sexta-feira, 7 de novembro de 2008


Foto de
Nicole Kidman
redimensionada por
Moacy Cirne
entre palavras e girassóis


BALAIO PORRETA 1986
n° 2472
Rio, 7 de novembro de 2008


Viver a poesia é muito mais necessário
e importante do que escrevê-la.
(Murilo MENDES. O discípulo de Emaús, 1944)


MOTIM
Florisvaldo Martins
[ in Exu, n° 18, Salvador, 1992 ]

Estou morto
Mas não me entrego,
Estou mutilado
Mas nego
Até o fim meu destino
De pássaro cego.

Estou perdido
Mas aperto
Ao peito este mapa
Incerto
Com seus rumos desconexos.

Estou mudo
Mas não sossego
Este grito que carrego,
Como lâmina nos dentes.

Estou cercado, mas resisto.

5 comentários:

Cosmunicando disse...

o motim me lembrou 'primavera nos dentes', do secos & molhados...

luma carvalho disse...

boa noite, criatura...
ei, menino, tô passando aqui pra deixar um beijo com sabor de "tem poema novo lá em casa, viu? passe por lá qualquer hora..."

luciana
luma
lua

Delia disse...

A poesia do Murilo é linda, embora entre em contradição com uma das poesias que mais amo do Pessoa. "Autopsicografia"
"O poeta é um fingidor..."
Acho que quando não se vive a beleza, o importante mesmo é inventa-la. precisamos disso...
=)
Bom fds, Moacy. Grata pela última visita no Estampada.

Mme. S. disse...

Moacy e suas musas compartilhadas...

Bee-a disse...

Que belo poema!