quinta-feira, 11 de dezembro de 2008


Rio Potengi, em Natal
Foto de
Ale Magno


BALAIO PORRETA 1986
n° 2504
Natal, 11 de dezembro de 2008

Se a vida é miserável, é penoso suportá-la; se é feliz, é horrível perdê-la. É a mesma coisa.
(La BRUYÈRE. Caracteres, 1688-96)


GLOSSÁRIO PAPO-JERIMUM
através de
Cleudo Freire

Fragmentos

(1)

Cabra posudo é gabola
Otário é abigobel
O chato é galado
Puxa-saco é xeleléu

Nego alto é galalau
Botão de som é pitoco
Se for miúdo é pixototinho
Se for resto é catoco

Tudo que é bom é massa
É arretado, é primera
Tudo que é ruim é peba
Também pode ser reiera

Ponta de cigarro é piúba
Bordel se chama beréu
Longe é a casa da mãe pantanha
É lá na casa de chapéu

Rir dos outros é mangá
Mexer os quartos é mengá
Quem observa tá só cuban[d]o
Faltar aula é gaziá

Papo furado é arisia
Nego insistente é prisiaca
Se for pior se diz frechado
Catinga de suor é inhaca

Pra bunda tem parreco, bassora
Tem fundo, lombo, tem mengão
Tem mucumbu, quarto, garupa
Rabo, padaria e ganha-pão

Pênis é chibanca
Ou mesmo manguera
Também se chama cipó
Ou ainda toicera

Há quem chame lenha
Outros chamam de carai
Muitos suspiram lapa!
Já eu, digo prativai

[ Cf. Papo-jerimum. Natal: Sebo Vermelho, 2002 ]


Memória 1978
OS 10 CONTOS MAIS IMPORTANTES DA LITERATURA MUNDIAL
[ in Revista de Cultura Vozes, setembro de 1978 ]

Na opinião de Moacyr Scliar (RS):

1. Despertar (Babel)
2. O nariz (Gogol)
3. Colônia penal (Kafka)
4. Acender um fogo (London)
5. Missa do galo (Machado de Assis)
6. O ousado rapaz do trapézio suspenso (Saroyan)
7. O inimigo (Tchecov)
8. Objetos sólidos (Woolf)
9. Arábia (Joyce)
10. Bontzie, o silencioso (Peretz)

Na opinião de Murilo Rubião (MG):

1. O poço e o pêndulo (Poe)
2. Os exilados de Poker Flat (Harte)
3. Quatro encontros (James)
4. Missa do Galo (Machado de Assis)
5. Acender um fogo (London)
6. Bola de sebo (Maupassant)
7.A luz da outra casa (Pirandello)
8. Os assassinos (Hemingway)
9. O capote (Gogol)
10. Uma rosa para Emily (Faulkner)


6 comentários:

Ca:mila disse...

hey! muito boa a poesia nativa e essa lista de contos é bem interessante,

abraços.

Mme. S. disse...

Primeiro você, depois, La Bruyère, Cleudo, seleção de contos, quer mais o quê? Deixar um cheiro e voltar amanhã...

ana de toledo disse...

Tem presente para você lá no blog!!

homoluddens disse...

Moacy, um convite:

Aos que frequentam este blogue e são da cidade do Rio de Janeiro, faço o convite:

POESIA LIVRE, A LÍNGUA SOLTA E O TSUNAMI POETICO DOS BUEIROS DA LAPA DE MANOEL BANDEIRA. Boca livre poética em auto-gestão; organização (DES)organizada. Ordem na desordem quinta-feira SIM! no BECO dos CARMELITAS, no. 9 Próximo: 11 de Dezembro.

Estarei lá a partir das 21:30h/22h. Não faço parte do grupo mas costumo ir com frequência, sou platéia, mas o microfone está sempre aberto aos poetas.
abraços.

Francisco Sobreira disse...

Moacy,
Muito bom esse glossário papa-jerimum. Como muito boas as listas de melhores contos de Scliar e de Rubião, embora não conheça todos os contos citados. Um abraço.

Pavitra disse...


passando e apre(e)ndendo!

beijos, moacy!