terça-feira, 18 de agosto de 2009

Foto:
Kirill Zmurciuk


BALAIO PORRETA 1986
n° 2756
Rio, 18 de agosto de 2009

Não era uma mulher, era uma guilhotina:
cinco homens perderam a cabeça por sua causa.
(Max NUNES. Uma pulga na balança,
org. Ruy Castro, 1996)


VINIS MOFADOS
Roman Mello
[ in Germina Literatura ]

resolvi organizar
a bagunça na estante:

palavras empoeiradas
fotografias letras de
música vinis mofados

e uma coleção de
romances fracassados


CONDICIONANTES
Sheyla Azevedo
[ in Bicho Esquisito, em 19/09/07 ]

Se eu não fosse essa pessoa
cheia de pântanos,
seria nuvem

Se eu não fosse essa
coisa estranha
seria um espelho voltado para o mar

Se eu não fosse eu
assim, cheia de medos e escuros
seria uma lacuna
só para deixar você entrar


POEMA PARA A MULHER DE AZUL
Alexandre Soares de Azevedo
[ in Geografia da mulher amada, a sair ]

teu corpo
planícies e planaltos
teus olhos
auroras e crepúsculos
tua boca
geografias e horizontes
tuas mãos
morangos e graviolas
&
quisera eu ser um anjo barroco para guardar
teus sonhos bailarinos
e tuas esperanças bordadas com nuvens azuis
e pássaros que anunciam
na madrugada de setembro

chuvas e ventos ventos e chuvas
à espera da moreneza-mistério que a define
mulher e menina menina e mulher



ÁFRICA POP
Carito
[ in Os Poetas Elétricos, em 12/01/07 ]

Abro a boca cheia de Áfricas
E o mundo vira uma bola de chiclete de sonhos
Na minha goma de Madagascar!


POEMA
Adriana KArnal
[ in Karnal-Poemas ]

Quisera eu ser poeta
indecente
Pura pretensão.
Poeta é Adélia, Líria, Clarice.
Poucas verdadeiras o são.

Poeta tem língua incandescente
dente amarelado do palavreado
do palavrão
e palavrinha...
Desmedida na linguagem.
(Poeta sabe falar sacanagem)

Escrita com tinteira
elegante
Quisera eu ser poeta
e ter meu livro na estante


GESTOS
Adrianna Coelho
[ in Metamorfraseando ]

os poemas que ficaram
nos meus olhos
ainda ardem

esfrego a poesia

com a palavra
choro


Repeteco / Diretamente do Além
A MAIS RECENTE ENTREVISTA
COM CHICO DOIDO DE CAICÓ

[ in Balaio n° 2509, de 17 de dezembro de 2008 ]

[P] Chico Véio, tá sabendo que há uma nova leva de admiradores de sua poesia, através da internet?
[R] Pois num é, seu minino, Chiquim de Assis e Cascudinho me assopraram mentalmente nas minhas oiças. Fiquei mais ancho do que pinto na merda, mesmo sem saber direito o que é essa tal de internete. No meu tempo de vivente bucetólogo num tinha disso não. É uma pena que eu esteja desmaterializado, senão faria questão de conhecer esse povo todo, sobretudo as mocinhas, que, se gostam do meu escrachamantelo verbal, devem ser cheirosas, dengosas e borogodosas.

[P] Mas Chico Véio, diga a verdade, o que você faria com elas, se vivo fosse?
[R] Vige Maria, num quero nem saber... Bem, seriam convidadas para conhecerem Caicó comigo, viu, seu caba da peste!?! Isto é, se não forem amancebadas... Veja você: nunca embuchei ninguém, nem mesmo a rapariga que eu mais quis bem.

[P] Depois de tanto tempo no seu Plano Astral, o 6969/69, você ainda é capaz de pensar em mulheres?
[R] Em mulheres, em rapaduras, no meu Botafogo, nos butecos da minha terra e no cheiro da terra molhada pelas chuvaraiadas de inverno. Mas, aprenda, seu abestado, aqui não existe tempo, não existe espaço, tudo é energia. Num sei explicar direito. Não mangue de mim não, viu?; o doidelo de santo Agostinho, aquele sabidão das Oropa, França e Bahia é capaz de saber. Ele e Cascudinho, claro. E mais duas ou três mulheres que me visitam aqui-acolá, derna que deixei o mundo de vocês.

[P] Tem gente que até hoje duvida de sua existência. O que tem a dizer sobre isso?
[R] São todos uns abilolados juramentados. Estou ou não estou dando essa entrevista pra você? Quer prova maior da minha pessoa, mesmo que seja imaterialmente? Afinal, já não estou mais no meio das mulheres que tanto amei e respeitei. Mas devo reconhecer: são relembranças cada vez mais neblinosas.

[P] Gostaria de acrescentar algo?
[R] O sexo dos anjos não tem a menor graça...

[P/2009] Já ouviu falar no Bar de Ferrerinha, em Caicó?
[R/2009] Vige Maria! Pelo que tenho cubado do meu plano astral, taí um buteco danado de bom, viu?!? Só que ele num existia no meu tempo de vivente não, é uma pena... Esse tal de Ferrerinha deve ser uma grande figura, né não?

Glossário:

* Ancho : Contente.
* Escrachamantelo : Vocábulo criado pelo próprio CDC (escrachado/escrachamento + desmantelo).
* Borogodosa : Encantadora.
* Amancebada : Casada ; Amigada.
* Embuchar : Engravidar.
* Mangá : Zombar.
* Derna : Desde que.
* Cubá : Observar, de forma atravessada.

Em tempo:
Chiquim de Assis e Cascudinho são
Francisco de Assis, o santo católico, e Luís da Câmara Cascudo,
o escritor potiguar.

18 comentários:

Pedrita disse...

nossa, eu sou muito preguiçosa pra arrumar a bagunça da estante. beijos, pedrita

pituleira disse...

Oi Moacy,acordar com Chico Doido no Balaio é o máximo.Chico quando tiver um tempinho por ai venha a Caicó, tem muitas putas querendo te conhecer.Moacy, em breve vamos fazer a festa de inauguração da sua foto na galéria do Bar de Ferreirinha.Publicaremos no nosso bloguinho o material.Ei cara,nós Vascainos estamos esperando voces do Fluminense na segundona.Bibica que é o maior tricolor da cidade já jogou a toalha.Roberto, idem.E vc?Aqui é legal, aqui ou acolá nós vencemos uma.

nina rizzi disse...

caramba, que edição danada!

inda ontem pensava no chico doido em comoele endoidecia/ceu seu...

gosto das geotudografias,tudo é pop.

bem, o poema karnal é de adriana karnal, a dri godoy é de outro espaço: o voz. e que som da noite...

bacci.

Adriana disse...

Moacy,
Adorei todos os poemas, e mais uma vez me sinto honrada de estar no teu balaio diante de tanta gente boa.Como a Nina explicou eu sou a Adriana KArnal e a Adriana Godoy é do blog Voz. vi aqui a Adriana Coelho tbm. Estamos em muitas ,rs, daí a confusão de Adrianas.bj pra vc.

Francisco Sobreira disse...

Caro Moacy,
Mais uma na coleção de belas fotos que você nos presenteia. E Max Nunes é um frasista de primeira. Um abraço.

Dora disse...

Eita! Balaio farto de poesia, hoje!
Mas, "Condicionantes" fez minha cabeça! Se...se...Nós somos cheios de "se". E se não tivéssemos esses condicionantes, seríamos tudo o que desejamos...
Entrevista muito bem "bolada", sobretudo com os termos que causam estranheza e que são bonitos, por isso mesmo!
Abraços, Moacy!
Dora

Mme. S. disse...

"mulher e rapadura" foi o pico da entrevista do Chico D. absolutamente único esse aí.
um beijo, S. (e obrigada pela lembrança do meu nome)

BAR DO BARDO disse...

Não tem mais pra onde melhorar esse balaio... Tudo muito, muito bom. Vou destacar as duas Dris: Adriana Karnal e Adrianna Coelho - pronto, destaquei!

Mirse disse...

Adoro fotografia blak and white!
Kirill Zmuurciuk.... Japonês?
Depois verifico.

Não consigo destacar um poema que não seja o máximo!

Sendo assim Parabéns Sheyla Azevedo
"Se eu não fosse essa pessoa
cheia de pântanos,
seria nuvem"

Parabéns Alexandre Soares em sua Geografia da mulher amada!

Carito, você já é um mestre e dos melhores!

Adriana Karnal, amiga e querida, realmente se destacou bem nesse poema. Pensou o que todos pensam e não dizem!

Adriana Coelho! É gênio! Nota 1000.

Vai Moacy! Confessa logo que você é o Chico Doido!
Há tempos insisto nisso! Esse plano astral dele....saber de Santo Agostinho... Bem sei que é um personagem onde você se personifica. E meu glorioso Botafogo tá no Balaio!

Bom demais!

Beijos

Mirse

Barbara disse...

Tá bom de passear por aqui.

célia musilli disse...

A estante de vinis mofados parece a minha...e belo poema de Adriana Karnal. Um bj.

Jens disse...

"O sexo dos anjos não tem a menor graça..."
CDC em estado de graça!

Adrianna Coelho disse...

Oi, Moa!

Dos poemas: gostei de todos! O da Sheyla é demais!
Um dos meus gestos hoje é esfregar a poesia com a palavra sono... rs
Chico Doido - que saudade!!!
Uma pulga na balança... hehehe

Beijos!

P.S. vc já está no Rio?

Carito disse...

Camarada Moa! Saudades, saudades... E copiando nossa amiga Sheyla: obrigado pela lembrança do meu nome... Balaio de tatos, aparentemente sem edição de açúcar, se não fosse doce esse azedo a escorrer pelos dedos, a lambuzar os medos... Balaio de tantos, encantos, encontros...

líria porto disse...

como diria a nina - tudos!
o chico doido é 100000000000000!
e as adrianas!! e tu! e carito e alexandre e sheila!

pena que eu perdi o poema puta putinha... se conseguir encontrá-lo, posto no blog.
besos

Mulher na Janela disse...

simplesmente, a mais GENEROSA POSTAGEM que já vi aqui no Balaio e em tantos outros blogs que visito (digo GENEROSA, porque bela e gostosa de se ler).

sem mais... porque o mais tá por aqui já...

beijão!

Lou Vilela disse...

Moacy,

Excelente edição! Os poemas, de beleza singular. ;)

Abraços,
Lou

Nydia Bonetti disse...

que seleção, moacy! brilhantes todos os poemas. beijos