segunda-feira, 8 de dezembro de 2008


Foto de
Arlinda Mestre
in
Olhares


BALAIO PORRETA 1986
n° 2501
Natal, 8 de dezembro de 2008

O desejo se exprime pela carícia, como o pensamento pela linguagem.
(Jean-Paul SARTRE. O ser e o nada, 1943)


FUTEBOL FUTEBOL

Nossas saudações tricolores ao tricolor paulista pelo tricampeonato brasileiro. Nossa solidariedade aos amigos cruzmaltinos: o Vasco, decerto, ressurgirá no cenário da primeira divisão em 2010. Mais forte e mais Vasco do que nunca. Assim esperamos. E mais uma vez a torcida tricolor mostrou sua força: contra o Ipatinga, no Maracanã, 51.000 apaixonados por um manto sagrado centenário. (Com uma homenagem especial a Thiago Silva.) Simplesmente, o maior público da última rodada do Brasileirão.


POEMA DE CHICO DOIDO DE CAICÓ
[ in Balaio 550, de 1993 ]

Quero o crepúsculo do Potengi abismado
Quero a cachaça do boteco aloprado
Quero o escuro do céu estrelado
Quero o fi-o-fó da morena de olhar dourado
E mais não quero.
A não ser, talvez,
Um verso de Zé Limeira
Um retrato de Maria Antonieta Pons
Um cigarro da marca Astória
Uma estampa do sabonete Eucalol
Um beijo de mulher da zona
E mais não quero.
A não ser, talvez,
A bunda daquela galega do Alecrim
Com sua maciez e seus mistérios sem fim
E mais não quero.
A não ser, talvez,
Uma certa buceta com cheiro de mel e capim
Desejada por marinheiros, bispos, tenentes
E também por mim,
Mais doido do que nunca
Mais doido do que Nosso Senhor do Bonfim.


4 comentários:

homoluddens disse...

Êitcha!
quero mais chico doido.

Cosmunicando disse...

rsrsrs... eu também!

Pavitra disse...


e mais não quero
a não ser talvez,
outro poema do chico doido de caiacó... rs

p.s. a foto é linda mesmo (a mulher é linda!)

beijos, moacy! :)

françois disse...

eu, como bom flamenguista, não quero que o Vasco desanime em 2009. Afinal, da série B, o vice também sobe...