domingo, 17 de maio de 2009


Clique na imagem
[ foto: autoria não-identificada ]
para verouvir
um vídeo do tricolor
Edu Rocha
em homenagem às
torcidas do
Vasco, Flamengo e Botafogo


BALAIO PORRETA 1986
n° 2664
Rio, 17 de maio de 2009


Um clássico decisivo no Maracanã é um espetáculo inesquecível, gloriosamente inesquecível. Eu ousaria até mesmo dizer: em termos de emoção e criatividade coletivas, não conheço nada parecido. Neste sentido, as torcidas dos quatro grandes clubes do Rio merecem os parabéns de todos aqueles que amam o futebol como uma festa dionisíaca - mesmo levando em conta as possíveis frustrações, as possíveis tristezas. Afinal, amar um clube de futebol aponta para uma paixão eterna, para uma paixão sem fim.
Nas vitórias e nas derrotas.



SECRET LIFE OF PLANTS
Mário Ivo
[ in Cidade dos Reis, em 21/92008 ]

Beba-me, e eu andarei sobre estrelas.

Beba-me, e engoliremos a noite.

Beba-me, e as nuvens deixarão fiapos soltos entre dentes nossos.

Beba-me, enquanto minha boca busca tua mordida. Enquanto tua boca ronda meu pescoço.

Enquanto tua mão colhe plantas e flores no calor do meu sexo. Transplantados ao teu. Haste úmida, respiro aquático.

Beba-me, enquanto dançamos à beira do abismo, princípio nosso de cada fuga que fazemos antes do amanhecer.

Beba-me, mate-me.

Beba-me enquanto me comes.

Só não me abandones.

Poema de
Mercedes Lorenzo
[ in Cosmunicando, em 21/32009 ]

A MAIS PERFEITA TRADUÇÃO

subtraída

de versos que nunca escreverei

daquilo que não nasceu de mim

sinto ao ler esses poetas

artífices de vãos que me habitam

tradutores do meu indizível

imaginando se todo o jogo enfim

é nas entranhas co-autoria

e sob nosso olhar comum

furtivamente me aposso [ ladra

de uma fração de intimidade

que nunca me foi tirada


POEMA
Nivaldete Ferreira
[ in Lápis Virtual ]

não a vida alugada à vida.
sim esta mágica
dada
a dourar
o pano simples das coisas

soltar os talheres do medo:
a carne da vida
toma-se à mão
-nuas uma e outra,

ou mais real será
o espantalho que a lavoura.

(publicado originalmente em
Trapézio e outros movimentos, 1994)



ETERNO TRICOLOR
Moacy Cirne
[ in Balaio 2361, de 06/07/08 ]

para
os tios
Silvino e Gérson (in memoriam)
Walfredo, Raimundo e Waldemar
Toinho e Josebel
e para
Castilho, Didi e Telê (in memoriam)


Aprendi com os meus tios
e os meus heróis de infância
que uma paixão
não se constrói
sem sal, suor e sol,
poesia, potengis e epopéias:
uma paixão se constrói
grená que te quero grená e garra
garra que te quero grená e granito
seja nas esperanças mais delirantes
seja na paz de guerreiros alucinantes.
Aprendi
com meus tios e heróis
que existe uma paixão
moldada como um vendaval
de alumbramentos
tecidos com engenho, arte e ambrosias.
E se
os Deuses não souberam
contemplar o tempo templo
de um Maracanã
abençoado
por
homens e mulheres
velhos e crianças
em êxtase dionisíaco,
pior para Eles,
mil vezes Malditos
mil vezes Insensíveis
diante da vibração mágica
diante da emoção trágica
que terminaria por se desenhar
na geometria das tempestades
e auroras enlouquecidas.
Mal sabem Eles,
pobres Deuses sem brilho e sem humor,
que na alma de cada tricolor
existe um eterno amor.

12 comentários:

Theo G. Alves disse...

belo belo o poema do mario ivo!

abraço!

Lívio Oliveira disse...

Domingo poético no Balaio. Abraços!

Nivaldete Ferreira disse...

Vi! Deixo este pequeninho, nunca publicado,que dediquei a Jarbas Martins:

Meu tédio
Teu assédio
Meu remédio

Beijos, obrigada.

Mirse disse...

Bom Bia, Moacy!

Além de você ser um gentleman, você é gênio! Acredito que é aí onde se encontram as pessoas em plena alegria, cada qual torcendo pelo seu time amado, que se encontra Deus!

Acho também que o esporte, em especial o futebol, reune todas as cores, raças e etnias em uma só vibração e isso e LINDO!

Devo ser a única, mas vibrei com a torcida do BOTAFOGO!

Acabas de abrir o meu raro sorriso!

Aplausos também aos quatro poemas, todos maravilhosos, em especial ao seu.

Beijos

Mirse

Eliene Dantas disse...

Vim deixar um olá sertanejo por aqui para que o aroma do mato verde penetre nesse espaço, rsrs , bj e bom domingo.

WELLINGTON GUIMARÃES disse...

JAMAIS CONDICONARIA MEU AFETO A UM AMIGO PELO TIME QUE ELE TORCE. NUNCA FARIA ISSO. PODE ELE SER TORCEDOR DO FLUMINENSE, BOTAFOGO, E ATÉ DO ABOMINÁVEL FLAMENGO. ENQUANTO SER HUMANO ISOLADO RESPEITO TODOS OS TORCEDORES. MAS ABRAÇAR UMA TORCIDA QUE NÃO A VASCAÍNA, ISSO NÃO FAÇO. NUNCA.
A TORCIDA É COMPOSTA POR SERES HUMANOS, MAS É DESUMANIZADA. NELSON DIZIA ISTO.

BAR DO BARDO disse...

Mercedes é o bicho!

Moacy Cirne disse...

Meu caro WELLINGTON:

Como você, não condiciono a minha amizade a nenhum time, seja qual for. Mas o espetáculo das torcidas no Maracanã é algo inolvidável; não dá para ignorar a beleza/grandeza plástico-sonoro-ambiental de nenhuma delas. A homenagem de Edu Rocha é também a minha homenagem. E também a de muitos tricolores, tenho certeza.

Um grande abraço.

Cosmunicando disse...

Moa, domingo ensolarado aqui em Floripa, especialmente pelo Balaio poético de hoje =)

considero justo esse poema meu uma homenagem que cabe aqui pra você, Mário Ivo e Nivaldete, tudo muito bom!

gol de placa ;)

beijo

Dark Stranger Lady disse...

Porreta mesmo este teu blog moço! Vou add no meu...por obséquio!

Walquíria

Beti Timm disse...

Querido Mestre e ilustre visitande nas madrugadas,

tenho a leve desconfiança, de que o futebol é a primeira paixão do homem, ou mais provável que empate com a paixão pelas mulheres! Duas coisas bastante passionais e inflamáticas...rs.

Agora, um jogo no Maracanã deve ser um espetáculo maravilhoso, juntamente com a torcida, seja de que time for.

Aprecio por demais essa paixão do homem pelo futebol, é algo intenso
e carregado de emoções!

Beijos carinhosos.

líria porto disse...

ontem não li o balaio - nasceu minha peimeira neta - um susto, imprevistos, urgências - agora aqui estou - alegre como numa partida no maracanã - e a aplaudir teus versos, os da mercedes - enfim - vim e gostei!
besos