domingo, 1 de fevereiro de 2009

Van Gogh revisitado:
uma leitura digital a partir
das diretrizes básicas do poema/processo
por
Moacy Cirne


BALAIO PORRETA 1986
n° 2555
Rio, 1 de fevereiro de 2009

Vá tomar no blogger
seu filho da net.
(Fabiana Wazowski, in Aqui Jazz)


PRONTA
Vivi Fernandes de Lima
[ in Chalé da Vivi ]

Dessa vez, não chorei
O desprezo desceu
pela garganta
até meu ventre vazio.

Dessa vez, não te esperei
Preferi a dor seca,
o corpo esguio,
o riso vadio, o frio.

Valeu a pena ficar inteira
Foi bonita a cena
do meu descaso
Teu ego caído
me faz muito bem
Meu olhar distraído
atraiu outro bem

Dessa vez,
virei o jogo
virei a cara
pronta pra outra
pronta pra outro
bem melhor que você.
POEMA
Carlos Pena Filho (PE)
[ in Livro geral, 1959 ]

Senhora de muito espanto,
vestindo coisas longínquas
e alguns farrapos de sono,

eu vim para te dizer
que inutilmente contemplo
na planície de teus olhos
o incêndio do meu orgulho.

Senhora de muito espanto,
sentada além do crepúsculo
e perfeitamente alheia
a realejos e manhãs.

Eu vim, para te mostrar
que se inaugurou um abismo
vertical e indefinido
que vai do meu lábio arguto
ao chumbo do teu vestido.

Senhora de muito espanto
e alguns farrapos de sono,
onde o céu é coisa gasta
que ao meu gesto se confunde.

Um dia perdi teu corpo
nas cores do mapa-mundi.

13 comentários:

Cadinho RoCo disse...

Com o tempo não só aprendemos a engolir como a digerir o tal do disabor. Com o tempo aprendemos não só a digerir como a expelir aquilo que nos incomoda. Com o tempo aprendemos a ser presente, uma vez que passado e futuro é só projeção. Pra ser mesmo, o tempo é o presente e só.
Cadinho RoCo

Cosmunicando disse...

tudo delicioso por aqui, mas o poema de Maria é algo de lindo!!

estamos todos tomando no blogger, especificamente bebendo no Balaio, e adorando!

Van Gogh amanheceu, da noite para o dia dourado... acho até que deve ter ido procurar papo com CDC depois de ver a tela =)

beijos Moacy

Maria Maria disse...

Obrigada, amigo!!! Beijos

mariza disse...

belas escolhas!
adorei o Van Gogh revisitado.

Moacy, meu querido, você me mima e embora eu não me ache merecedora, aceito sempre com muita alegria seus elogios, porque, além de respeito e carinho, sinto profunda admiração por você.

beijos

Fabiana Wazowski disse...

Moacy,que honra estar no balaio!!
eu sou natalense sim,nasci aqui e cresci entre Martins ,Parnamirim e Natal.

beijos

José Carlos Brandão disse...

VAN GOGH


Funde-se ao nada
o grito da luz.

A forma do fogo
na palha do trigo.

(Estrelas em prece
ou caos, submissos.

Um grande abraço.

Somos, no mito, mitos.)

Sob Minha Sombra disse...

Ótimo blog Moacy! =)

Beti Timm disse...

Oi, Mestre!

O filme Romance, é bom, não chega a ser um "mega" filme, mas é agradável, e de uma fotografia muito bonita, cenas de sexo bem elaboradas sem cair no vulgar.
Adorei, mas adorei mesmo a poesia da Vivi, como adoro o seu bom gosto! Sempre que venho aqui me delicio. Vou até anexá-la nos meus documentos, pq é ótima pra se desforrar em um término de amor...rs.

Beijos carinhosos

Beti Timm disse...

Esqueci,
mas mega mesmo é eu ali no Balaio!
Tri de bom barabaridade tchê!!!

nydia bonetti disse...

Três belos poemas, Moacy.
Boa semana!
Bjo.

Hercília Fernandes disse...

O universo feminino aqui encontro em suas singularidades e deformações [poéticas].

Muito bom, Moacy, excelente seleta!

Abraços, meu querido!
H.F.

Sandra Leite disse...

Ai Moacy,

Seus olhares são tão múltiplos que não sei se fixo meus olhos aqui ou aí. Deixei meu coração me levar ...cheguei a Van Gogh, incrível!

beijos

Vivi Fernandes de Lima disse...

Valeu, Cirne!
É uma grande honra estar aqui.
Te adoro.
Beijos