quarta-feira, 6 de maio de 2009

Sangria na Passagem das Traíras,
em pleno Rio Seridó:
águas que unificam as três cidades
que fazem parte de minha história de vida -
Jardim do Seridó, Caicó e São José do Seridó.

Foto de
Canindé Soares
via
Ailton Medeiros


BALAIO PORRETA 1986
n° 2653
Rio, 6 de maio de 2009


Ontem à noite, no Teatro Rival (Cinelândia, centro do Rio), a cantora potiguar Khrystal arrebentou com o seu espetáculo (e disco) Coisa de preto: ótima presença no palco (leia-se: exuberância e espontaneidade), bela voz e repertório de primeira - coco, basicamente, mas também variações popforrozeiras excelentes -, incluindo Elino Julião, Chico César, Jacinto Silva, Cátia de França, a própria Khrystal, fizeram do show uma experência musical dionisíaca.


VOZ DO SANGUE
de Agostinho Neto (Angola)
[ in Na noite grávida de punhais, 1976 ]

Palpitam-me
os sons do batuque
e os ritmos melódicos do blue

Ó negro esfarrapado do Harlem
ó dançarino de Chicago
ó negro servidor do South

Ó negro de África

negros de todo o mundo

eu junto ao vosso canto
a minha pobre voz
os meus humildes ritmos.

Eu vos acompanho
pelas emaranhadas áfricas
do nosso Rumo

Eu vos sinto
negros de todo o mundo
eu vivo a vossa Dor
meus irmãos.


ÊXODOS
de Fabrício Marques (MG)
in Germina Literatura

vá para o ardor que te adense
vá para o salto que te sacuda
vá para o passado que te pertence
vá para o ruído que te restaure
vá para o frêmito que te festeje
vá para o vértice que te vasculhe
vá para o crepúsculo que te carregue


POEMA
de Flávio Boaventura (MG)
[ in Dimensão, n° 30, 2000 ]

giro não sei por onde
deliro não sei por quase
transpiro um sangue metálico
a cada bala perdida

tenho uma fome por dentro
um gatilho apertado no peito
uma alma que se lava
a cada chuva ácida


O SUBPENSAMENTO VIVO DE
Marconi Leal

[] Perguntam-me se não leio os autores contemporâneos. Mas é claro que sim. Sobretudo os contemporâneos de Voltaire, Dickens,
Horácio e Aristóteles.

[] Quem passa horas conversando sobre literatura em mesa de bar são os chatos. Escritores de verdade falam mesmo
é de dinheiro e de mulheres.

[] Não vejo incoerência alguma em ex-prostitutas virarem escritoras. O que ocorre, na verdade, é uma simples mudança de foco.
Elas deixam de fazer com os clientes
o que passam a fazer com a gramática.

[] Em retribuição aos belos serviços de cura de homossexuais divulgados por certas igrejas, acho que os grupos gays deveriam fazer sessões semelhantes para sarar quem deseja se livrar da condição de evangélico.

12 comentários:

homoluddens disse...

Eu gosto de conversar sobre literatura em mesa de bar. Aprendo bastante quando o meu interlocutor é um bom leitor. De fato, eu não sou um escritor. Nem de mentira.
abraços.

Mirse disse...

QUE LINDA A FOTO DESTA SANGRIA!

Deve ter sido maravilhoso o show da Cristal. Vi alguma coisa dela no YouTube.
Hoje é meu dia de Efes. Fico com os poemas de Fabrício Marques !AMEI) e de Flavio Boaventura (Beleza)

Marconi Leal, deu um sho à parte.

Embelezou o Balaio com suas verdades.

Parabéns, Moacy!

Pelas escolhas certeiras!

Beijos

Mirse

Adrianna Coelho disse...


bom dia, moa!

poxa, até fiquei com vontade de ouvir a kristal!

sabe, quando vi a foto da sangria, imaginei tudo o que foi me dito sobre o sentimento do povo dessa cidade... é mesmo bonito de se ver!

os poetas são muito bons e gostei demais do poema do fávio boaventura.

p.s. já viu que voltei, né? rsrs

beijos

Mme. S. disse...

Boa tessitura essa de "Êxodos" do Marques. Mas o post por inteiro está muito bonito, moacy. um beijo, S

Jens disse...

Oi Moacy.
Quarta-feira de luxo, com a presença de Agostinho Neto e Marconi Leal. Beleza.

(Manda um pouco desta água aqui para o sul. Estamos necessitados).
Um abraço.

nina rizzi disse...

o poema do blues. só os negros sabem o qaunto me tocam. eu que sou chiado-blues. e tudo o mais continua sendo tudos.

ah, até o restaurante que abriu na porta das "minha" escola
: caicó. pena ser só de carnes :s

beijo :)

mario cezar disse...

moacy, o retrato da mulher, sob o manto do açude, incandesce a língua. abraços

Beti Timm disse...

Mestre querido,

A verdade sobre os homossexuais do Marconi, foi direta, precisa e necessária. Aqui sempre se encontra o que há de melhor!

Beijos carinhosos

Mariazita disse...

Começando pelo princípio... a imagem é linda! Adoro tudo que envolva água.
Desconhecia, em absoluto, que Agostinho Neto tivesse escrito poesia; mas gostei do poema.
Os outros poemas também são interessantes.
O post termina em beleza com o fino humor de Marconi Leal.
No cômputo geral - nota 10!

Dia feliz

Um beijo
Mariazita
A CASA DA MARIQUINHAS

líria porto disse...

subpensamentos vivos - assino!!
e os versos, e a foto - aplaudo!
besos

Mariana Botelho disse...

que balaio ótimo!

Cosmunicando disse...

estou rindo até agora da última tirada do Marconi Leal...

nem sei qual dos poemas gosto mais... tudo tão bom!

mas fiquei mesmo com inveja dessa ida ao show da Khrystal na Cinelândia!

beijo Moa!