quarta-feira, 22 de julho de 2009

As águas do Itans e a
Serra de Samanaú
(nome original da Serra de São Bernardo),
em Caicó, Capitania do Ryo Grande
Foto:
Rodrigo Soares


BALAIO PORRETA 1986
n° 2730
Rio, 22 de julho de 2009

Quem escreveu a Bíblia? Centenas, milhares de copistas, cada qual mais interessado em apagar a própria personalidade e em ressaltar sua versão como a mais pertinente à tradição. Fosse no Antigo, fosse no Novo Testamento, eram eruditos que tomaram depoimentos orais e textos de origem popular, dando-lhes o timbre do conhecimento, e da tradução de uma verdade doutrinária.
(Flávio AGUIAR, in A Bíblia muito além da fé)


O LIVRO DOS LIVROS
(ST, 8)

O Sermão da Serra de Samanaú

Muito cedo, ao quebrar da barra(¹), uma pequena multidão já se encontrava ao pé da Serra de Samanaú, à espera do Senhor da Cruz. E às 9 horas, acompanhado por Maria Maria, Sheyla Madá, o Coral do Seridó (Mateus, Marcos, Lucas e João), uma delegação representando a Taberna de Ferreirinha e componentes da Irmandade dos Negros do Rosário, todos paramentados, Jesus da Cruz chegou. Chegou e começou de imediato o seu Sermão:

"Em verdade, em verdade eu vos digo, meus irmãos, minhas irmãs: Durante 40 dias e 40 noites jejuei no alto da Serra de Mulungu, na mui querida São João do Sabugi. Fui tentado pelo Senhor das Sombras, mas resisti com bravura. Assim deveis proceder: resistindo às tentações, sempre".

"Em verdade, em verdade vos digo: O Reino da Felicidade Suprema será alcançado por aqueles que amam a paz, o trabalho, a justiça social, a liberdade em todos os níveis, a amizade franca e honesta, seu clube de futebol, uma cervejinha bem gelada e os caprichos da mulher amada".

"Em verdade, em verdade vos digo, meus irmãos, minhas irmãs: Amai-vos uns aos outros, com borogodó e carinho, sabedoria e espiritualidade. Entre quatro paredes, tudo vale a pena, se a alma não é pequena(²). Mas não se esqueçais: amai antes de tudo ao Altíssimo dos Céus".

"Em verdade, em verdade vos digos: Felizes os pobres de espírito, porque deles é o Reino da Luz Transcendental. Felizes os famintos, porque serão saciados. Felizes os tímidos, porque, cedo ou tarde, terão mulheres maravilhosas e amigos generosos. Mas não julgueis e não sereis julgados".

"Em verdade, em verdade vos digo, meus irmãos, minhas irmãs: Não há mangueira boa que dê manga ruim, assim como não há bananeira ruim que dê banana boa. Todo aquele que vem a mim e ouve minhas Palavras inspiradas nos Dez Mandamentos será um homem feliz, bastante feliz".

"Em verdade, em verdade vos digo: O seridoense é antes de tudo um solidáriio, um forte, um companheiro leal, um excelente amante, um respeitador das Leis do Altíssimo e um caba(³) apreciador da boa alimentação sertaneja e de um bom forró pé-de-serra. Assim é... assim será".

"Em verdade, em verdade vos digo, meus irmãos, minhas irmãs: Olhai os mandacarus do campo, os mandacarus do nosso sertão, cuidai bem deles, já que são importantes para alimentar o gado nos longos períodos de seca que, aqui-acolá, se abatem sobre a nossa terra, sobre a nossa gente".

"E digo mais, e digo mais: Sejam católicos ou muçulmanos, sejam evangélicos ou catimbozeiros, sejam ateus materialistas ou espíritas kardecistas, sejam zoroastristas ou budistas(ª¹), todos serão recebidos no Reino da Luz Eterna se, entre nós, praticarem o bem e o humanismo".

"E mais digo, e mais direi: Uma chamada de cana(ª²) não faz mal a ninguém, um banho de chuva é a segunda melhor coisa do mundo(ª³), uma anedota bem contada deve ser valorizada por todos nós: afinal, somos humanos, demasiadamente humanos, como será dito mais tarde por um ateu".

"E digo mais, e digo mais, irmãos e irmãs: Se receberes porrada de um inimigo, não reajas. Mas se ele insistir, mostrai que és um seridoense fibra-longa(ªª¹): botai o atrevido pra correr. Mas não se esqueçais nunca: não matarás, não roubarás, não fornicarás com a mulher do próximo".

E Jesus, o Senhor da Cruz, concluiu: "Oh Pai Altíssimo, oh Pai Eterno, santificado seja o Vosso Nome, assim no estrangeiro como no Seridó; venha a nós a Vossa Palavra, venha a nós a Vossa Sabedoria, e livrai-nos dos pecados e não nos deixai cair em tentação, oh Senhor de todos nós".

E houve uma salva de palmas que ecoou por toda a região.
E o Coral do Seridó,
em ritmo de xaxado chileno-catarinense,
executou o mais arretado dos dobrados(ªª²).

Próximo capítulo:
Atos & Fatos

Notas:

(¹) Quebrar da barra : Por volta das cinco horas da manhã.
(²) Expressão que já se encontrava no Primeiro Testamento, e que será retomada, em forma de poesia, por um autor português do séc. XX da da Era Comum.
(³) Cab[r]a : Indivíduo. Caba da peste : Indivíduo danado de bom.
(ª¹) Eis, aqui, a prova cabal de que o Senhor da Cruz também era um vidente e profeta, já que em sua época ainda não existiam o espiritismo, o islamismo e outras religiões, seitas e/ou filosofias citadas nesta parte de seu Sermão da Serra de Samanaú.
(ª²) Chamada de cana : Talagada de cana, lapada de cana. Dose de cachaça.
(ª³) Qual seria a melhor coisa do mundo? Há controvérsias entre os teólogos.
(ªª¹) Seridoense fibra-longa : Seridoense dos bons. Alusão ao algodão seridó (ou mocó), de ótima qualidade.
(ªª²) Dobrado : Composição musical de feitio cívico-religioso com toques marciais.

11 comentários:

Lívio Oliveira disse...

Moacy, amigo, passo pelo Balaio - como todo dia - e informo que você está também n'O TEOREMA DA FEIRA. Um grande abraço.

Mirse disse...

Oi Moacy!

Adorei a postagem de hoje!

Mas adorei conhecer melhor você no Teorema da Feira, onde Lívio dá um banho, como entrevistador.

Gostei muito de conhecer o homem que já imaginava que fosse.

Beijos

Mirse

Maria José Mamede disse...

Prezado Moaci,

Como você, amo o Seridó, sua terra, sua gente.

Conheço-lhe através de Zila.

Um abraço.

Maria José

nina rizzi disse...

moacy,

essa pergunta nunca me cala e é umas das mais constantes que faço aos meus alunos refutadores. um dos colégios em que trabalho é de padres, veja... rsrsrsrs... alguns conhecidos acham o cúmulo, mas eu penso: seria bem pior se fosse mais um deles a estar lá. ainda mais em aulas de arte e história, lol.

noutro dia procurava a imagem de ataanta e hipômenes no google imagens e, cai numa página em que vc estava CITADO... mas agora vou lá ver essa entrevista.

beijo :)

BAR DO BARDO disse...

"Amai-vos uns aos outros, com borogodó e carinho, sabedoria e espiritualidade."

"Sejam católicos ou muçulmanos, sejam evangélicos ou catimbozeiros, sejam ateus materialistas ou espíritas kardecistas, sejam zoroastristas ou budistas(ª¹), todos serão recebidos no Reino da Luz Eterna se, entre nós, praticarem o bem e o humanismo."


Com isso, vou para o Céu, caso exista - ele e/ou eu.

Um abraço!

romério rômulo disse...

moacy:

estou nessa terra do rio de janeiro.
e você?
um grande abraço.

romério

Hercília Fernandes disse...

Moacy, esta versão do sermão da montanha está uma coisa. Brindemos com uma chamada de cana!

Ando adoentada - pressão alta - nem sei se poderei participar dos festejos no próximo final de semana. Mas farei o possível para ir ao Bar do Ferreirinha no domingo.

Um abraço, poetíssimo!
H.F.

pituleira disse...

Moacy, o Sermão da Serra de Samanaú é Maravilhoso. Comemorei com uma garrafa de Samanaú. Em Caicó não se fala em outra coisa.

Manoel de Oliveira Cavalcanti Neto disse...

Sempre aprendendo e me deliciando com o Balaio. Como seria bom (pelo menos para mim) se a Serra ainda se chamasse Samanaú!
Parabéns Moacy.

líria porto disse...

em verdade em verdade vos digo - não saio sem antes cair no balaio!!!

besos!!

Maria Maria disse...

Oi, Moacy!

Gostei de folhear essa página de hoje. Theo Alves (que é mais currais-novense do que natalense) e Maria José Mamede e seus poemas interessantes.

Beijos