segunda-feira, 23 de julho de 2007



Um pouco de humor:
Corrreio sentimental lusitano,
mas poderia ser brasileiro,
por que não?

[ in revista Maria, de Portugal,
segundo o blogue Viva la Revolucción ]


BALAIO PORRETA 1986
nº 2070
Rio, 23 de julho de 2007



A BIBLIOTECA DOS MEUS SONHOS
666 livros indispensáveis (25b / 111)

Os 100 melhores contos de humor da literatura universal, de Flávio Moreira da Costa, org. Rio de Janeiro : Ediouro, 2001, 546p. [] Uma verdadeira antologia do que existe de melhor no humor literário: A obra de arte (Tchecov), A pílula (Leacock), De cima para baixo (Artur Azevedo). E mais. E mais: Deitado na cama (Chesterton), O macaco que quis ser escritor satírico (Monterroso), Um acidente chocante (Greene). Continuemos. Continuemos: Os sexos (Parker), O homem que sabia javanês (Lima Barreto), Miss Corisco (Antônio de Alcântara Machado). São muitos os textos selecionados, como, por exemplo, Metamorfose (Luís Fernando Veríssimo) e O dia em que matamos James Cagney (Moacyr Scliar). Ou, ainda, A coroa de orquídeas (Nelson Rodrigues) e Manual de instruções (Cortázar). Ou mesmo as impagáveis cartas de Groucho Marx para a Warner Brothers. Claro que há mais autores selecionados, de Boccaccio ao Marquês de Sade, de Voltaire a Mark Twain, de Machado de Assis a Maupassant, de O. Henry a João do Rio, de Aníbal Machado a Machado de Assis. E Millôr Fernandes.


O DIARIM DE MARIA BUNITA - XIII

Meu diarim
quirido,

Ando muito arretada pur esses dias, tanto qui nem tive coragem de lhe contar. Apois num é qui Virgulino achou de levar a cabroêra toda pro cabaré de Inácia, lá pras banda de Poço Seco? E olha qui isso dá um dia e meio de caminhada! Levantou os hômi logo cedim e danou-se mato adentro, tudo cantando, feliz da vida! Só fiquemo eu, as muié e uns dois cabra novato pra tomar conta do acampamento. Mais a minha raiva maior é qui ele fez questão de levar o Diabo Lôro, se ao meno ele tivesse ficado, as coisa por aqui tinha ficado mais animado, eu quiria mermo era vê a paia da cana avoá. Dadá vei se queixar cum eu, mandei qui ela ficasse no canto dela, eu lá sô muié de ficar escutano lenga-lenga de ninguém? Adimais, o homi dela tombem é meu, em alguns momentos, num me interessa saber nada deles dois... Mais derna qui meus dois amor foram simbora raparigar qui tô aqui morreno de sordade de uma noitinha cum eles na bêra do rio, tô sim, ai, ai...


FEIRA DE CITAÇÕES ESPORRENTAS
[ in O livro dos insultos de H.L Mencken,
editado pela Companhia das Letras, de São Paulo
]

|| Digam o que quiserem sobre os Dez Mandamentos, devemos nos dar por felizes por eles não passarem de dez.

|| Mostre-me um puritano e eu lhe mostrarei um filho da puta.

|| O principal conhecimento que se adquire lendo livros é o de que poucos livros merecem ser lidos.

|| O adultério é a democracia aplicada ao amor.

|| Imoralidade é a moralidade daqueles
que se divertem mais do que nós.


UM BLOGUE PORRETA

Marconi Leal.
Humor cáustico. Humor ferino.
Blogue que é uma porta aberta para boas gargalhadas.
E para um bom texto, com boa dose de crítica.

||||||||||||||||||||||||||

O humorismo é a quintessência da seriedade. (Millôr FERNANDES. Millôr definitivo: a Bíblia do Caos. Porto Alegre: L&PM, 2002, p.278)

9 comentários:

Marconi Leal disse...

Obrigado pela referência, Moaça. Vindo de você, o elogio me envaidece muito. Grande agraço.

Patrícia disse...

SE humor o amor não é amor, é apensas dor... ;o)
Estava sumida, mas estou voltando...
Xêro!

Jens disse...

Moacy:
estaria o arcanjo Gabriel fazendo novas incursões a este vale de lágrimas, como aconteceu 2007 anos atrás?

***
Sumpimpa o Diarim; gostoso de ler.
***
Legal lembrar a irreverência de Mencken, sempre oportuno.
***
O Marconi Leal? Bem, o Marconi Leal é o Marconi Leal - um sujeito que não tem a decência de escrever mal de vez em quando, para aplacar o nosso (tá legal, o MEU) ciúme doentio).
***
Um abraço.

Jens disse...

PS: esqueci de falar da Maricotinha, a fiel garnisé que foi minha companheira de folguedos sexuais na infância. Só fiquei com remorso depois que a comi, sem saber, em forma de canja para curar uma gripe. Snif, snif...

sandra camurça disse...

Humor é fundamental, sempre. Postagem danada de boa, hômi!

um xêro.

mariana disse...

os seus posts são tão ótimos!
sempre um conjunto de coisas sensacionais.

lhe digo que disse bem sobre separar o que nasceu junto. é em tudo assim, afinal. pertinente é ainda dizer que sou muito mais do livro que do blog, não tenha dúvida. e o desejo eterno, tomaradeustomara. só que, mais do que defender, eu acredito no blog. mas já tratamos, não é assunto pra cá.

ainda em tempo: eba!

Sonia disse...

Pior seria se Maria Bunita arresorvesse cortar u mal pela raiz.

Jo disse...

Rir é sem dúvida o maior dos remédios para as doenças da vida!
"Não leves a vida tão a sério, não sáirás vivo dela!"

ACANTHA disse...

Que post, MOACY, que post!!!