite nua, sem lua
Declarou seu amor por Natal
Sem violar a inocência das ruas".
Abraços fraternos
Suely

George de Lucena disse...

Revoltante. Ouvir Micarla chorando, invocando um suposto sonho em que lhe apareceu o pai foi triste, mas o resultado de toda a encenação foi ainda mais triste e doloroso.

Abraços.

françois disse...

uma delas é a Vampirella, que eu acho um quadrinho meia boca, mas nos últimos anos teve umas histórias escritas pelo warren ellis e outros que sabem das coisas.

mas estas duas que restam... tá difícil de identificar...