sexta-feira, 2 de janeiro de 2009


Foto
de
Francisco Rivera


BALAIO PORRETA 1986
n° 2524
Rio, 2 de janeiro de 2009


A poesia é uma religião sem esperança.
(Jean COCTEAU. Diário de um desconhecido, 1953)


UMA HISTÓRIA NATALENSE
João Amorim Guimarães

[ in Natal do meu tempo, 1952 ]

[Zé de Quincas] Vivera ainda no tempo em que namoros eram apenas olhadelas, de longe; a moça na janela e o namorado na esquina...

Tão velados eram esses amores, que o pretendente distinguia a pretendida, de qualquer de suas irmãs, apenas por um traço qualquer mais acentuado, que a diferençasse das outras. E às vezes ignorava até que ela possuísse irmãs.

Pois bem, Zé de Quincas achara bonitos os olhos daquela moça, filha de um alto comerciante e, como os olhares dos dois jovens se combinassem, foi logo pedi-la em casamento.

Recebido fidalgamente pelo pretendido "futuro sogo", e dita a pretensão, este manifestou-se:

- Pois não. E qual das duas "meninas" você pretende?

Zé de Quincas embatucou. Agora, sim! Estava certo de que o sujeito só tinha uma filha... e, se eram duas... como iria agora identificar a Deusa dos seus sonhos, se nem ao menos lhes sabia o nome?

- Qual das duas? Escolha, repetia o velho.

Zé de Quincas, afobado ante a dificuldade da identificação, "destampou":

- É aquela dos peitos grandes...

Nem é preciso dizer que Zé de Quincas saiu dali direto à farmácia, curar a esquimose de um olho quase cego de um soco direto...


BRASÍLIA TEIMOSA
Nei Leandro de Castro
[ in Autobiografia, 2008 ]

Vista assim do alto,
é uma chaga social, doença que se alastra,
tortos monumentos ao mau gosto, mau gosto,
é a luta, é a pureza, é a puta
indiferente ao mar, à lua em cio
e aos incêndios do pôr-do-sol sobre o rio.

Nota do Balaio:
Brasília Teimosa
é uma das favelas mais antigas de Natal.


CINEMA RIO 2009

A conferir:

Queime depois de ler (Cohen, 2008)


NÚMEROS DO BALAIO

A partir de 28 de janeiro de 2007, quando a nossa "audiência"
passou a ser medida pelo Site Meter, são os seguintes
os números de visitantes:

Em 2007 -
23.139 (média: 68,6 p/d)
Em 2008 -
46.331 (média: 126,9 p/d)
Total, até o dia
31/12/08 -

69.470 (média: 98,9 p/d)

5 comentários:

Mme. S. disse...

essa história do Zé Quincas é demais. O poema do Nei, nem se fala. Bela maneira de começar o ano meu amigo querido. 2009 beijos para você. Sheyla.

Francisco Sobreira disse...

Bela foto, Moacy, e história engraçada. Um abraço.

Juninho Ebli disse...

Sucesso para o Balaio em 2009, e também pra vc, Moaci.

Rita disse...

Vi seu nome na Wikpedia outro dia, sabia? Parabéns por mais essa conquista, pode parecer bobagem, mas tenha certeza que não é. bjs.

Pavitra disse...


esse ano, fiz parte dos números do balaio! :))