quarta-feira, 22 de agosto de 2007


CANIBALISMO
de Fernanda Passos
[ in Poesia na Veia ]

Sinto teus dentes triturando
minhas entranhas
e vejo meus fragmentos
entrando em ti
Estou em coma
Coma tudo de mim
e depois
deguste


BALAIO PORRETA 1986
nº 2099
Rio, 21 de agosto de 2007



NOCAUTE
de Patrícia Gomes
[ in Estado de Lítio ]

às vezes
sinto que
se tivesse o
mapa da minha
loucura
talvez doesse menos...


DISCOS QUE ME EMOCIONAM (1/120)

Da Palestina ao Seridó, de Totó Medeiros, Ubaldo Medeiros e Urbano Medeiros [Loyola Multimídia, 2001]. Entre o erudito - com ressonâncias medievais - e o popular - com arranjos sofisticados -, a música vibrante de um Seridó arcaico, mais especificamente em torno de São João do Sabugi. Emoção pura: um dos 50 ou 60 melhores discos de minha cedeteca, ao lado de Bach, Monteverdi, Beethoven, Haydn, Charpentier, Händel, Marais, Couperin, Hildegard von Bingen, Schubert, Brahms, Stravinsky, Coltrane, Davis, Parker, Pixinguinha, Luiz Gonzaga, Jacob do Bandolim, Paulinho da Viola, os trovadores medievais. Decerto, não sou crítico musical, e muito menos um musicólogo: considero-me apenas um "ouvinte feliz" bachelardiano. Em música, marcado pelas minhas raízes seridoenses (com espaço autodidático para o conhecimento de compositores clássico-eruditos), sou guiado pela emoção, simplesmente. Sou guiado por sonoridades que me fazem vibrar, de forma quase religiosa. Daí o meu entusiasmo diante da presente obra: "Nossa música é música pobre... é a música dos pastores de cabras e ovelhas, é a música do deserto árido, quente, sofrido. É a música dos monges cristãos, homens inebriados de Deus! É uma viagem... Começa na Terra Santa, e termina com o entardecer no sertão: clarineta e chocalho de asno; os acordes vibrantes da Filarmônica chamando o povo para a pregação do frade santo, em Caicó", dizem os autores na capa interna do cd. Além dos três (tocando sax alto, sax tenor, clarineta oriental, alaúde e clarineta), há a participação de Renato Guerra (violão seridoense), Beth Medeiros (voz) e a Filarmônica da Aldeia Infantil de Caicó. Algumas das faixas do cd que merecem ser destacadas: Em Nazaré, Foucauld nas Clarissas, No deserto, São José - Ouro Branco, Entardecer no Seridó.

Nota:
A presente série musical não obedece a nenhuma ordem qualitativa, cronológica ou alfabética: é puramente aleatória. Assim como é aleatória A biblioteca dos meus sonhos.

|||||||||||||||||||||||||||||

Tudo não passa
Desse instante.
Tudo,
A vida e antes.
(Cristina BASTOS,
in Decerto o deserto. 1992, p.37)

14 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Caro Moacy,
Bons esses versos de Fernanda, inclusive com a repetição da palavra "coma", mas com significados diversos. Sobre esse disco "Da Palestina ao Seridó", um dos autores, Urbano, se não estou enganado, foi meu colega de Banco. Um abraço.

sergio andrade disse...

Ver uma foto dessas logo de manhã já anima o dia de qualquer um hehe!
Belos poemas da Fernanda, da Patricia e da Cristina. Abraço!

Francisco Sobreira disse...

Moacy,
Talvez você já saiba. Em todo caso, comunico que acabo de saber que Affonso Ávila, poeta de sua admiração, papou o primeiro lugar do Prêmio Jabuti deste ano. Outro abraço.

Moacy Cirne disse...

Sim, SOBREIRA, eu já sabia. Affonso é um grande poeta; há muito que admiro a sua obra. Sua "Cantaria barroca", dos anos 70, é um livro maravilhoso. Um abraço.

João Quintino disse...

Moacy, os "filhos de Bil Salvino" (Urbano, Ubaldo e Totó) produzem uma música de excelente qualidade, emanada do Vale do Sabugi. O poema de Fernanda é lindo. Abraço. João Quintino.

mario cezar disse...

deixo
um abraço ( que seja)

rio ou a lembrança
dos lábios , quase despidos

Patrícia disse...

Que delícia de presente esse moacy!!!
Obrigada mesmo..
E sim, sou euzinha na foto, uma brincadeira que fiz alguns meses atrás. ;o)
Beijos!

sandra camurça disse...

Belos poemas (o de Fernanda já conhecia), incluindo o de Cristina Bastos, lá embaixo.

E esse disco deve ser uma jóia: essa mistura de erudito e popular me faz lembrar do Quinteto Armorial.

Um beijo.

Odon JR disse...

Caro Moacy

Nós do DCE/UFRN estamos pretendendo organizar um concurso de poesia para os estudantes do Campus da UFRN de Caicó e pensamos na possibilidade escolher algum poeta caicoense para nomear o concurso e assim fazer a homenagem. Como "sabedor" das suas ligações com Caicó, queria saber se vc tinha algumas opções de nomes pra colocarmos como nome do concurso?

Sds

Espero Resposta

Odon JR

Milton Ribeiro disse...

Minha incompetência me fez chegar tão tarde ao post de domingo que nem comentei...

Ainda bem que não me contestaram...

Grande abraço, amigo Moacy.

Fernanda Passos disse...

Moacy, é uma honra ter uma poesia minha aqui outra vez.
Bj.

isabella benicio disse...

Tr�s belos poemas e a vontade de ouvir esse disco.
Tem coisa mais gostosa que ser um "ouvinte feliz"?
Beijo, Moacy.

Espartilho de Eme disse...

Adorei esse poemas curtos do balaio! Visita meu chão! Um abraço
de Maria Maria

ANNA JAILMA - annajailma@yahoo.com.br disse...

Lindo seu comentário sobre o CD Da Palestina ao Seridó. Também gosto muito deste CD e de todos de Urbano Medeiros, bem como das composições de Ubaldo e Totó. Eu e Totó Medeiros gostaríamos de enviar-lhe o novo CD de Urbano - Choros e Valsas. Como fazemos?