domingo, 8 de março de 2009

Leila Leila
ou
Leila Diniz
redimensionada
por
Moacy Cirne


BALAIO PORRETA 1986
n° 2591
Natal, 8 de março de 2009

O absurdo do tema retornou nesse caso assustador, em que uma menina de 9 anos ficou grávida pela violação do seu pai, foi submetida a um aborto e a equipe médica foi excomungada pela Igreja. Uma atitude obscurantista, que nenhuma pessoa civilizada pode aceitar. Uma instituição medieval, machista, em que as mulheres são consideradas seres inferiores, quer impor seus critérios sobre o conjunto da sociedade. Os religiosos, que acreditam que devam submeter-se disciplinadamente aos ditames dessa instituição, que o façam.
(Emir SADER. No Dia Internacional da Mulher: pelo direito ao aborto,
contra o obscurantismo, in Carta Maior)


(IN)DE.CISÃO
Liria Porto
[ in Tanto Mar ]

todos os dias
ao amanhecer
jogo-te ao vento
tomo a decisão
de te esquecer

depois eu me lembro
do teu riso do teu beijo
sinto um arrepio
e me arremesso


8 DE MACHO
Adelaide de Julinho
[ in Proseando com Mariza ]

nasci pra isso:
ou fico por cima,
ou não saio de baixo.


INCESSANTE SEDE
Adrianna Coelho
[ in Metamorfraseando ]

desde que sinto esse aperto
o ar rarefeito
essa sede e essa fome
incessantes

(e o inalcançável tão perto)

meus poemas não são
de amor:

são de tântalo


LEITURA
Sheyla Azevedo
[ in Bicho Esquisito ]

O tempo lê os dias

Deitando fora as páginas,
Sobram poucas palavras
E muitas vírgulas,


MENSAGEIRO
Mercedes Lorenzo
[ in Cosmunicando ]

talvez a palavra me redima
e com ela eu suprima o não dito

talvze seja do exato tamanho
da fenda
uma oferenda aos ventos
e assim eu prefira
silêncio

e mesmo então (eu penso)
bastaria um movimento
gesto
mensageiro de intenção
tradução do desejo

manifesto


PEDAÇO DE MIM
Beti Timm
[ in Rosa Choque ]

Esta semana falou-se muito sobre aparência física, até que ponto as imperfeições de nossos corpos nos incomodam, fazendo-nos testar nossas limitações, já que vivemos em uma sociedade com uma ditadura de estética, que tende a nos escravizar buscando soluções exteriores e nos esquecendo do nosso interior. Ainda me questiono, (apesar de saber existir muitas exceções), quando de fato a teoria passa para a prática realmente. O que me consola é saber que existem pessoas que realmente, ultrapassam o exterior e valorizam o interior. Por um acaso da vida, esses em que nos surpreendem por suas coincidências, deparei-me com uma entrevista antiga, do velejador olímpico Lars Grael, que teve a perna direita decepada pela hélice de uma lancha em um acidente, que mudou sua vida radicalmente. Recebeu uma indenização considerável, mas isso não supriu sua perda, nem mesmo com os avanços na medicina e na tecnologia, nesta área. A superação dele em relação ao próprio preconceito contra a condição de deficiente, foi intensa. A entrevista dele é impressionante, os percalços dolorosos em superar e aceitar seus novos limites, e a dificuldade em aceitar o preconceito alheio, em uma sociedade em que o físico parece ser mais importante que qualquer outro quesito que o ser humano carrega ao longo de sua existência. E ao nos depararmos com uma superação deste quilate, nos parece tão natural, tão óbvio e nem sequer temos conhecimento das dores e da luta que alguém com esta condição enfrenta. Pensamos assim porque não é conosco, não sentimos na pele a dor da perda de um membro ou de qualquer outro tipo de deficiência, como a visão, a audição ou a fala. Egoisticamente vivemos nossos momentos a nos lamuriar por uma barriguinha, um bumbum, pernas, e outros tipos de elementos físicos que nos incomodam, quando temos todo o nosso corpo funcionando perfeitamente, sem faltar nenhum pedaço. Falo por experiência própia, não sou hipócrita tentando ostentar uma posição correta e ditar uma moral que não pratico. Tenho vergonha de ser tão egoísta e fútil ao dar valor a detalhes que para um deficiente ficam em segundo plano, ou nem existem. Mas reconheço que é difícil mudar, quando estes problemas não nos afetam diretamente, o ranço da indiferença é persistente e nos deixa alienados quando não fazemos parte deste ato da vida. Seguimos vivendo, preocupados com mínimas coisas que para os que tiveram uma perda marcante são nulas, quando eles tem que lidar com os limites e os preconceitos, numa luta constante de sobrevivência e superação.

POEMA
Mariana Botelho
[ in Suave Coisa ]

minha boca quer silêncio
(Alain Bisgodofu
)

quero comer o verso
que tremula na
língua

e nunca mais falar de
poesia


ARRANJO
Hercília Fernandes
[ in HF Diante do Espelho ]

Meu eu feminino
é concha entreaberta
ninho de possibilidades
onde se interpõem lépidas
promessas.


Meu eu feminino
transpõe animus...
- tem pressa

15 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Caro Moacy,
É duro constatar que a Igreja continua intolerante, retrógrada, autoritária, em nome de seus dogmas. Esse Arcebispo de Recife é um perfeito representante da Instituição. E pensar que ele é o sucessor de Dom Hélder. Um abraço.

Marcos disse...

Caros amigos:

Entendo que a Igreja Católica deve ser colocada em seu devido lugar: autoridade para os que a seguem. Direitos humanos e cidadania são outro departamento, LEIGO - vamos relembrar a Revolução Francesa e a Proclamação da República no Brasil. Sugiro sempre aos que acreditam em Deus que priorizem a relação direta com Ele porque os intermediários (igrejas) são o que há: exploração pecuniária dos fiéis, pedofilia, idiotização, etc.
Sobre o aborto e a recente excomunhão: é claro que o caso é de proteção à vida da criança abusada e engravidada! Noutras situações, penso que o aborto deva ser mais discutido e que o direito sobre o feto mereça ser compartilhado por pai e mãe - não é só o corpo da última que está em jogo.
Aproveito para desejar a homens e mulheres um feliz dia das mulheres (e de seu convívio amoroso com homens e mulheres).
Abraços:

Marcos Silva

Theo G. Alves disse...

Moacy,

obrigado pela lembrança do lançamento de meu manual... pena você não ter podido vir. estávamos ansiosos pra encontrá-lo.
a noite foi bem divertida e tranquila, com direito a grupo de choro, apresentação musical de wescley e leitura de poema por Iara.

agora é só me dizer como fazer pra te entregar o livro.

um grande abraço!

Adrianna Coelho disse...


Moa,

Antes de tudo, endosso a indignação com o Arcebispo, com a posição da Igreja de uma maneira geral em casos como esses. O pai não foi excomungado, porque, segundo o Arcebispo, há crimes piores do que o praticado por ele. Não sou a favor do aborto por motivos torpes, mas nesse caso proibi-lo caracteriza uma ação ainda mais monstruosa... Eu fiquei mesmo indignada!

(vou abrir outra comentário)

Adrianna Coelho disse...


Sem invalidar o comentário anterior, digo que fiquei muito feliz com a sua homenagem às mulheres, e por conhecer vc, posso dizer que sei do seu carinho e porfundo respeito por nós, mulheres, assim como para com o ser humano, pq vc é humano pra caramba.

Adorei a companhia das mulheres que aqui se encontram e seus lindos poemas, sabendo que tbm representamos, nesse seu espaço, todas as mulheres do mundo.

Em Pedaço de Mim, Beti Timm, acertou em cheio, mostrando a leviandade que é ater-se nas aparências, levando-se em conta tudo o que ela expôs. Um texto que evoca a reflexão e a emoção. Parabenizo-a por isso.

E, enfim, a Leila... Leila Leila. Uma Mulher.

Beijos, meu querido amigo.

Obrigada.

Jens disse...

Moacy: o 8 de Macho é simplesmente genial, hehehe...
***
Cara, a Beti Timm vai ficar toda a prosa com mais esta presença no Balaio.
***
Bom domingão. Prato do dia: churrasco e cervejada. Haja fígado.
Um abraço.

Mme. S. disse...

Essa excomunhão demonstrou muito bem o pensamento retrógrado e misógino da Igreja Católica. Muito bom você trazer isso para o Balaio. Assim como também fantástico você trazer os poemas enfim. Só um homem como você para tanta gentileza. Obrigada mais uma vez.

Beti Timm disse...

Meu querido,Mestre,

penso que os padres sejam quais forem suas hierarquias na religião católica,deveriam se ocupar em rezar missas, orar pela paz na humanidade e se tiverem que se ater a algum outro fato, que seja então a pedofila, existente de forma gritante entre os padres, isto sim é algo gravíssimo e encoberto por eles mesmos.

Como agradecer a honra de estar mais uma vez aqui, no Balaio, a não ser dizendo que voce mora no meu coração.
Mais uma vez, obrigada!

Beijos carinhosos

Beti Timm disse...

Meu querido,Mestre,

penso que os padres sejam quais forem suas hierarquias na religião católica,deveriam se ocupar em rezar missas, orar pela paz na humanidade e se tiverem que se ater a algum outro fato, que seja então a pedofila, existente de forma gritante entre os padres, isto sim é algo gravíssimo e encoberto por eles mesmos.

Como agradecer a honra de estar mais uma vez aqui, no Balaio, a não ser dizendo que voce mora no meu coração.
Mais uma vez, obrigada!

Beijos carinhosos

Hercília Fernandes disse...

Querido Moacy,

acho inaceitável que ainda se pratiquem crimes contra a mulher e, nesse caso em particular, a violência se apresenta revestida por dois agravantes:

1°) a vítima de abuso é ainda uma criança – que, em síntese, deveria ser protegida pela família e sociedade;
2°) a gravidade da violação sexual acompanhada por uma gravidez indesejada, e, pior ainda, por incompreensões que ferem os direitos da infância e da família.

Particularmente, me apresento contra o “aborto”, porém há circunstâncias em que o que deve estar em primeiro plano é a integridade afetiva, física e espiritual da mulher. E, este, é o caso da menina que tivera sua probidade violada no próprio “lar” (e pela Igreja?...).

Mas, mudando agora o assunto...

agradeço-lhe por fazer parte, novamente, do Balaio Porreta. Gosto “tamanho” da forma que reúne informações e conteúdos. E muito me dignifica configurar ao lado de vozes femininas tão afortunadas.

Às poetisas aqui apresentadas a minha admiração sincera e votos de felicitações.

Abraços em Todos e Todas,

H.F.

FlaM disse...

Obrigada pela visita e pelo apoio, Moacy. Volte sempre.
Fica aqui o recado:
Como se dizia nos anos 80, saudaçoes feministas!
Hj é 8 de março e só o que quero é direitos e ser excomungada!
Entre nessa onda!
http://palavrasquecaminham.blogspot.com/2009/03/frase-do-dia-excomungue-me.html

Faça um post!
Participe da Comunidade: http://bmail.uol.com.br/Main#Community.aspx?cmm=60071242&refresh=1
Assine o manifesto:
http://www.ccr.org.br/a_iniciativa05_mar09.asp
Abç, f

putas resolutas disse...

afora a excomunhão irracional, adorei o balaio de gatas!
ainda mais com a leila diniz na tampa!
besos

WELLINGTON GUIMARÃES disse...

SHOW. HF(GOSTO DE FHC, E DE HERCÍLIA, PORTANTO LIGO AS INICIAIS), ADRIANA COELHO, SHEYLA AZEVEDO,BETI TIMM , MERCEDES LORENZO, MARIANA BOTELHO, SÃO UM BOM APANHADO DO FEMININO. SÃO UM BOM APANHAADO DE POESIA.

Anônimo disse...

Moacy,

um prazer imenso está passando por aqui e lendo essas maravilhas.

Mas o que me aflige nesta história é imaginar a dor e o medo da primeira penetração neste anjo de poucos quilos e apenas seis aninhos, praticado por uma besta humana e quem sabe sob ameaças.

Quem é mulher sabe do que estou falando, por mais que tente não consigo deixar de odiar a mãe desta menina pelo descaso e abandono de capaz. A bichinha fo seviciada por três anos pelo macho dela e ela nunca viu ????? Quanto ao Bispo vá se danar!!!!

Monica Araujo disse...

Moacy,

postei com anônimo por engano, forte abraço!