terça-feira, 30 de junho de 2009

Galope

Meu coração
é um cavalo louco

sangrando como o sol
atrás das colinas.

Foto & Poema:
Sônia Brandão
(in Pássaro Impossível)


BALAIO PORRETA 1986
n° 2708
Rio, 20 de junho de 2009


Ah, que coisa insuportável, a lucidez das pessoas fatigadas! Mil vezes a obtusidade dos que amam, dos que cegam de ciúmes,
dos que sentem falta e saudade.

(Antônio MARIA, 12/9/1959, in O jornal de Antônio Maria, 1968)


UNIVERSO
Juan Ramón Jiménez
Trad. Manuel Bandeira
[ in Poemas traduzidos, 1956 ]

Teu corpo: ciúmes do céu.
Minhalma: ciúmes do mar.
(Pensa minhalma outro céu.
Teu corpo sonha outro mar.)


SEM CERIMÔNIA
Líria Porto
[ in Tanto Mar ]

ele me quis - entreguei-me
ofereci-me em bandeja

cheirou-me lambeu-me
partiu-me em mil pedaços
e sem usar guardanapo
comeu-me

deixou o resto
às baratas

: os ratos tiram proveito


MUDA
Ada Lima
[ in Menina Gauche ]

Não sei falar, por isso ecrevo.
Mas estou desaprendendo a escrever.


TEXTO
Mario Cezar
[ in Coivara ]

a verdade
é o olho âmbar

que te abriga

AURORAS DE TEMPOS ANTIGOS
Assim eram os cartões eróticos



ENQUANTO ISSO, em Honduras, o golpismo militaresco tomou conta do país. E a democracia foi para o brejo, ou para coisa pior. Aqueles que viveram (e sentiram no corpo, no coração e na cabeça) o terror de 1964 no Brasil sabem muito bem o que significa na carne um golpe contra as instituições. Por mais burguesas que elas possam ser.

20 comentários:

líria porto disse...

também tu varas a madrugada??

bom demais estar dentro do balaio!!

e que poema fantástico na abertura da postagm de hoje, moa! maravilha!

besossssssssss

Marcos disse...

Caros amigos:

A questão de Honduras é muito preocupante. Não custa lembrar que no Brasil, hoje, temos uma universidade (USP) que sofreu invasão policial contra uma greve por salários - clara manifestação de novo policiamento da questão social.
Abraços:

Marcos Silva

Mariana Botelho disse...

Moa,

belíssimo balaio. Belíssimas palavras e imagens da Sônia.

Sempre bom ver minha querida sinhá por aqui nos dando tanto mar.

Pedrita disse...

ditadura, não importa de que lado político, é insuportável. tentar impor pela força a sua vontade é inadmissível. beijos, pedrita

Fatima disse...

"Não sei falar, por isso ecrevo..."
Deve ser por isso que eu falo tanto.
Bjs

Nydia Bonetti disse...

Que seleção, Moacy!
Quem ficou muda fui eu, diante da beleza destes poemas todos. Sônia Brandão, maravilhosa, escreve feito um pássaro ou um anjo, possíveis, ambos.
Beijos.

Marcos disse...

Querida Liria Porto:

Seu post é cheio de imagens sedutoras: varar a madrugada, estar dentro do balaio... "Não sei não, assim vc acaba me conquistando" (Jorge Benjor).
Abraços:

líria porto disse...

oi, marcos
o jeito é falar porraqui - risos
obrigada!

vai lá no meu blog: http://liriaporto.blogspot.com/

besos

Sônia Brandão disse...

Gostoso estar aqui, e tão bem acompanhada.

Os lírios florescem de madrugada.

Beijos.

Cosmunicando disse...

triste a notícia de Honduras... sempre que isso acontece, morre um pouco a liberdade no mundo.

o postal erótico é tão bonito, Moa!
assim como os poemas. Ada e Líria sempre feras.

adorei essa frase do Antonio Maria!

beijo

Jens disse...

Impressionante, Moacy, que há entre nós quem justifique o golpe em Honduras (FSP, ZH, Globo - vi O Jornal da Globo e tive engulhos). A extrema direita está viva e ativa - todo o cuidado é pouco com esta gente nociva.
***
Salve mestre Antonio Maria.

Um abraço.

Anônimo disse...

Hola, Moacy Cirne

sou o Ricardo Pozzo, do Pó & Teias!
Que bom ter gostado do blog de nosso coletivo poético!
Quanto a publicar nossos trabalhos neste blog, só posso falar por mim e sim, autorizo você a postar meus poemas com os devidos créditos! ;)

Quanto aos outros do grupo, conversarei com eles...

abraços
RP

Lívio Oliveira disse...

Impressionei-me com o belo poema de Sônia Brandão!

Abs.

BAR DO BARDO disse...

Líria, o prof. Marcos desvelou o seu mistério??? (Risos).

Moacy, a seleção é antológica.

Parabéns a todos!!!

Dilberto L. Rosa disse...

Será a volta dos medievais tempos das ditaduras latinas? Meu Deus... Mas por aqui, não se perde a ternura jamais: Eisner é gênio imortal, Welles idem e as mulheres deste balaio... Meu Deus! Salve esta bela Feira: valeu! Vou atualizar-me em seus badulaques já, já! Abração!

Mirse disse...

Oi Moacy!

Poemas fantásticos enchem seu balaio de beleza.

Sônia Brandão...que maravilha!

Juan Ramón!Incrível! Lindo!

Minha Líria sempre bela em suas inspirações.

Agora, iporta-me dizer que ontem recebi um e-mail e um PPS sobre o nazismo. Talvez por ter pessoas e familiares que foram vítimas da ditadura. Mas o que me impressionou foi Honduras, hoje ...e depois?

Já estava pressentindo isso.

Uma pena.

Beijos

Mirse

Hercília Fernandes disse...

Mais um grande número do Balaio. Parabéns, Moacy. Excelentes textos!

Beijos em todos e todas.
H.F.

Mariazita disse...

Tenho feito menos visitas do que o habitual porque a saúde não tem andado famosa...mas felizmente consegui "apanhar" o "Livro dos Livros". Adorei.
O último post também está muito bom; gostei especialmente desse "Universo" ...teu corpo sonha outro mar.) - Lindo!

Um beijo
Mariazita

Maria Maria disse...

Oi, meu caro poeta!

Você está no Chá das Seis.
Beijos,

Maria Maria

nina rizzi disse...

juan ramón é foda. olha que foda, também traduzido pelo papai bandeira "Meu peito todo me treme
Com susto de teu amor,
Como o pássaro teme o tiro do caçador."

casadinho com líria-mamãe nem podia tá mió. e a ada bem merecia o repeteco. já havia até recitado em algum gancho.

agora, em verdade, vou abrigar estas gurias pr'além-olhos...

beijo :)