quarta-feira, 1 de julho de 2009



Cartões postais do início do século passado

Atenção -
A pedido de Chico Doido de Caicó
(em mensagem enviada de seu Plano Astral 69/69)
o Balaio revela o "mapa do tesouro",
com 2375 reproduções de cartões eróticos antigos:
o saite
Naughty Ladies


BALAIO PORRETA 1986
n° 2709
Rio, 1 de julho de 2009


De José Mindlin, bibliófilo, negando-se a apontar seus livros preferidos: "Acontece que os livros são muito ciumentos. Se eu falar de alguns que goste mais, terei problemas com os outros".
(Ada CAPERUTO. Mais de três quilômetros de livros,
in
Abigraf, dez./2007)


AOS IMIGRANTES
Lara de Lemos
[ in Dividendos do tempo, 1995 ]

Meus mortos estão guardados
em mim mesma.
Por isso não os procuro
em sepulturas.

Encontro-os
no labirinto dos sonhos
em longas noites
escuras.

COMPOSIÇÃO CASUAL
Lau Siqueira
[ in Texto sentido, 2007 ]

I
no mármore da mesa
dois livros
um pote de cerâmica
cajus maduros e um
esplendor de orquídea

II
estirando
espinhos para o mundo
um cacto resiste

DOIS POEMAS de
R. Leontino Filho
[ in Sagrações ao meio, 1993 ]

o corpo ferido
atravessa sofrimentos
uma dor plural
no entanto há fumaça
viagem - pouso das mãos

[]

vampirescamente
este desatino nu
trouxe-te a mim

HONDURAS: A LÓGICA DO GOLPE
Flávio Aguiar
[ in CartaMaior ]

Não sei o que foi pior: ler sobre o golpe em Honduras, ou ler, nas seções de cartas da Folha de S. Paulo (deve haver em outros jornais também) na internete, leitores brasileiros justificando o golpe. Os argumentos centrais eram os mesmos de 1964 no Brasil: o presidente ia violar a Constituição, ia implantar uma ditadura de esquerda (pra esses leitores, ditadura de direita pode), ia virar um novo Hugo Chavez, ia, ia, ia. Só ia. Fato, nenhum. Ainda, de quebra, mais uma acusação, desta vez contra o governo brasileiro, que teria aplicado dois pesos e duas medidas ao não condenar a eleição no Irã e ao condenar o golpe em Honduras, como “mais uma prova” do “esquerdismo” da política externa brasileira.
[ Clique aqui para ler o artigo na íntegra ]


E PARA ENCERRAR A SÉRIE DE CARTÕES POSTAIS...

19 comentários:

Dalva disse...

Todos são bonitos, mas adorei o primeiro cartão.

Um abraço!

Dalva disse...

Todos são bonitos, mas adorei o primeiro cartão.

Um abraço!

Moacy Cirne disse...

Nota do Balaio:

Os três últimos cartões foram editados depois do comentário
de DALVA.

Marcos disse...

Caros amigos:

O texto de Flávio Aguiar (Carta Maior) aponta um tema clássico na justificativa de 1964 e golpes similares: a patética implantação de uma ditadura para impedir outra (suposta, todavia). A Imprensa brasileira de hoje está cheia de argumentos semelhantes. E isso ocorre pq tais falas já circulam em influentes setores da sociedade brasileira.
Sobre os cartões: são muito bonitos, ligados a poses clássicas de estúdio. Vale a pena comparar com as meninas do photoshop.
Abraços:

Marcos Silva

Mulher na Janela disse...

Caro Moacy!
Que belíssima postagem... os cartões são incríveis...
Adorei o poema de Lara e, visitando as postagens antigas, saboreei o livro de Maria Maria.
Fantástico!

Um grande abraço!

Tahiane disse...

Amei os cartões...antigamente, com todos aqueles tabus, a sexualidade era explorada de um modo mais artístico. Hoje em dia nu artístico é o que aparece na playboy uu'

: ]

Jens disse...

Moacy:
quero deixar registrado meu sincero agradecimento ao mestre CDC pela intervenção astral que te obrigou não apenas a postar esta série magnifica de cartões postais que retratam as Deusas de outrora, como também a revelar o mapa das "minas" (modo gauchês de se referir às divindades do sexo oposto). Fiquei tão embevecido que esqueci das maldades do mundo.
Perdão, hondurenhos, amanhã volto a indignar-me. Hoje, um poder mais alto se levantou (e como!)

Um abraço.

BAR DO BARDO disse...

Tenho um livro do Leontino, bom reencontro...

A Anthologia 10, nota 10.

Quanto às tesudonas, havia onde se pegar, e como!

Beijo.

sandra camurça disse...

lindos cartões, belos poemas.
com relação a esse golpe em Honduras, ando meio desinformada mas parece que o tal Zelaya, o deposto, era do partido liberal de lá, né? parece aquela história de ladrão que rouba ladrão...
de todo modo, basta de ditadura militar!
Beijos.

nina rizzi disse...

moacy,

soou apaixonada por estas gurias. e o chico anda agora a socializar os meios de reprodução. que beleza :D pois farei o mesmo com uma série de strip. encontro em algum cd e envio ;)

a direita não perdoa e enm eu: o balaio é porreta (achei um cordel ontem de uma moça de rn, radicada aqui em fortaleza, que dizia isso. depois transcrevo).

beijo :)

mario cezar disse...

sêo moacy, teu caderno é referência(para estes olhos de asfalto carcomido) venho aqui,porque alguma estrelazune-azula meu corpo trõpego. meu osso desbotado. venho aqui, é o modo de dizer que a vida tem um encanto,soluçando e que algum peito generoso(em sua trajetória jasmins) nos abriga e desvenda o sal da língua

Fatima disse...

Se tem coisa pior do que os comentários dos leitores da Folha?
Tem os do Lula.
Bjs.

Marisete Zanon disse...

Moacy!!! Que maravilha de visita que chegou contando os seus doze sonhos...vc me surpreendeu mesmo!
obrigada e um abração

Marisete Zanon

Mirse disse...

Bom Dia de ontem, Moacy!

Eram lindas essas mulheres e as de folhinhas de calendários de botequins, despertavam brigas em alguma ciumentas. Ah! Coitadas. Essa beleza pura, sem plástica, sem botox, nem photoshop, nunca mais existirá.

Os poemas, belíssimos, como faz jus à seu bom gosto.

José Mindlin tem toda razão. Os livros são ciumentos e unidos. Choram quando um se vai.

Quanto a Honduras.... há tempos que dou as dicas. Quem sabe agora, que existe tantas ONGS, C'ONGS, Direitos de Animais, Direitos Humanos, não haja um sopão disso tudo e acabe com essa palhaçada!

Belo Balaio!

Beijos

Mirse

líria porto disse...

tem algo de angélico nessas magas desnudas!!! eu acho uma lindeza!

na política, tenho um termômetro, moacy - o que os americanos aprovam, seja o que for, de cara, eu ponho os dois pés atrás!!

besos

Cosmunicando disse...

poemas lindos, mas a série de cartões postais tá um arraso!

beijo

Anônimo disse...

Não existe outras palavras para estas mulheres.Belas e Fantasticas. Moacy, seu Blog é um Shou.Pituleira.

Anônimo disse...

Não existe outras palavras para estas mulheres.Belas e Fantasticas. Moacy, seu Blog é um Shou.Pituleira.

Ada disse...

Eita, mundão engraçado este!
Vidinhas que se tocam por aí, de alguma forma; e o curioso é a gente se dar conta disso pela internet. Tenho um dos livros que você escreveu sobre HQ nacional. Este está autografado. Não te conheci. Ganhei-o assim, um presente especial. Sou apaixonada por HQ. Usei-o em um trabalho para a gradução, há muitos anos. E agora, aqui, procurando coisinhas na web, vejo no teu blog uma citação do meu nome. Graças àquela oportunidade feliz de entrevistar o José Mindlin - e colher aquela frase linda dele sobre os livros ciumentos.
Ali a minha vidinha entrou em contato com alguém que admiro. Agora, acontece novamente! E pelo mesmo caminho.
Belíssimas imagens aqui. Vou verificar as palavras!
Um forte abraço de uma admiradora
Ada (jornalista)