sexta-feira, 4 de maio de 2007

sou obra em processo
em busca da sintonia fina

(SANDRA CAMURÇA, in O Refúgio)


BALAIO PORRETA 1986
nº 2010
Rio, 4 de maio de 2007



ARDE E REFRESCA

por FUGU (in Fruit-de-la-Passion)

Calor, calor, calor. Quando o ar fica mais quente do que a pele, ganhamos uma nova sensibilidade para carícias invisíveis, como uma brisa fresca ou uma bebida gelada.
No alto verão, adoro a ambigüidade das caipirinhas e capiroskas. A fruta refresca, a bebida queima, a temperatura acalma.
Recentemente descobri no Mofo, um botequim carioca, uma combinação surpreendente e deliciosa: a caipirinha de melancia com manjericão. É linda, sensual e colorida. É ensolarada como um beijo roubado no carnaval.
Caipirinha não tem receita, tem jeitinho. Conto o meu.

Algumas horas antes do preparo:
Corte a melancia em cubos, retire as sementes e leve à geladeira.
Ponha a vodca ou a cachaça no congelador.
Quando tudo estiver bem gelado, encha os copos até a metade com a melancia, acrescente algumas folhas de manjericão rasgadas (para liberar melhor o perfume) e soque tudo com a mão de um pilãozinho até obter um purê irregular. Junte 60 ml de vodca ou cachaça, mexa. Acrescente alguns cubos a mais de melancia e gelo à vontade.
É irresistível!


Vodca ou cachaça?
Há defensores encaniçados de cada uma das escolhas. Costumo me guiar pela qualidade. Entre a vodca nacional e uma boa cachaça, prefiro a segunda. Se ambas forem de primeira linha, uso cachaça com frutas ácidas (como limão, caju, maracujá e kiwi) e vodca com as mais suaves (como lima da pérsia e melancia). Mas é questão de gosto pessoal.
Se nem a vodca e nem cachaça forem muito confiáveis, sigo a regra da acidez. Mas só bebo uma ...

7 comentários:

sandra camurça disse...

Grata, Moacy.

Essa receita de Fugu deve ser deliciosa, pena que eu não possa beber...

Beijo.

DANIEL PEARL disse...

“O jornalista Diogo Mainardi é mesmo um sujeito estranho. Vive reclamando dos processos que toma, inclusive de outros colegas, pelas barbarides que fala na televisão ou escreve na revista Veja.” Esse cara-de-pau Mainardi pensa que é dono do jornalismo no Brasil. Humildade e ética são ingredientes para um bom profissional. Já a “O Globo” reclama de CENSURA. Que moral tem O Globo para reclamar de uma suposta censura à mídia hoje se na época da Ditadura Militar de 64 que seqüestrou, torturou e assassinou milhares de brasileiros, o jornal foi conivente com a repressão? Segundo a jornalista Adriana Souza, “o Brasil tem a pior mídia do mundo”. Sobre a Folha de São Paulo, ela nunca foi censurada, gosta de posar de democrata e transparente, e tenta esconder esse período macabro (64) que revela todo o seu caráter de classe e a sua postura direitista. Protegida pela ditadura, a Folha cresceu, e durante os oito anos de FHC, ela nada falou contra as suspeitas privatizações e pregou a ortodoxia macroeconômica. Acesse o DESABAFO PAIS: http://desabafopais.blogspot.com

Moacy disse...

Meu caro: Por mais que concorde com suas idéias, não voltarei a visitar o seu blogue enquanto seus comentários se prenderem única e exclusivamente à propaganda do Desabafo País. Cordialmente.

Anônimo disse...

Moacy,

Além de “blogueiro”, cinéfilo, escritor, professor...etc. Você é possuidor de sensibilidade rara afeta aos autênticos poetas. Nunca perde a elegância! Desculpe-me pelo inglês, mas você é um gentleman! Pois sim! um verdadeiro cavalheiro que, com polidez, sabe a hora certa de CALAR e a hora certa de bradar. E ainda nos presenteia com essa receita cheia de charme!
Abraço carinhoso. Felipe, SM

Felipe, SM disse...

Anônimo não! Sou eu!

Bosco Sobreira disse...

Meu caro Moacy,
Só para concordar totalmente com o comentário do Felipe.
Forte abraço.

Jens disse...

Oi Moacy.
Tô voltando. Como bom gaúcho, liquidei com a gripe a relhaços.
***
Caipirinha de melancia e manjericão? Vou experimentar.
***
Um abraço e bom findi.