sábado, 10 de janeiro de 2009


Clique na imagem
de Kim Novak
para verouvir
o trêiler de
Vertigo / Um corpo que cai
(Alfred Hitchcock, 1958),
uma das obras-primas
do cinema americano dos anos 50


BALAIO PORRETA 1986
n° 2532
Rio, 10 de janeiro de 2009

A cada nova guerra, seja aqui, seja no Oriente Médio, a humanidade fica menor. Fica mais desqualificada exatamente como "humanidade".


ALFREDO OU MANFREDO
por Gerdo Bezerra de Faria
[ in 50 anos de causos, 2004 ]

Nota do Balaio:
O fato narrado por Gerdo Bezerra, a seguir, tem como principal protagonista o radialista esportivo natalense Hélio Câmara, americano "doente".

Um certo dia estava o América jogando [no Machadão, em Natal] contra um time do Pará, acho que era o Paysandu, não lembro bem, quando algum repórter de pista chamou o comandante da jornada com uma informação. Hélio Câmara abriu espaço para ele e travaram o seguinte diálogo:

- Fala quem chamou.
- Vai mudar o Paysandu, sai Ribamar e entra Alfredo.
- Sai Ribamar e entra quem?
- Alfredo!
- Alfredo ou Manfredo?
- Alfredo, com A. Alfredo.

E aí Hélio Câmara, na empolgação da transmissão, que eu nem sei dizer se o América estava ganhando ou empatando, só sei que não estava perdendo, sai com essa comparação que me fez dá uma risada tão grande, bem embaixo do placar, já que eu me encaminhava para a saída, que os poucos torcedores que se encontravam lá pensaram que eu era maluco. Vejam a preciosidade:

- Vai entrar Alfredo, Alfredo Hitchcock, o homem da psicanálise.


APOCALIPSE
Linaldo Guedes
[ in Zumbi Escutando Blues ]

os ganchos
já estão
me levando

os anjos louvam: é hora de dormir.


POEMA de
CHICO DOIDO DE CAICÓ

Nunca comi Maria Antonieta Pons
Nunca comi Terezinha Morango
Nunca comi Elizabeth Taylor
Nunca comi Martha Rocha
Nunca comi Kim Novak
Mais comi todas as raparigas do Cai Pedaço


DIARIM DE MARIA BUNITA
(11)
Divulgação:
Menina Arretada do Seridó

Meu quirido diarim.
Faiz umas duas sumana qui não converso com ocê, mais é qui andei mitida por esse mundão de meu Deus e do Padim Ciço, cum meu amô de verdade, Virgulino, e cum meu desamô de mintira, o Diabo Lôro, cuma ocê já sabe. Sumana passada, um sabo chei de quintura, teve um bate-coxa na fazenda Pind'água e dancei a noite todinha cum o Capitão, qui ele num é ômi de dexá qualqué um encostá a mão im neu não. Adepois, cuma era dia de Santotóim eu fiz umas adivinhação pru mode ver se tem mais arguém no meu distino, pruque eu sô uma muié precavida, sô sim, ômi é oje, num é aminhã. Mais o que vi foi muito iscarcéu, muito fogo, uma craridade só, fiquei cum medo, mais num falei nada pro Capitão, ele num credita nessa crendice não, era inté capaz de brigar cum eu. Tarde da noite, quando nóis vortemo, durmi agarradinha cum Virgulino na baladêra, adepois disso, meu medo passô, viu diarim, mais inda tô acafifada, inda tô sim. Vige meu Padim Ciço! Mais dimais num sô de carregá água em balaio não, sô mais é de chamá nos carretéis.

5 comentários:

Jens disse...

Pô, Moacy, que bela maneira de começar o sabadão, na companhia do Gerdo (cabra bom pra danar!), do Bagual Honorário CDC (galardão concedido pelo voto unânime dos integrantes da Confraria do Boteco do Alemão - mesa do canto, à direita de quem entra) e pela Menina Arretada Maria Bunita. Deleitei-me.
Valeu!

Bené Chaves disse...

Moacy: pra mim 'Vertigo' é o melhor Hitchcock. E com a presença da então deslumbrante Kim Novak, o filme se reveste de encantamentos outros.
Quisera eu ter sido o Stewart por apenas alguns segundos!...

Um abraço...

Francisco Sobreira disse...

Moacy,
Vi mais uma vez Vertigo no último dia do ano passado. Gostei cada vez mais. O curioso é que toda vez que revejo Vertigo, acho que é a obra-prima de Hitchcock. Mas quando revejo Janela Indiscreta penso que este é que é a obra-prima do diretor. De todo modo, são os seus dois maiores filmes. Mudando: essa de Hélio Câmara, a ser verdade, é de bolar de rir. Um abraço.

Chica do Igapó disse...

Vixe, qui nun gosto de ver Chico Doido cum essas presepada... Só tem abestada aí e esse cabra da peste arrastano asa pra mó de me fazer raiva... Ai, si ele fosse vivo, eu bem qui mostrava minha pexêra, viu, seu Moacy?
Só mostrava, num capava, não, pruque o sinhô sabe, num é? Chico Doido é meu amô di verdade, aqui na terra como no céu... Ai, qui tô doida pra desencarnar e encontrar esse mardito... Nóis vai chumbregar muitio lá no paraiso... Eita qui esse anjos vão ter qui aprender a fazer alguma coisa boa!
Nóis insina!

Beti Timm disse...

Mestre,
adoro Hitchcock, e como Mr. Sobreira, fico com Janela indiscreta, mas tenho que ressaltar a beleza exuberante da Kim, uma mulher linda, sem artifícios, só os naturais, o que é raro hj em dia. E ADOREI o poema de Chico Doido, isso que é cabra arretado, sô. E adoro suas fotos postadas, já desenhei algumas delas.
Estou sempre na sua pegada MM (Mestre Moacy)!

Beijos e feliz 2009!