quarta-feira, 11 de março de 2009

Dunas e lagoas de Genipabu;
em segundo plano, a Redinha;
em último plano, Natal

Foto de autoria não-identificada



BALAIO PORRETA 1986
n° 2594
Natal, 11 de março de 2009

Reconheço: sou mentiroso dos bons
Mas uma coisa é tiro e queda
Queda e tiro sem talvez
Mulher comigo sempre terá vez.
(Chico Doido de Caicó)


FOME
Jeanne Araújo
(Acari/Ceará-Mirim, RN)

Colaram-se em mim
uma fome antiga de palavras
e uma sede assoberbada de cantigas.
O meu desejo seria par de asas
coladas aos meus pés
e um carro de boi cantante
selado à minha língua.
Porque de pó e terra escura
é a minha estrada
e eu tenho pressa de descobrir
o que há por trás
da tessitura.


Memória 1978
OS DEZ CONTOS MAIS IMPORTANTES
DA LITERATURA MUNDIAL
segundo
Tarcísio Gurgel
(Natal/Mossoró, RN)
[ in Revista Vozes, setembro de 1978 ]

Missa do Galo (Machado de Assis)
Auto-estrada do sul (Cortázar)
Os funerais da Mamãe Grande (Márquez)
Episódio do inimigo (Borges)
A terceira margem do rio (Guimarães Rosa)
Kaschtanka (Tchecov)
Escaramuça contra Sartoris (Faulkner)
O piano (Aníbal Machado)
Torotumbo (Astúrias)
A morte de D.J. em Paris (Roberto Drummond)


PASTOR
de Lisbeth Lima (RN)
[ in Flor de Craibeira ]

De dia, tangia bois.
À noite, insone, tangia estrelas.


GERMINAL
de Ada Lima (RN)
[ in Menina Gauche ]

Apenas deságüe em mim
e faça surgir
um coração
em meu ventre.


FEIRA DE PROVÉRBIOS ESPORRENTOS

Ele me prometeu brincos, mas apenas furou minhas orelhas.
(Árabe)
Os homens são como tapetes: às vezes precisam ser sacudidos.
(Árabe)
Se os filhos da puta voassem, nunca veríamos o sol.
(Argentino)
Aqueles que não sonham estão perdidos.
(Australiano)
A língua suave é a árvore da vida,
a língua perversa quebra o coração.
(Bíblico)
A tinta mais fraca é melhor que a melhor memória.
(Chinês)
Falar sem pensar é atirar sem mirar.
(Espanhol)
Três espanhóis, quatro opiniões.
(Espanhol)
A partir de uma certa idade, o único afrodisíaco é a variedade.
(Francês)
Dinheiro público é como água benta: todos põem a mão.
(Italiano)

[ Fonte: Duailibi das citações, de Roberto Duailibi ]

15 comentários:

Wescley J. Gama disse...

belos poemas, grande Moacy. p.s. Gostaria de saber se você já deu uma olhada no meu livro. pode enviar resposta para wescleygama@tjrn.jus.br ou wjgama@gmail.com.
grande Abraço.
wescley j. gama

Jens disse...

Moacy, subscrevo com entusiasmo a declaração de CDC, um gênio da raça.
Um abraço.

Mirse disse...

Nossa que linda a fotografia! Como é bonita essa terra aí! Natal....me aguarde!

Adoro indicações de livros. Adorei os poemas, mas o melhor foram os provérbios!!!

Muito Bom!

Parabéns, amigo!

Abraços

Mirze

Maria Muadiê disse...

Moacy, este post está ótimo. Adorei as poesias e od ditados.

líria porto disse...

gostei de tudo - dos fatos à foto! e que povo bom de verso!
besos

Maria Maria disse...

A foto está belíssima!Natal é maravilhosa mesmo! O poema de Jeanne
é muito bom!
Beijos

Marcelo F. Carvalho disse...

Provérbio italiano, Moacy?
Poxa, se encaixa perfeitamente em Terra Brasilis!!!
_____________________
Aliás, depois de ver as dunas em Natal,começo a acreditar que o Éden era aqui!!!
___________________
Abraço forte!

lapisvirtual disse...

Moacy, gostei muito do seu blog. As fotos de Natal mais jovem (e a gente chama fotos antigas...)me agradaram bastante, pois curto fotos 'do antes' dos lugares. A da vaca de S. Miguel do Gostoso me comoveu de modo particular.
Para celebrar minha entrada aqui, fica este poema (é para a vaca!)feito agora:

VACA SOLITÁRIA
VACA ZEN
VACA VAGA

VACA ESPOSANDO O SOL,
ENTÃO NÃO É
SOL ITÁRIA

VACA QUE NÃO MUGE,
POIS NADA URGE
-ELA SABE

EU, NÃO:
COM TANTOS LIVROS
ME URGENTO SEMPRE
INUTIL MENTE.

(Nivaldete)

Lisbeth Lima disse...

Moacy,
eu aqui outra vez feliz...
Um abraço, Lisbeth

Bosco Sobreira disse...

Muito obrigado, meu caro Moacy, pelo generoso comentário de meu último texto. Pediria, por favor, para refazer a leitura. Só agora percebi uma incorreção imperdoável e a ausência de uma palavra, sem a qual o verso parece ambíguo.
Muito obrigado, caro mestre.
Um abraço.

Mme. S. disse...

Esses poemas estão absolutamente incríveis. Adorei esse post de cabo a rabo! bjs, S.

Armando Maynard disse...

"Falar sem pensar é atirar sem mirar". Provérbio para muitos alvos. Ultimamente o pensar é um exercício pouco praticado, principalmente pelos políticos de Brasília. Bela foto mostrando ao fundo a cidade de Natal. Um abraço, Armando. [recomentarios.blogspot.com]

Marcelo Novaes disse...

Moacy,


Esses poemas das moças-poetas potiguaras, essa fala lúcida do Chico Doido e alista dos dez contos (feita por outro conterrâneo)são de encher os olhos. Se o sujeito lê essa lista, apruma o gosto. Ô, se apruma...



Abração, e parabéns (consta que hoje seja o seu aniversário: um segundo grande abraço pela data, Moa!).









Marcelo.

Beti Timm disse...

Mestre,
eu adoro de paixão o Chico Doido! Que sabedoria incrível! Eu gostaria muito de tê-lo conhecido!

Na internet, será que acho as obras dele e algo sobre ele? Vou procurar!É certo que tem algo sobre esse fantástico poeta e filósofo!

Beijos

Adrianna Coelho disse...


Também gostei do post inteiro... De todos os poemas. Mas a Fome da Jeanne é demais! Muito bom mesmo.
E o Chico Doido tá tão inocentinho... lindinho! :)

beijos, Moa