terça-feira, 9 de junho de 2009

A pintura de
Alyssa Monks
(2008)


BALAIO PORRETA 1986
n° 2687
Rio, 9 de junho de 2009

Sabe quando se olha para um quadro e se engana ao tentar adivinhar a técnica utilizada em sua produção? Pois o trabalho de Alyssa Monks pode muitas vezes se confundir com fotografia. A artista americana retrata cenas do cotidiano com realismo e um enorme cuidado.
(Manu BORGHI, in Galigraffiti)


LENÇOL LENÇO LEMBRA
Betina Moraes
[ in Sensytiva, blogue inspirado em Alyssa Monks ]

Por que temer tantas vezes o mesmo assombro
se te deitas nas ânsias que me comprometem?
Eu não conto. Secretas línguas nos associaram.

Se guardo as líquidas marcas do teu sigilo
nas prateleiras mais altas do esconderijo,
também mastigo injúrias nas vezes em que faltas...

Está tudo comigo, não há oscilações aqui.
Se te abrigo do dilúvio quando acaba o mundo
também me abrigo na palavra quando te escuto...


POEMA DE VEZ
Adrianna Coelho
[ in Metamorfraseando ]

o poema:

minha manhã bicada

por um pássaro maduro

e doce.


DECLARAÇÃO DOS DIREITOS UNIVERSAIS DA MULHER
Ilma Fontes
[ in Saciedade dos Poetas Vivos/VIII & Blocos ]

Toda mulher tem o direito de pensar por si mesma
sem precisar concordar com tudo que já foi dito.
Toda mulher tem o direito de menstruar em paz
sem precisar dar explicações a ninguém.
Toda mulher tem o direito de ser alguém, com idéias próprias
e ser dona do seu destino e do seu silêncio.
Toda mulher tem o direito de dizer bobagens e cometer erros
sucessivos até acertar, na poesia ou na vida.
Toda mulher tem o direito a comer o pão que o diabo amassou
desde que seja por amor.
Toda mulher tem o direito de ser querida, ao menos uma vez na vida
e de ouvir “eu te amo”, mesmo que seja mentira.
Toda mulher tem o direito de tentar e realizar, querer e fazer,
casar e descasar, experimentar e ousar.
Toda mulher tem o direito de decidir se tem ou não um filho
Principalmente antes de fazê-lo.
Toda mulher tem o direito pleno e absoluto do seu corpo
podendo inclusive envelhecer com ou sem cirurgia plástica.
Toda mulher tem o direito aos seus cabelos brancos,
mesmo que os pinte.

Toda mulher tem direito a ter medo de cobra, aranha,
barata, rato e fotógrafos.

Toda mulher tem direito ao recato de não precisar
expor seus segredos.

Toda mulher tem direito a ter segredos.
Toda mulher tem o direito de dizer Não, seja ao marido,
à amiga ou ao patrão.

Toda mulher tem direito a ter um caso de amor,
seja lá com quem for.

Toda mulher tem direito a gostar de seda e cetim,
de vinho, whisky, vodka ou gim.
Toda mulher tem direito a uns quilinhos a mais nos quadris.
Toda mulher tem direito a “fechar” o trânsito,
desde que seja funcionária do Detran.
Toda mulher tem direito a gastar mais do que pode, uma vez por ano.
Toda mulher tem direito a férias de si mesma, para o seu próprio bem
e dos outros também.
Toda mulher tem direito a uma cama macia, em boa companhia,
seja de noite ou de dia.
Toda mulher tem o direito de sonhar.
Toda mulher tem o direito de ser única.
Revogam-se as disposições em contrário.

20 comentários:

Mulher na Janela disse...

o poema da Adrianna. belo demais. lindo. doçuras de pássaros.

andava meio sumida, mas voltei com uma série de poemas em homenagem ao meu filhão...dá uma passadinha lá, Moa!

beijão desse Seridó frio e quente!

Pedrita disse...

adorei o poema da betina moraes. beijos, pedrita

Anônimo disse...

toda mujer tiene el derecho a dejar un mal pasado .sin que se lo hagan masticar al desayuno y al almuerzo.

Francisco Sobreira disse...

Caro Moacy,
Tem toda a razão o crítico sobre a pintura dessa Alyssa. Se você não dissesse que era um quadro, eu o tomaria por uma fotografia. Um abraço.

romério rômulo disse...

moacy:
passo para a leitura diária e busco
notícias do chico doido.
um abraço.
romério

Mirse disse...

Oi Moacy!

Realmente não reconheci o tipo de técnica, que se assemelha a estar sob águas, ou em dupla visao de espelhos. Super interessante e lindo!

Os poemas de Betina Moraes e Adriana Coelho estão mais que perfeitos e belos.

Mas minha paixão pela ousadia, ativismo e excentricidade pirou em Ilma Fontes.

Tudo que declara, está perfeito!

Parabéns aos poetas e a você, Moacy

Beijos

Mirse

nina rizzi disse...

bom meio-dia, que da minha noite se fazem dias. belo mei0-dia inteiro, moacy :)

belíssima edição a começar pela imagem que poderia se borrar em nossos lenços e lençóis. feito bicada nossa de passarinhada.

e que fechada, e que fechada. gosto, sobretudo, desse direito "Toda mulher tem direito a férias de si mesma, para o seu próprio bem
e dos outros também." deixo este que me deixaram >>
http://www.youtube.com/watch?v=FdsXkAlBGsM&feature=PlayList&p=8F3056AA1702F930&playnext=1&playnext_from=PL&index=9

beijo :)

nina rizzi disse...

ah, sim... pode-se comemorar todos e todos dias, que sou e continuarei a ser mulher ;)

betina moraes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
betina moraes disse...

ficou bonito demais moacy!


as palavras de ilma, o verso (aliás, que verso delicado!)de adrianna, o sensytiva, o talento desconcertante de alyssa,
tudo no balaio, embalado
por você, tão genoroso, tão importante para todos nós...


um beijo, queridíssimo poeta!

Adrianna Coelho disse...


Moa, ainda (já) tô na estrada... mas nessa parada, vim aqui agradecer. :)
Sempre gosto de cair no balaio, viu!
E esse é uma balaiada exclusivamente feminina!! Eu reparei... rs

beijos & xêros

Jens disse...

Oi Moacy.
Um adendo aos direitos da mulher:
Toda mulher tem o direito de invadir meus domínios reais e aí estabelecer-se por quanto tempo desejar. Amar intensamente é obrigatório; cozinhar e limpar o castelo são ocupações desejáveis, porém opcionais (sim, sou um rei magnânimo).
***
Sandrix, Rainha de Sabá? Perfeito!
Um abraço.

Mme. S. disse...

Toda mulher tem o direito de vir aqui nesse blog e ser homenageada diariamente. Você é lindo, querido.

adelaide amorim disse...

Ai, quem dera a gente já tivesse conquistado esses direitos todos sem precisar de discussão pra convencer ninguém. Mas valeu, Ilma. Beleza de post.
Beijo beijo.

Fatima disse...

Ilma Fontes
Muito bom!
Bjs.

Maria Maria disse...

O texto de Ilma Fontes é maravilhoso. Eu ainda diria:
__ Toda mulher tem o direito de gozar quantas vezes quiser.

Beijos,

Maria Maria

Odessa Valadares disse...

Maravilhosos tanto o quadro de Alyssa quanto o texto de Ilma!

Odessa Valadares disse...

Maravilhosos tanto o quadro de Alyssa quanto o texto de Ilma!

Odessa Valadares disse...

Maravilhosos tanto o quadro de Alyssa quanto o texto de Ilma!

Beti Timm disse...

Mestre, me deliciei com a arte de Alyssa, como sou faminta por arte, já fui no site dela e a cada pintura, extasiada, fiquei!

E como mulher, amei a declaração da Ilma, nada a acrescer, perfeito!

Só aqui mesmo para colher preciocidades.

beijos