sexta-feira, 5 de setembro de 2008

BALAIO PORRETA 1986
n° 2418
Caicó, 5 de setembro de 2008

Não seria Caicó uma simples ilusão, uma mera fantasia, um inegável delírio? Será que Caicó existe mesmo? Não será fruto da imaginação de uma coletividade que, por sua vez, foi gerada pelos ancestrais tapuias?
(Moacy CIRNE, in Grande sertão: Caicós, 2008)


EM CAICÓ, UMA SEMANA DE ESTUDOS HISTÓRICOS

Estou em Caicó - ou melhor, "nas Caicós que povoam nossas fantasias e alumbramentações" (GS:C) -, participando da VIII Semana de Estudos Históricos, promoção do CERES/UFRN. Um momento especial. Pelo reencontro com Muirakytan Macêdo, Jair Diniz Miguel, Romário Gomes, Ricardo Canela (e fora da Semana: Oberdan Damásio e sua companheira Carla). E também pelo encontro com Márcia Vasques, Grinaura Medeiros de Morais, Helder Macedo. Tantos e tantas. Outros e outras. Um momento especial de igual modo pela homenagem que me fizeram (com encenação de alguns poemas meus do livro Cinema Pax) na abertura da Semana. E pelo lançamento, no Museu do Seridó, do livro A cinemateca imaginária, de minha autoria (cujo lançamento em Natal dar-se-á na próxima quarta, às 19h, na 100% Vídeo). Enfim, estou em Caicó, até o próximo domingo.


VOCÊ, COMO UMA REDUNDÂNCIA
Muirakytan Macêdo
[ in Partícula elementar, inédito ]

com ou sem você, amanhã o linho da cama existiria.
mesmo com ou sem você.
ao certo, porém, não saberia se o amanhã existiria.
mesmo com ou sem você.
com as mãos espalmadas sobre os joelhos
ainda ali verteria meu rosto
entremeado pelo vazio e fúria.
com ou sem você haveria a ausência.
mesmo com você.
estando você entre os que esperam,
eu sentaria incógnito
e comentaria o desvelo impossível da espera.
mas se ao olhar a sala lotada de minha ausência,
você me chamasse,
eu ficaria com você, ali.
embora eu mais não sendo o que nomeaste
e você fosse sequer rascunho.

Cinema
RECOMENDAMOS EM NATAL
A culpa é de Fidel,
de Julie Gavras.
No Cinemark 1, somente às 15:10h.

9 comentários:

Jens disse...

O sertanejo volta ao lar.
Aproveite, Moacy.
(Sumi nos últimos dias. Sacumé, mesmo um bon vivant precisa trabalhar de vez em quando para garantir as delícias da vida).
Um abraço e bom findi.

Maria Muadiê disse...

Moacy, adorei a suavisita. Seu blog continua porreta!
Um abraço,
Martha

loba disse...

Que poema! Porreta esta redundânica de vc, tão bem construída.
Parabéns por estar nas Caicós. Sem dúvida, destaque merecido!
Beijo!

Marco disse...

Pois mande um grande abraço para o povo de Caicó, caro mestre Moacy. Imagino que este lançamento seja um tremndo sucesso, conhecendo você e sua verve como eu conheço. Parabéns! E bom retorno.
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Eliene Dantas disse...

Recebi o abraço que enviou pelo meu amigo Romário Gomes, obrigada,espero que tenha aproveitado bastante sua estada em Caicó. Abração.

Lívio Oliveira disse...

Moacy, o seu lançamento já é na próxima semana? Estarei em Brasília. Quando voltar, irei adquiri-lo, com prazer.
Um abração!

mario cezar disse...

não seria (caicó) um sopro de estrelas clandestinas? um vagir do mar? um ensaio de ventanias? uma parte dos seios? uma inscrição de brasas? um abraço

Jens disse...

Oi Moacy.
Gostei do Fluzão contra o Tricolor dos Pampas. Só faltou o gol do Washington (ou Uoxinton).
***
No mais: "Ó mana deixa eu ir, ó mana eu vou só. Ó mana deixa eu ir para o sertão do Caicó".
***
Abraço, companheiro.
***
Porra, e o Fausto, hein? Foi cedo demais.
***
Um abraço.

Anônimo disse...

Grande Moacy!
Então o Balaio está com 22 anos e eletrônico!! Que beleza!
É muita alegria te encontrar!
Grande abraço,
Wilton Padilha
(agora em Tambaú/JPA)