quinta-feira, 18 de dezembro de 2008


O Potengi e o Canto do Mangue,
em Natal

Foto de
Hugo Macedo



BALAIO PORRETA 1986
n° 2510
Natal, 18 de dezembro de 2008


nos olhamos!
é meio carinho andado.
(Carito, in Os Poetas Elétricos)


TRÊS POEMAS de
Lisbeth Lima
[ in Romã. Natal: Sebo Vermelho, 2008 ]

Cantadeira

Se ela canta,
canta lindo, mas eu me espanto.
Porque ela não canta de felicidade!
Quando ela canta,
disfarça com doçura o que sente:
foi com com seu canto que ela aprendeu a acalentar
a alma que chora.

Pastor

De dia, tangia bois.
À noite, insone, tangia estrelas.

The end

Fui ser feliz.


Repeteco
DE COMO SE FAZ UM CLASIFICADO
[ in Balaio Vermelho, 16 maio 2004,
originalmente publicado em jornais do Rio ]

SHEILA
Lindíssima, irresistível, seios
fantásticos, bumbum de ouro,
corpo escultural, nível universitário,
poliglota, educadíssima, supercarinhosa.
Tenho tantas qualidades que nem sei
porque fui virar puta. Fone: 9xxx-xxxx.



Repeteco / Futebol
ACONTECEU EM JARDIM DO SERIDÓ, RN

O fato narrado a seguir teria acontecido no início dos anos 50 na cidade de Jardim do Seridó, interior do Rio Grande Norte, então com 1,5 ou 2 mil habitantes. O seu time de futebol, muito respeitado nas vizinhanças, tinha como goleiro um funcionário dos Correios, o seu Garcia, ligeiramente gorducho, mas muito ágil, segundo testemunhas da época. Num jogo em Jardim contra uma das cidades vizinhas (Caicó? Parelhas? Acari? Ouro Branco? Currais Novos?), o juiz tivera a coragem de marcar um pênalti (aparentemente duvidoso) contra as cores jardinenses. O atacante adversário, conhecido por seu potente chute, preparava-se para bater a penalidade quando Garcia, em jogada bem pensada para mexer com os brios do temido goleador, resolveu ficar de costas para o sujeito. Espanto geral. Apreensão entre os torcedores. Um sol de rachar o quengo. O centro-avante, mostrando-se nervoso, reclamou perante o juiz da partida pela insólita situação provocada por nosso goleiro. Mas o juiz, na dúvida, já que desconhecia qualquer regra que impedisse que o goleiro ficasse de costas para o atacante, mandou bater o pênalti assim mesmo. E Garcia continuava de costas, no centro da meta, movimentando as pernas e os braços. Parecia um arremedo de bailarino, mal saindo do lugar. Suspense geral. Silêncio paralisante. Até as andorinhas abismaram-se no ar, acima do campo. Ao apito do juiz, Garcia virou-se de repente: o tempo necessário para encaixar a bola, chutada sem a menor força pelo atacante, que ficara desnorteado diante da inesperada situação. Pior: chutara no meio do gol. Entre gritos de puro alívio embriagador, a multidão delirava com o arqueiro da nossa pequena cidade. 50 anos depois, a dúvida permanece: terá mesmo ocorrido tão inusitada acontecença? Não sabemos, mas entre a realidade e a ficção, publique-se a ficção. Ou a lenda. Como em John Ford.

9 comentários:

Mme. S. disse...

A lisbeth é uma iguaria né?

Vais disse...

Saudações Moacy,
ahah, moço, realmente é uma delícia este Balaio, olha que até parei de respirar no suspense do penalti, fiquei emocionada com os poemas da Lisbeth e a Sheila, muito do caralho, ahaha
beijo prati

Pavitra disse...


adorei a lisbeth tbm! pastor é demais!

muito bom o anúncio... ahaha

agora vou lá para o CCDC, no post anterior. :)

beijos, moacy

romério rômulo disse...

moacy:
deixo um convite à participação no
grupo chico doido de caicó,post abaixo.
bernardo guimarães e tião nunes já
se apresentaram.
romério

Monica Araujo disse...

Moacy,
vim retribuir a visita e adorei seu blog.
Um abraço.

Carito disse...

Caro Moacy: obrigado pela parte que me olha... E a poesia de Lisbeth, heim... cheg a cá lenta mente... e dá vontade até de virar pastor... De estrelas...

Mariana disse...

Lisbeth, linda!
Sheila, affe maria, demais da conta! adorei!


e que foto!

SAM disse...

Amei toda a sequencia, Moacy!


HOHOHO! Feliz e abençoado Natal!!!


Beijos!

Marco disse...

caro mestre Moacy,
se é verdade ou não o que importa é que o causo é bom. O jogador perdeu o rumo quando viu o goleiro de costas. Foi um risco essa decisão. Contra um outro, seria mais do que gol. Se algum goleiro me dá as costas quando vou bater um pênalti, aí mesmo que ele não pega!
muito bom. Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.