terça-feira, 29 de setembro de 2009

Rio Potengi, Rio Potengi:
entre o crepúsculo e a magia de Natal.
Foto:
Ilhadecos


BALAIO PORRETA 1986
n° 2797
Natal, 29 de setembro de 2009

É vergonhosa a forma como a mídia conservadora brasileira vem tratando o episódio do golpe em Honduras. Há uma tentativa grotesca de justificar o injustificável. No Jornal da Globo, Arnaldo Jabor chegou a chamar a deposição do presidente legitimamente eleito Manuel Zelaya de “golpe democrático”.
(Allison ALMEIDA, in Embolando Palavras)


O POTENGI
Nei Leandro de Castro
[ in Autobiografia, 2008 ]

Esse rio é uma loucura,
esse rio é um assombro,
já fiz amor no seu leito
com água pelos meus ombros,
tendo ao lado doze botos
me fazendo companhia,
rindo seus risos de boto
sob o sol do meio-dia.
Esse rio não existe,
é ilusão, pura magia.
Um dia levei num barco
a paixão de Margarida,
o Potengi ficou doido,
lambeu a mulher querida
e quase que ele me afoga
em treze redemoinhos,
cuspiu lodo nos meus olhos,
fez ondas, fez burburinho.

Esse rio é tão bonito
que perdôo sua loucura.
Ele afoga o pôr-do-sol
e corre à minha procura.

ABSTRATO
Mariana Botelho
[ in Suave Coisa ]

eu nunca beijei um poema

no entanto ele está aqui
roçando leve minha
boca

nas horas dos
mais
doídos
silêncios


POEMINHA
Henrique Pimenta
[ in Bar do Bardo ]

Entre
o erótico e o pornô,
não há um hímen,
há um homem.


Memória 1997
A POESIA E O POEMA BRASILEIROS:
DEZ LIVROS FUNDAMENTAIS
segundo
Tanussi Cardoso
[ in Balaio n° 993, de 18 de agosto de 2009 ]

1. Bagagem (Adélia Prado)
2. Obras completas (Álvares de Azevedo)
3. Memórias de um pueteiro (Glauco Mattoso)
4. Obra completa (Carlos Drummond de Andrade)
5. Poesia completa (Jorge de Lima)
6. Poesias completas (Manuel Bandeira)
7. Poesias (Mario Quintana)
8. Yogurt com farinha e outros títulos (N. Beher)
9. Poesias reunidas (Oswald de Andrade)
10. Zona erógena (Nei Leandro de Castro)

13 comentários:

Mirse Maria disse...

Bom dia, Moacy!

Que fotografia!
Esse rio parece um mar incendiando o ar.

O brasil está uma vergonha só!

Belíssimo poema de Nei Leandro Castro!

Mariana botelho e sua suavidade!

Mestre dos sonetos, Henrique, apimentando o Balaio!

Parabéns, Moacy!

Belo Balaio!

Beijos

Mirse

BAR DO BARDO disse...

Bom dia!

Agradeço uma vez mais por figurar nesse balaio duca!
Parabéns a todos os colaboradores!

Felicidades aos leitores!

Abraço, Mestre Moa!

- Henrique Pimenta

Mariana Botelho disse...

Dia, Moa!

adoro estar no balaio! Ótimo o humor do Henrique no seu poemeto.

Essa imagem chega a parecer sobrenatural de tão linda. Nei Leandro de Castro tem razão, esse rio não existe.

Como Tanussi Cardoso, adoro o Bagagem da Adélia. Dentre seus livros é o mais lindo.

beijo

Marcos disse...

Amigos:

Arnalbo Jabor é um caso verdadeiramente triste: depois de fazer filmes bons como "Tudo bem" e "Toda nudez será castigada", falar em golpe democrático parece piada involuntária ou homenagem aos ideólogos de 1964 no Brasil! Enfim, palavras de consolo: antes de se idiotizar, fez algo que prestava.
Abraços:

assis freitas disse...

O Potengi portentoso da foto e do poema, a delicadeza da Mariana (ô menininha que escreve bem sô!), poeminha pimenta do Bardo Henrique ... agora o Tanussi colocar obras completas não vale rs, rs ...

P.s. Jabor é asqueroso

Pedrita disse...

que linda foto do rio. beijos, pedrita

romério rômulo disse...

moacy:
essas listas dos 10+ são ótimas pra mostrar o desacordo sobre "quem
é quem".
o tião nunes tem uma fixação na
"anatomia da musa" do josé paulo paes.

nina rizzi disse...

olá,

eu quero esse rio pra mim. que ele beije minha boca quando o silêncio gritar daquele jeito tão alto de se afogar...

Adriana Monteiro de Barros disse...

Moa,
olhar esse rio é sentir um pouquinho de vc....saudades meu querido e obrigada por ter me dado mais um presente nesse balaio de doidos.
beijos doces
adriana

Mme. S. disse...

Vou ter de concordar com as sábias palavras do Henrique Pimenta. Que sacação! Um cheiro a todos os que fazem hoje o Balaio. Sheyla.

Bené Chaves disse...

Moacy: passando aqui pra avisar que o 'nosso' livro 'Cenas Brasileiras' tá pronto. Será lançado na CIENTEC, que começará no dia 16 de outubro. Posteriormente teremos a data certa do referido lançamento.

Um abraço...

Adriana Karnal disse...

sempre vale a visita, e o Bardo é o "homem" das palavras...

Adriana Godoy disse...

Repito as palvras de minha querida Xará: sempre vale a visita e o bardo é o cara.. Beijo.