domingo, 30 de novembro de 2008


Clique na imagem
(Paula Morelenbaum, in Notas Musicais)
para verouvir
a parte inicial da aula-show
com José Wisnik, Arthur Nestrovski e
Paula Morelenbaum,
na Casa de Cultura Laura Alvim, no Rio,
e que foi reapresentada, com absoluto sucesso,
ontem, no encerramento do
Encontro Natalense de Escritores


BALAIO PORRETA 1986
n° 2494
Natal, 30 de novembro de 2008


Os artistas, poetas, professores e ficionistas do Estado esperam que o ENE (não, não se trata de um hipotético Encontro de Nudistas Esperançosos) continue sua aventura criativa pelos caminhos do saber e do fazer. E que o próximo ENE (não, não se trata de um hipotético Encontro de Nadadores Extraordinários) seja mais rico do que os anteriores.


ENE: LIVROS E MAIS LIVROS

Entre os livros lançados pela Capitania das Artes, durante o ENE, destacamos especialmente três: as reedições de Uns fesceninos (Oswaldo Lamartine de Faria) e Panorama da poesia norte-rio-grandense (Rômulo Wanderley) e o lançamento de Além do nome (Marize Castro). Ainda esta semana o primeiro e o terceiro serão comentados neste Balaio.


DICIONÁRIO CRÍTICO

Será na terça-feira, dia 2 de dezembro, na Potylivros da Salgado Filho, ao lado do Natal Xópim, a partir das 19h, o lançamento de Dicionário crítico Nelson Werneck Sodré, coletânea de artigos sob a responsabilidade editorial do historiador Marcos Silva. Há vários norte-rio-grandenses entre os colaboradores da obra; Homero Costa, João da Mata Costa e o próprio Marcos Silva são alguns deles.


RECADO PARA DEUS
Liria Porto

tonico morreu

joca
completamente bêbado
beijou-lhe a testa e lhe disse
vai meu irmão
o céu é perto
mas fala com o chefe
só irei lá pra cima
se nalguma esquina
tiver boteco


BALAIO 2500

Em 1 de novembro de 1993, no Balaio 562

Pesquisa DataBalaio
OS 30 MOMENTOS CAPITAIS DA HISTÓRIA DAS ARTES
segundo Sebastião Nunes (MG),
poeta e desbravador de linguagens

1. O castelo (Kafka)
2. O mito de Sísifo (Camus)
3. Nova antologia pessoal (Borges)
4. Ulysses (Joyce)
5. Deus e o diabo na terra do sol (Glauber Rocha)
6. Eu e outros poemas (Augusto dos Anjos)
7. O guardador de rebanhos (Pessoa/Caieiro)
8. Limite (Mário Peixoto)
9. Ano passado em Marienbad (Resnais)
10. O anjo exterminador (Buñuel)
11. Paixão dos fortes (Ford)
12. Cantaria barroca (Affonso Ávila)
13. Week-end (Godard)
14. Justine (Sade)
15. A República (Platão)
16. O castigo (Carlos Zéfiro)
17. Morte em Veneza (Thomas Mann)
18. Vidas secas (Graciliano Ramos)
19. Dom Quixote (Cervantes)
20. Amazona (Sérgio Sant'Anna)
21. As quatro estações (Vivaldi)
22. Mapa (Uatki)
23. Ou não (Walter Franco)
24. Concerto de Brandenburgo n° 1 (Bach)
25. Serenata para 13 instrumentos de sopro (Mozart)
26. O jardim das delícias (Bosch)
27. Cristo morto (Andrea Mantegna)
28. Corrida de touros (Miró)
29. Ad parnassum (Paul Klee)
30. A noite estrelada (Van Gogh)

7 comentários:

líria porto disse...

fico muito alegre, moacy, em ler aqui meus versos - obrigada por divulgares meu trabalho!
besos
líria porto

Sandra Porteous disse...

Sou pela continuidade do ENE. Espero, sinceramente, que o próximo governo também seja.
Também gostei muito da aula show com as canções do Vinicius.

Eliene Dantas disse...

achei o vídeo no you tube Moacy, só depois Romário me falou que tinha no poema/processo. Você é demais poeta!( no bom sentido rsrs)bj e bom domingo

Carito disse...

Moacy: foi muito bom te encontrar no ENE. E sabemos que o ENE passa muito mais do que simplesmente ENE-o ou deixe-o! The ENE must go on! E da ótima lista desbravadora de linguagens destaco os números 8, 9 e 10. Sim! E fico feliz mesmo, com a inclusão, para ser bem Franco, do Walter: ou não.

Pavitra disse...


esse post tá muito legal!

e tem liria porto e o databalaio...
esse os 30 momentos capitais da história das artes é um verdadeiro guia para quem ainda não sabe o que apreciar na arte...

beijinhos, moacy!

Cosmunicando disse...

que delícia ouvir a Paula... e a Líria é o must!

muito boa a lista dos 30 momentos capitais =)

beijos

Potiguarando disse...

Esperamos muito do ENE, principalmente vida longa para poder ser ajustado, melhorado. E para que possamos ter belos encontros. Abraço.
José Correia Torres Neto