quinta-feira, 25 de março de 2010

O lesbianismo
por
Nicéas Romeu Zanchett


BALAIO PORRETA 1986
n° 2971
Natal, 25 de março de 2010


O AMOR
Safo de Lesbos
(séc. VII aC)

[ in Poesia grega e latina,
sel. & trad. Péricles Eugênio da Silva Ramos, 1964 ]

O amor agita meu espírito
como se fosse um vendaval
a desabar sobre os carvalhos.


PARA UMA BIBLIOTECA PORRETA
( 64 / 66 )

Poemas (Safo)
Eneida (Virgílio, 19aC))
Sátiras (Horácio, 35-30aC)
As nuvens (Aristófanes, 423aC)
Medeia (Eurípedes, 431aC)
Édipo rei (Sófocles, c450-440aC)
Prometeu acorrentado (Ésquilo, c465-469aC)
Psiquiatria e antipsiquiatria (Cooper, 1967)
A revolução sexual (Reich, 1945)
Repressão sexual (Marilena Chauí, 1984)


SILÊNCIO
Maria V.
[ in Por uma Maria Só ]

Liguei pra ela
e a linha que nos unia
afinou
: o seu, o nosso silêncio
devastador.

DOS MALES O MENOR...
Leila Míccolis
[ in Poesia Erótica ]

Se te chamo de putinha
sou machista e indecorosa.
No entanto, se não chamo,
você não goza...


ZÊNITE
Marize Castro
[ in Lábios-espelhos, 2009 ]

Deuses sem rostos descem contra o sol.
Nesta cidade, lágrimas anunciam milagres.


EU...
Florbela Espanca
[ in Livro de mágoas, 1919 ]

Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
Sou a crucificada... a dolorida...

Sombra de névoa tênue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida!...

Sou aquela que passa e ninguém vê...
Sou a que chamam triste sem o ser...
Sou a que chora sem saber porquê...

Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou!

10 comentários:

nina rizzi disse...

hm... que gosotoso isso aqui hoje, tão dedoslíngua, sentidos tudos... é isso aí, há que se gozar com todos os sentidos.

de florbela espanca estes são meus versos preferidos :)

o silêncio me corrói e corro aos versos de mícolis, oníricos como a imagem.

um bom dia.

líria porto disse...

das vez eu penso - mulheres combinam bem com mulheres, homens com homens - pena que o mundo acabava... risos

besos

Maria V. disse...

que bacana estar aqui hj, entre Lesbos. rs. e foi surpresa! tava lendo os poemas e, de repente: o meu! só depois vi o recadinho que vc me deixou... uma surpresa maravilhosa, obrigada! Beijos.

Assis Freitas disse...

O canto feminino ecoa neste Balaio. Eu faço coro e reverências a elas. Abraço.

Pedrita disse...

belíssima florbela espanca. beijos, pedrita

Mme. S. disse...

As mulheres e suas cores na paleta do Moacy!

Jens disse...

Gostei particularmente da Florbela, que me fez lembrar de uns versos antigos, cujo autor a memória não guardou:
"Eu sou aquele que um dia os saltimbancos roubaram
Eu sou a noiva abandonada no altar..."
***
Um registro elogioso também para o amor de Safo e a abusada celebração verbal da Leila.

Um abraço.

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Balaio arretado de quinta-feira. De Safo a Marize Castro todos os versos são ótimos, inclusive os de Maria V., Leila Míccolis e Florbela Espanca. Forte abraço e sigamos juntos.

Marco disse...

Caro mestre Moacy,
hoje a temática do Balaio é a que rolava em Lesbos, não é?
E está uma postagem com muita sensibilidade e beleza. Parabéns. A imagem do alto do post é belíssima. Mais um golaço.
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

sindrominha disse...

Oi conheça o meu blog sobre síndrome do pânico e como não temos um manual que nos guie por esse caminho tortuoso. Desde já agradeço a visita.