segunda-feira, 6 de abril de 2009

Hieronymus Bosch:
Painel central
d'O jardim das delícias
(1480-1490)


BALAIO PORRETA 1986
n° 2620
Natal, 6 de abril de 2009

Mas só Deus - que é único, que não tem par -
poderia dizer o que é a solidão.
(Mário QUINTANA. Caderno H, 1973)


O LIVRO DOS LIVROS
(17c)

Texto estabelecido por
Moatidatotatýne, o Escriba,

A plenária sobre os Dez Mandamentos
- Parte 3 -

E a palavra foi dada a Jens Colorado: "Tenho uma restrição séria ao VII Mandamento, aquele que reza Não brincarás com a mulher do próximo. Sacumé, a carne é fraca, como, aliás, reconhecerá um teólogo que ainda não nasceu, o grande Humphrey Bogart, de Casablanca, nas Áfricas abençoadas". E Jens Colorado completou: "Assim sendo, tenho uma proposta de encaminhamento: eliminemos de vez o VII Mandamento". "Muito bem!", berrou Romério Romário. "É isso aí!", gritou Livia Porto de Lisboa. "Estou contigo e não abro!", falaram ao mesmo tempo Sandra Sandrix, Elizabeth Timmm, Frei Leandro e uma caicoense da gota serena.

E Moysés Sesyom do Sertão interveio: "Você tá louco, rapaz? O Senhor das Alturas jamais o permitirá. ["Mas Ele vive tirando onda com uma tal de Ava Gardner!", protestou Romério Romário.] Não se esqueça, viu Jens Colorado - e você também, Romério Romário -: esta é uma assembleia não-deliberativa, pensei que tal fato estivesse implícito; no máximo, levarei sugestões dos senhores para o Todo Poderoso". E uma voz, não-identificada, gritou no meio da pequena multidão: "O senhor e o Todo Poderoso não passam de dois priziacas!(¹)"

E Moysés Sesyom do Sertão disse: "Vamos com calma, gente! Assim não chegaremos a lugar nenhum, menos ainda a um paraíso com rios de leite e cacimbas de mel e coalhada, como profetizará um poeta de cordel"(ª). Mas Jens Colorado e Sandra Sandrix foram veementes: "Desse jeito não é possível, que porra de democracia é esta?" Lívia Porto de Lisboa foi além: "Mal cheguei aqui, não vou ficar. Não aceitarei nenhum tipo de ditadura: ditadura é ditadura, e ponto final". E Jens Colorado, com apoio de Romério Romário, Mercedes Mariana Coelho e a maioria, insistiu: "Neste caso, votemos a questão. Aqueles que forem favoráveis à minha proposta, levantem o braço...".

Mas o Senhor das Alturas, ao lado de Moysés Sesyom do Sertão, dissolveu a assembleia, providenciando um toró(²) que parecia um novo dilúvio: foram 69 minutos de raios, trovões, cajus e cajás, e muita água. E o dia se fez noite de repente. E o calor se fez friagem. E os descontentes resolveram fundar uma ala dissidente, com traço libertinário(³), dos assim nomeados PUTOS - Provocadores Unidos dos Tarados Orgânicos do Seridó. E o grupo, depois do toró, desgarrou-se em direção ao rio Quintimproá-Choyó, que nasce na serra do Bonfim, nas proximidades de Jardim dos Angicos, ao norte do Seridó.

E Moysés Sesyom do Sertão ficou triste. E Moysés Sesyom do Sertão foi consolado pelo Senhor das Alturas, que convidou seu amigo Senhor das Sombras, até então desconhecido de todos os seridoenses(ªª), para uma conversa franca sobre o destino da humanidade. E Moysés Sesyom do Sertão disse: "Oh, Senhor das Alturas, a vossa aliança com o povo do Seridó não me parece sólida; os Dez Mandamentos, particularmente o Sétimo, foram muito questionados. O que fazer? O que prometeis de concreto para todos nós?" E o Senhor das Alturas respondeu: "Oh, povo ingrato; de qualquer modo, prometerei São Saruê do Seridó, o paraíso na terra, já que o Outro Mundo está reservado apenas para os anjos e os santos, e para os que acreditam em magias e fantasias".

E o Senhor das Alturas, atendendo a uma sugestão do Senhor das Sombras, confessou a Moysés Sesyom do Sertão: "Vou editar alguns atos institucionais para divulgação ampla, geral e irrestrita. E dessa vez, por favor, não convoque nenhuma assembleia para discutir a minha Palavra, senão esta história jamais chegará ao fim".

Próximo capítulo:
Os Atos Institucionais do Senhor das Alturas

Notas:

(¹) Priziaca : Chato, "pentelho".
(²) Toró : Chuva torrencial.
(³) Libertinário : [Libertino com tendência libertária]

(ª) Possível referência a Manoel Camilo dos Santos, autor de Viagem a São Saruê, cordel do séc. XX da Era Comum.
(ªª) Até hoje - por parte de teólogos, historiadores, matemáticos, astronautas e alquimistas - não foi possível apontar as causas da origem e do verdadeiro papel bíblico do Senhor das Sombras: sua essência geográfico-metafísica e sua existência histórico-divina. Alguns estudiosos aceditam que nos pergaminhos originais d'O Livro, datados do ano 666 antes da Era Comum, o Senhor das Sombras não passava de simples recurso literário usado por autores de ficção científica.

7 comentários:

sandra camurça disse...

demais, demais! e adorei os PUTOS...rsrs...
beijos.

líria porto disse...

difícil é falar "estou contigo e não abro..." risos
besos

Mirse disse...

Bega imagem, Moacy!
Adoro quintana, mas não concordo com esta frase destacada.
Hoje mesmo, chamarei alguém de Priziaca, adorei!
O Senhor das alturas está deixando
Moysés Sesiom muito só!
O vii MANDAMENTO ESTÁ MESMO ERRADO, que mal tem em desejar? Ele deve ter esquecido que a mulher é inteligente e precisa ser desejada, daí a acontecer o segundo passo.. rola muita estória.
ainda bem que não foi não desejar ....O Senhor das sombras, está ótimo.

Magnífico e hilariante texto!
Parabéns, Senhor Escriba!

Beijos

Mirse

Beti Timm disse...

Mestre,

isso está saindo fora do controle. Mas eu tô bem comportada! O "priziaca", achei demais, espetacular!
Bom já houve um torózinho, só pra dar um aviso!

Beijinhos

romério rômulo disse...

moacy:
o "senhor das alturas do himalaia"
parece perdido.terá que fazer algum
acordo.o mandamento 7 já dançou.
um abraço.
romério

Adrianna Coelho disse...


Moa, tu é doido!

"PUTOS - Provocadores Unidos dos Tarados Orgânicos do Seridó."

essa superou qq expectativa! ahahaha

beijos

Cosmunicando disse...

sou da ala dos PUTOS!

rsrsrsrs

beijo Moacy!