sexta-feira, 5 de junho de 2009

A queda de Féton
(1605)
Peter Paul Rubens


BALAIO PORRETA 1986
n° 2683
Rio, 5 de junho de 2009

Qual navio que, numa noite de neblina, navega entre os rochedos ameaçadores de um mar revolto, buscando a luz de um farol que o possa orientar, o homem procura um caminho que o conduza a um mundo diferente do atual, em que haja paz, compreensão, amizade e um espírito de ajuda mútua entre todos os seres humanos e as sociedades
das quais fazem parte.

(David GORODOVITS & Jairo FRIDLIN.
Prefácio à Bíblia Hebraica, 2006)


O LIVRO DOS LIVROS
(33)

Texto estabelecido por Moatidatotatýne, o Escriba

Sabedorias Eclesiásticas

E disse Ana de Santana:
"O princípio de toda obra é a palavra
e toda ação é precedida de reflexão e muito amor".

E disse Muirakytan de Caicó:
"Na cachaça não te julgues mororó(¹),
pois a cachaça já foi a perdição de muitos,
a começar pelo botafoguense Marujo(²)".

E disse Tião de Parelhas:
"Lembra de teu Criador nos dias de tua juventude no Boqueirão,
antes que escureçam o sol, a lua e as estrelas solitárias do verão".

E dirá Nelson Rodrigues de Recife:
"Se os fatos contradizem os profetas,
pior para os fatos".

E disse Eliene de São José:
"Não pratiques o mal e a esperteza,
e o mal e a esperteza não te dominarão".

E disse Theo de Currais Novos:
"A água apaga o fogo flamejante
e o verdadeiro amor acende o fogo febril".

E disse Pituleira de Caicó:
"Como se provérbio fosse,
não invejes o iníquo nem queiras ficar ao seu lado,
porque seu coração não merece confiança".

E dirá Tácito da Cidade dos Reys:
"Os homens dão mais fé
àquilo que não entendem.
Mas é preciso entender".

E Zélucas de Serra Negra disse:
"Não vás ao encontro de uma mulher sensual,
a não ser que os dois sejam solteiros
e estejam prontos para as acrobacias do amor".

E Wescley de Currais Novos disse:
"Faze o bem ao homem piedoso
e serás recompensado com sete mil virgens".

E Jeanne de Acari disse:
"Como no final das Crônicas,
o Eterno, o Senhor das Alturas, o Deus dos céus,
me deu todos os amores da terra e me encarregou
de construir com todos eles uma Casa em Acari,
que fica no amado Seridó,
para que homens e mulheres, velhos e crianças
possam louvá-Lo".

E dirá Ludovico Holdiberto de Campina Grande:
"Se alguém aprende teologia antes de aprender a ser homem,
jamais chegará a ser homem".

E M. Costa de São José disse:
"Se um poema/processo incomoda muita gente,
dois poemas/processo incomodam incomodam muito mais"(³).

E Arnaldogarcia de Jardim do Seridó disse:
"Hora de trabalhar, trabalhar!
Hora de jogar futebol, futebol jogar!
Hora de furunfar(ª¹), furunfar!"(ª²)

E Zéavelino de Caicó disse:
"Sabedoria escondida, tesouro invisível e
mulher inalcançável, para que servem?"

E dirá René Cartesiano de Catolé do Rocha:
"Penso, logo existo".

E disse Milton Costa de Caicó:
"Experimentarei o prazer
e verificarei o que é alegria.
longe de qualquer futilidade
ou de qualquer loucura".

E disse Maria José de Currais Novos:
"Para tudo existe uma época determinada
e para cada acontecimento, imaginário ou não,
existe um tempo apropriado sob os céus do Seridó".

E disseram todos:
""É melhor pescar sabedoria do que pescar pérolas.
Sim! Muito acima de qualquer pérola
está o preço da sabedoria, pois o seu valor
ultrapassa o ouro, a prata e o sexo dos anjos".

E todos disseram:
"Amamos o Seridó, o Seridó amamos.
Aqui nasceu o mundo, aqui nascerá o Salvador".

Próximo capítulo:
Das lamentações

Notas:

(¹) Mororó : Indivíduo de coragem, destemido, forte.
(²) Sabe-se que, de fato, existiu um botafoguense conhecido por Marujo, na Caicó do séc. XX da Era Comum, o que reforça o tom profético das presentes Sabedorias. Além do mais, o Botafogo e a prática futebolística não existiam por volta do ano 1.000 aEC, embora o Fla-Flu tenha sido criado 40 minutos antes do Nada pelo próprio Senhor das Alturas.
(³) De todas as passagens enigmáticas d'O Livro, esta é uma das mais estranhas, tanto é que o Concílio Jadim do Seridó 1858 EC formulou algumas questões teológicas da maior importância quântico-epistemológica: 1. Seria o Senhor das Alturas um extraterrestre?; 2. A pátria seridoense consistiria num universo paralelo elaborado pela ficção científica?; 3. As cidades do Seridó seriam um complemento civilizatório às cidades invisíveis de Italo Calvino?; 4. Segundo o frade franciscano Fernando Pessoa, nascido em Ipueira, Seridó, "tudo vale a pena, se a alma não é pequena"?
(ª¹) Furunfar : Manter relações sexuais.
(ª²) Curiosamente, o poeta pernambucano Ascenço Ferreira, em pleno séc. XX da Era Comum, retomaria esta temática.

11 comentários:

Mirse disse...

Bom Dia, Moacy!

A queda de Feton!!!!!!!
Que coisa linda essa pintura!

O melhor fica sempre com Nelson:"Se os fatos contradizem os profetas, pior para os fatos" É bem pr´prio dele.

O Cântico dos Cânticos está correndo de uma forma que o Senhor das Alturas em breve se regozijará.

E o Fla-Flu então iniciou-se quarenta minutos antes de tudo!!!!

Moacy, se você não existisse tinha que ser inventado!

O Balaio hoje está DEMAIS!

Beijos

Mirse

nina rizzi disse...

bom meio-dia, moacy :)

ainda ontem à noite eu tentava escrever sobre o rubens. vejo uma similaridade com delacroix na composição das obras em formas e cores. e enquanto delacroix é violento, rubens é todo "religioso". isso é o que dizem os títulos de suas obras, os intelectuais (ai)... mas eu vejo, sabe... libertinagem puríssima e santa licensiosidade.

ajoelhei.

beijo :)

Theo G. Alves disse...

disse e tá dito, então, querido escriba.

um abraço!!

Maria Maria disse...

Adorei esse disse me disse. Muito criativo. Você é genial.

Beijos,

Maria Maria

Cefas Carvalho disse...

Amigo, valeu pelos comentários no blog e pela inclusão do meu na sua "feira". Para mim é uma honra. Abração!

Diz disse...

Bonito isto,abs, Elianne-Laura

Fatima disse...

E disse Fátima que mora em Itabira enquato só Deus sabe:
"Esse Zélucas de Serra Negra sabe das coisas!"
Bjs.

José Carlos Brandão disse...

Não admires o que não entendes, nem lamentes que te admirem porque não te entendem.

líria porto disse...

e digo eu - se não me entenderem, melhor pra mim - nem eu me estendi!
besos

Lívio Oliveira disse...

Uma imagem dramática e uma estória mais ainda.

Romário Gomes disse...

M. Costa de São José! Quem foi? Quando nasceu? Onde? Próximo ao Poço da Bonita? À margem do Rio São José? Teria conhecido Miguel Cirilo, o poeta? Conhecera Domingas Mendes da Cruz? Estudara na Escola Jesuíno Azevedo, no ano de sua fundação, em 1937? São perguntas que não querem calar!