sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Alinhar ao centroImagem:
RetroAtelier,
numa leitura artnouveau

BALAIO PORRETA 1986
n° 2567
Rio, 13 de fevereiro de 2009

Algumas das idéias mais famosas do Velho Testamento são as da escolha de Deus, de sua promessa e da aliança: os cristãos, especialmente, enfatizam essas idéias porque levam em conta seu futuro Evangelho. Contudo, são noções que surgiram em épocas diferentes e adquiriram profundidade
em momentos diversos.

(Robin Lane FOX. Bíblia; verdade e ficção, 1991)


O LIVRO DOS LIVROS
(7b)

Texto estabelecido por
Moatidatotatýne, o Escriba

Assim caminha a humanidade
- Parte 2 -

Antes que o Senhor das Alturas se desse conta, Adri Adriannita e Marcellus Novello, com a ajuda dos amigos Romério, o Cabeludo Roqueiro, e Marina Morena Mercedes Lorenita, já se encontravam longe, no interior das Minas Gerais, no Vale do Jequitinhona. Alertado por seus jagungos mais fiéis, o Senhor das Alturas disse: "É melhor deixar os dois pra lá. Os danados podem até apelar para pessoas que sequer nasceram ainda, como um tal de Nietzsche e um sujeito que será conhecido por sua teoria da evolução, que, aliás, preciso combater logo, antes mesmo do seu nascedouro, para que não tenha seguidores subversivos. Depois verei o que fazer com o casal e seus dois amigos. A minha vingança será terrível".

Adri Adriannita e Marcellus Novello, longe do Senhor das Alturas, muitos filhos tiveram: Metamorfraseando Coelho da Costa, Lugar Que Importa da Selva Silva Novaes, Pavitra do Ceará Ensolarado, Meyer Florido da Capital Paulista, Salineira da Boa Cachaça. E seus descendentes povoaram Tocantins, Goiás e Mato Grosso. Marina Morena Mercedes Lorenita adquiriu uma fazenda na Bahia, ao lado da propriedade do teólogo Dorival Kaynni, e, precursora do existencialismo franco-sartreano, casou-se com o poeta Luiz Vaz de Camonge, que veio de Portugália só para conhecê-la e desposá-la. Juntos, muitos filhos tiveram: Suave Coisa da Costa Pereira, Cosmunicando Mundo Novo, Lusitânia Fernanda Pessoa, Floresta Amazônica da Mata Atlântica. E seus descendentes povoaram o Pará e o Macapá, além de Santa Catarina e o Paraná. E assim foi. E assim aconteceu.

Romério, o Cabeludo Roqueiro, aliou-se a Sebastunes Tião e, associados, criaram a Frente de Libertação dos Vocábulos Enlouquecidos, das Matérias Brutas e das Antologias Mamalucas - que se tornaria a popular FLVEMBAM, responsável pela fundação de antiacademias de letras em São Paulo e Minas Gerais. Os dois conheceram belas mulheres e com elas se uniram. E Romério, o Cabeludo Roqueiro tinha um sonho: um dia ainda seria Sansão, o ator-poeta de Hollywood. E Sebastunes Tião um sonho tinha: um dia ainda seria um ex-poeta da antipropaganda. E o Senhor das Alturas, já cansado do peso da eternidade, só cubava aqueles quatro. Mas não tinha pressa.

E o Senhor das Alturas, para quem não existe o espaçotempo, sem se ater a questões de passado, presente ou futuro, arrematou: "Mais cedo ou mais tarde os quatro vão sofrer o diabo nas Minhas mãos de tirano. Vão ver só o que é bom pra tosse. Passarão por cada capilada (¹), que jamais esquecerão. Mas, aqui e agora, com ou sem passado, presente e futuro, minhas preocupações são outras. São com o desenvolvimento dessa estranha espécie animal que se diz racional. Por que, meu Eu, a criei? Por quê? Será que estava doido varrido quando O fiz?"

E o Senhor das Alturas, apesar de tudo, resolveu mais uma vez prestigiar o patriarca Zeferino Cabeção, já com 99 anos. E o Senhor das Alturas recomendou-lhe: "Fazei uma beberagem, à base de amendoim, catuaba, açaí, mel silvestre, cerveja preta, ovos de codorna, licor de chocolate e a tomai duas vezes ao dia, pela manhã e à noite, acompanhada de duas talagadas (²) de Samanaú, Rainha ou Topázio (ª). Se não tiveres uma puta dor de barriga, homem serás uma, duas, três, sete vezes. Dentro de 69 dias, na hora da viração (ªª), tomai aquela tua vizinha, de 25 anos, bonita e cheirosa, e a fazei tua mulher, pois".

Zeferino Cabeção tomou a mulher de nome Ceturina Perseguida Quiriquiquinha. E dela nasceram Zanrã Libertina, Madá Madiã, Jesboque do Pau Grande, Kung-Fu das Lutas Orientais, Dadá Corisco da Bunda Rasgada. E muitos foram seus descendentes. E seus descendentes foram muitos. Nenhum deles se parecia com o Patriarca. Mas tal fato era de menos importância. A hora dos Araújos, dos Medeiros, dos Azevedos, dos Macedos, dos Britos, dos Suassunas, dos Guimarães Costas não tardaria, só algumas centenas de anos, e outra seria a macheza dos homens. Enquanto isso, Zeferino Cabeção viveu 122 anos e expirou, morrendo numa feliz velhice. E foi reunir-se a seus antepassados, a começar por Severino e Raimunda. Assim caminhava a espécie humana.

Mas o Senhor das Alturas começou a se preocupar, pela humanidade e pela negação de Sua Eternidade Suprema. E o Senhor das Alturas disse: "Para provar que Eu sou Eu, uma Singularidade sem princípio, meio e fim, e que sou capaz de contrariar as próprias leis da história humana, enfrentarei, desafiando-os, os cinco homens que podem me superar em inteligência e sabedoria, um de cada vez, em momentos históricos diferentes para a humanidade. Será o primeiro corte epistemológico da história d'O Livro dos Livros. Assim O digo. Assim O faço. Assim O determino. Para o bem da humanidade, enfrentarei, aqui e agora, fora do tempo e do espaço, o futuro criador da teoria da evolução. Mais tarde, enfrentarei os outros quatro".

Próximo capítulo:
O encontro do Senhor das Alturas
com o Sr. Charles Darwin,
que antecede a história de Jacó e Raquel

Notas dos editores d'O Livro dos Livros:

(¹) Capilada : Aventura arriscada, perigosa
(²) Talagada : lapada de cana, dose de cana

Notas complementares:

(ª) Samanaú, Rainha e Topázio : marcas de cachaça -
a primeira, de Caicó (RN); a segunda, de Bananeiras (PB);
a terceira, de Três Rios de Minas (MG)
(ªª) Hora da Viração : Cinco horas da tarde

13 comentários:

adrianna coelho disse...


até que o Sr. das Alturas foi bonzinho com Adri Adriannita e Marcellus Novello... Também... com a ajuda desses amigos e Nietzsche na manga, quem é que vai se meter (opa, essa palavra é perigosa por aqui).

Moa, se o pessoal (os "cabra-macho", os "caba da peste" e a Chica do Igapó) ler com atenção esse capítulo, esse beberagem vai ganhar o mundo, tomar o lugar do Viagra.

Ai, ai... seria uma benção! rsrs

Cara, como eu rio com vc, viu.

Ah, essa foto é linda, Moa!

beijão, meu querido.

líria porto disse...

isto aqui está muito bom, isto aqui é bom demais!! estou me advertindo!!! risos

parabéns, moacy!!

Cosmunicando disse...

mas que saga fantástica, Moacy!!
a coisa tá que pega fogo... e esses amigos de Adri Adriannita e Novello não vão se intimidar com o Senhor das Alturas, muito pelo contrário, vão fazer uma barganha com ele... rsrsrs

a Marina Morena Mercedes Lorenita eu conheço assim de raspão, é uma cabra da peste do tipo 3 em 1... hahaha

espero ansiosa pelo próximo capítulo =)

beijos e queijos

Jens disse...

Oi Moacy. O Livro dos Livros reescrito a partir de Caicó endoidou de vez. Genial, anárquico.
***
Delícia as fotos das beldades de ontem. Nada ficam a dever às de hoje.
***
Eu sei como se come sexualmente um livro. Não vou revelar aqui em respeito ao bom gosto dos teus leitores e também porque não quero ser encarcerado por atentado a moral e aos bons costumes. Só digo uma coisa: é gostoso!
Um abraço.

Sandra Porteous disse...

Linda foto!

Thiago Leite disse...

Se houvesse um Livro sagrado escrito assim, eu colocaria essa religião em segundo lugar na minha lista de religiões mais interessantes.

adelaide amorim disse...

O Balaio só melhora, Moacy! A saga de Adriannita e Novello é fundamental(ista), eletrizante e imperdível. Beijo :)))

Marcelo Novaes disse...

MOACY,

"E muitos foram seus descendentes. E seus descendentes foram muitos".Só por este tom escritural, já se vê que é texto soprado e alentado e inspirado pelo Alto do Altíssimo. A descendência e ascendência está bem posta. E se vê a instintiva sabedoria dos patriarcas, nossos ancestrais, de se dirigirem às plagas certas e às certas plagas, em suas perambulações sem fim. E a correção e pertinência dos nomes que davam às suas linhagens, próximos que estavam da "Sabedoria de Nomear as Coisas" (que cada um dos filhos honre o nome que carrega!) Vejo que Tocantis, Goiás e Mato Grosso foram bem aquinhoados por parte da Sabedoria Divina e Humana Safadeza. Esse texto é cabuloso e saboroso como a beberagem de Zeferino Cabeção. Atento acompanho a saga dos que nesta peregrinação me precederam. E sei que o cabelo de outros ( além do meu próprio, já finado) estará com os dias contados, a se julgar pelas histórias que ouvi contar sobre as emboscadas que cercam as vastas cabeleiras...





Abraços,










Marcelo.

Marcelo Novaes disse...

Alguém dirá que é voz de
alaúde. Água que corre lá
longe. Canto da noite.



Alguém dirá que é acalanto
[sonho de bebê sonhar]. Livro
escrito sem abrir os olhos. [No
escuro mesmo].Livro dos Livros.
Melhor Descrição do Universo.



Alguém pleiteará seu lugar
no inverso do que deveria estar
[mas com Deus se dá o mesmo:
Faz e Se Arrepende; ReFaz e
Se Arrepende Mais; é Deus de
endoidar toda a gente...].




Mas, no Livro dos Livros, os
Nomes são os mais Certos, e
as Genealogias as mais Decentes.
O Escriba o redigiu, salutarmente,
depois de boa beberagem.




[De duvidar, não se há,
pois!].








Marcelo Novaes

Maria Muadiê disse...

Moacy, estou encantada com essas fotos! Belíssimas.

romério rômulo disse...

moacy:
daqui da minha vila senti que algo se revelava.foi o que se passou.
um abraço.
romério

WELLINGTON GUIMARÃES disse...

O LIVRO DOS LIVROS TÁ EMBANANANDO TUDO, FICANDO SEM PÉ NEM CABEÇA, E CADA DIA MAIS GOSTOSO.
QUANTO A VOCÊ DIZER QUE LADRÃO DE CASACA É UM FILME MENOR MESTRE DO SUSPENSE, ACERTOU EM CHEIO. MAS DEVO DIZER QUE NÃO SOU UM CONHECEDOR DE CINEMA, NÃO SOU CINÉFILO, ASSISTI A POUCOS FILMES, DOS QUAIS TERRA EM TRANSE, E DEUS O E DIABO NA TERRA DO SOL (ESSE ME ARRANCA LÁGRIMAS ATÉ HOJE), ALGUM CINEMA EUROPEU, E MUITO OS FILMES BASEADOS EM PEÇAS DE SHAKESPEARE, SÃO DESTAQUE.
UM ABRAÇO,
WELLINGTON

Ane Brasil disse...

Vixe, agora descaralhou de vez, mininu!
Delícia esse anárquico livro dos livros... posso ler nas escolas? pra ensinar às crianças a verdadeira origem da criação humana? ...
her... melhor não, né... vamos deixar que estraguem um pouco mais a cabecinha delas com aquele livrinho apócrifo a que chamam Bíblia!
Sorte e saúde pra todos!