terça-feira, 29 de janeiro de 2008


Imagem:
Monica Fuchshuber
(2004)

Clique aqui
para ver o sítio
da designer e ilustradora


É FREVO, MEU BEM
(Capiba, 1950)

Pernambuco tem uma dança
Que nenhuma terra tem
Quando a gente entra na dança
Não se lembra de ninguém

É Maracatu?
Não, mas podia ser
Não será o Baião?
Não, mas podia ser
É o Bumba-Meu-Boi?
Não, mas podia ser
É a Dança de Roda?
Quero ver dizer!

É uma dança que vai e que vem
Que mexe com a gente
É Frevo, meu bem!

É uma dança que vai e que vem
Que mexe com a gente
É Frevo, meu bem!

( Para ouvi-lo, recomendamos a interpretação de
Claudionor Germano
em
Mestre Capiba, por Raphael Rabello e convidados
[ Acari Records, 2002, grav. 1994-95 ] )


BALAIO PORRETA 1986
n° 2219
Rio, 29 de janeiro de 2008


OS GRANDES SUCESSOS CARNAVALESCOS
a partir de 1922 (3)

Mexe com tudo (Levino Ferreira, 1941), frevo
Alá-lá-ô (Antônio Nássara & Haroldo Lobo, 1941), marcha
Aurora (Mário Lago & Roberto Roberti, 1931), marcha
O bonde de São Januário (Wilson Batista & Ataulfo Alves, 1941), samba
Helena, Helena (Antônio Almeida & Constantino Silva, 1942), samba
Praça Onze (Herivelto Martins & Grande Otelo, 1942), samba
Ai, que saudades da Amélia (Ataulfo Alves & Mário Lago, 1942), samba
Nega do cabelo duro (Rubens Soares & David Nasser, 1942), batucada
Nós, os carecas (Roberto Roberti & Arlindo Marques Júnior, 1942), marcha
Buliçosa (Zumba, 1942), frevo
Cinco horas da manhã (Ari Barroso, 1943), samba
Vassourinhas (Joana Batista & Matias da Rocha, 1909; Variações [Felinho, 1944]), frevo
Atire a primeira pedra (Ataulfo Alves & Mário Lago, 1944), samba
Cecília (Roberto Martins & Mário Rossi, 1944), marcha
A hora é essa (Zumba, 1944), frevo
Isaura (Herivelto Martins & Roberto Roberti, 1945), samba
Que rei sou eu (Herivelto Martins & Valdemar Ressurreição, 1945), samba
Coitado do Edgar (Haroldo Lobo & Benedito Lacerda, 1945), samba
Espanhola (Benedito Lacerda & Haroldo Lobo, 1946), marcha
Entre na fila (Levino Ferreira, 1947), frevo
Morena cor de canela (Capiba, 1947), frevo-canção
Anda Luzia (João de Barro, 1947), marcha
Odalisca (Haroldo Lobo & Geraldo Gomes, 1947), marcha
O periquito da Madame (Nestor de Holanda, Carvalhinho & Afonso Teixeira, 1947), marcha
É com esse que eu vou (Pedro Caetano, 1948), samba
Cadê Zazá (Roberto Martins & Ari Monteiro, 1948), marcha
Tira-teima (Carnera, 1948), frevo
Chiquita Bacana (João de Barro & Alberto Ribeiro, 1949), marcha
Pedreiro Valdemar (Roberto Martins & Wilson Batista, 1949), marcha
Jacarepaguá (Paquito, Romeu Gentil & Marino Pinto, 1949), marcha
Balzaqueana (Antônio Nássara & Wilson Batista, 1950), marcha
General da Banda (Sátiro de Melo, Tancredo Silva & José Alcides, 1950), samba
Nega maluca (Fernando Lobo & Evaldo Rui, 1950), samba
A coroa do rei (Haroldo Lobo & David Nasser, 1950), saamba
Daqui não saio (Paquito & Romeu Gentil, 1950), marcha
Lá vai veneno (Zumba, 1950), frevo
Frevo da meia-noite (Carnera, 1950), frevo
Gostosão (Nelson Ferreira, 1950), frevo
Hino da Pitombeira (Alex Caldas, 1950), frevo-de-rua
É frevo, meu bem (Capiba, 1950), frevo-canção
Sonhei que estava em Pernambuco (Clóvis Mamede, 1950), frevo-canção

6 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Caro Amigo,
Vibrei por você ter colocado a letra desse frevo de Capiba. Apesar de criança quando a música foi lançada, me lembro bem dela. E nunca mais a ouvi. SE tiver a sorte de encontrar o cd de Claudionor Germano, o comprarei sem hesitar. Abraço.

Carito disse...

Meus neurônios lhe agradecem... mais uma vez! Daqui não saio, do balaio ninguém me tira!

adelaide amorim disse...

Frevo, marchinhas de carnaval, a música popular que faz a cabeça dos brasileiros e passou de geração em geração, mexendo com todo mundo, andam meio descaracterizados, transformados em axé music (argh), o que é uma pena. É bom que haja gente como você, que guarda e divulga expressões genuínas dessa música.
Um grande abraço, Moacy.

Claudia Perotti disse...

Belíssima ilustração!
E o carnaval vem vindo ... e muito frevo também!

Beijinhossssssss

Anônimo disse...

Moacy,
"tenho uma coisa para lhe dizer, mas não digo não porque faz mal ao coração..." Capiba... lembra dessa? Frevo é uma maravilha!!! O post está lindo: fotos e músicas!!!
Um abraço, Lisbeth
lisbethlima.zip.net

João Quintino disse...

Moacy, gostei bastante desse Balaio momesco, cheio dos fricotes do frevo pernambucano que tanto influenciou o carnaval do Seridó potiguar. Especialmente no tocante a Capiba, cujo tio Honório Maciel fundou a filarmônica de São João do Sabugi, em 1926. Da década de 1950 até os 70, Capiba trocava cartas com o primo Zé Honório e mandava as partituras dos frevos novos que eram lançados, simultaneamente, no Recife e em São João do Sabugi. Tenho em meu poder uma dessas cartas. Hoje, no entanto, o carnaval daqui toca poucos frevos, se baianizou. Abraço!