sexta-feira, 9 de abril de 2010

Pintura africana
[ autoria não-identificada ]


BALAIO PORRETA 1986
n° 2986
Rio, 9 de abril de 2010


PROVÉRBIOS AFRICANOS

Você não pode construir uma casa para o verão do ano passado.

Como a ferida inflama o dedo, o pensamento inflama a mente.

É a água calma e silenciosa que afoga um homem.

O coração de um homem e o fundo do mar são insondáveis.

Quem faz perguntas, não pode evitar as respostas.

Numa luta entre elefantes, o prejudicado é o capim.

Um inimigo inteligente é melhor do que um amigo estúpido.

[ Cf. África-Brasil: um Elo de Herança Ancestral ]


LAMENTAÇÃO
Líria Porto
[ in Tanto Mar ]

olhos barrentos
transbordam durante
as enchentes

transformam em charcos
os corpos cansados
de sofrimento


PARA SEMPRE
Márcia Maia
[ in Dedo de moça, 2009 ]

Sobre ele, de olhos fechados, eu me movia para cima e para baixo, como um pêndulo, no movimento circular que ele, sob mim, mãos machucando-me o seio esquerdo e a cintura, tanto gostava. Gozei primeiro e, sem pressa, esperei até que ele gozasse, para cravar o canivete, três centímetros e meio à direita da metade do pescoço, abrindo-lhe, a um tempo, a jugular e a carótida, no momento exato em que, dentro de mim, ele jorrava. Sempre ouvi dizer que morrer na hora do orgasmo eterniza o gozo.


UMA CANÇÃO
Assis Freitas
[ in Mil e Um Poemas ]

celeiro de dúvidas
contemplo as alegorias
do vento

nada mais preciso e
desdenho do teu olhar

POEMA
Romério Rômulo
[ in Matéria bruta, 2006 ]

a noite é um mistério solto.
a vaga solidão me é manhã.
quando cabido, sou homem, sou bêbada
ave que deserta madrugada.

estes saberes breves são ausências
que a solidão revela no meu rosto.

7 comentários:

Mirse Maria disse...

Bom dia Moacy!

Belíssima imagem!

Assis Freitas, Líria Porto e Romério Rômulo, brilharam.

Amei os provérbios africanos.

Beijos

Mirse

Pedrita disse...

belíssimo lamentação. beijos, pedrita

Assis Freitas disse...

"É a água calma e silenciosa que afoga um homem". Prefiro antes o tumulto: das palavras. É cativante estar ao lado da Líria, Márcia e Romério. Abraço, mestre.

líria porto disse...

tão bem acompanhados, meus versos, embora tristes versos, sentem-se bem.

obrigada, moacy.
besos

nina rizzi disse...

buenas.

bela imagem. sábios provérbios.
mamadí e márcia-gafonhota.

mas são os versos do assis, os últimos, que me marcam a ferro. podia até ouvor o romério dizer: "desdenhar o olhar? isso é GRAVE"... rsrsrs...

grave é crônica ou aguda? rsrsrs... eu sou contralto. e é bom também. tipo assim:
viva a metafísica
ca
ca
iiii
....

inté.

Marcelo F. Carvalho disse...

Líria e Márcia geniais!

Márcia disse...

Que bom estar aqui em tão belas companhias.
Merci e um beijo.