domingo, 11 de outubro de 2009

OBRAS-PRIMAS DO CINEMA
Clique na imagem
para verouvir o treiler de
A embriaguez do sucesso
(Alexander Mackendrick, 1957)
"Lançado agora em DVD, A Embriaguez do Sucesso conserva o impacto e o vigor da crítica ao tipo de jornalismo sensacionalista, 52 anos depois de chegar ao cinema. A personificação maior desse lado sujo da imprensa é J.J. Hunsecker (Burt Lancaster), definido por um colega como 'um homem com escrúpulos de um porquinho da índia e princípios de um mafioso'. Um homem poderoso, por causa da coluna que escreve e apresenta na televisão, que é consumida por milhões de pessoas, com ligações com a política e a polícia. E se J.J. simboliza o poder, a fama e o prestígio conquistados pelo tipo de jornalismo que pratica, Sidney Falco (Tony Curtis), igualmente inescrupuloso, representa a ambição de chegar ao topo do sucesso do outro. Publicitário de profissão, Sidney é, na prática, um assessor de J.J, o homem encarregado de fornecer matéria para a coluna" (Francisco Sobreira, in Luzes da Cidade). E como acentua Sobreira, a direção de Mackendrick, neste filme, é admirável. A lamentar a criminosa colorização do dvd, prejudicando, assim, a belíssima fotografia em p&b de James Wong Howe. Titulo original:
Sweet smell of success.


BALAIO PORRETA 1986
n° 2808
Natal, 11 de outubro de 2009

As estrelhas brilham mais
quando sabem que alguém não as apaga da memória.
(Tchi, in Nuassombro)


Memória 1997
A POESIA E O POEMA BRASILEIROS:
DEZ LIVROS FUNDAMENTAIS
segundo
Jomard Muniz de Britto
[in Balaio n° 990, de 20 de julho de 1997 ]

1. Primeiro caderno do aluno de poesia Oswald de Andrade
2. A rosa do povo (Carlos Drummond de Andrade)
3. Invenção de Orfeu (Jorge de Lima)
4. Catimbó (Ascenso Ferreira)
5. O cão sem plumas (João Cabral) e
Signo estrelado (Joaquim Cardozo)
6. Poema sujo (Ferreira Gullar)
7. Discurso da difamação do poeta (Affonso Avila)
8. Rimbaud livre (Augusto de Campos)
9. La vie en close (Paulo Leminski)
10. A ave (Wlademir Dias Pino) e
Tropicália (Caetano, Gil e Torquato, entre outros).


DAS CICATRIZES SECULARES
Líria Porto
[ in Tanto Mar ]

um dia pequeno partiste eu fiquei
restou-se-me a culpa estrago sem jeito
saí pelas ruas de olhos sem ver
prendessem-me matassem-me
arrancassem-me os seios

chorei como a chuva do mês de dezembro

virei enxurrada poça d'água represa
secou-se-me o leite a vida ruiu
uma cunha partiu minha alma o espelho
morri reencarnei e ainda padeço
são mil estilhaços com teus olhos dentro


ARTAUDIANA
Nina Rizzi
[ in Ellenismos ]


vou colar rascunhos dadaístas, antropófagos,
para compor ritmos com o corpo.

me embriagar da palavra, morder o poema a seco,
a cru, em longas talagadas de afogamento,
morte instantânea, bela e breve.

urrar pelos cantos dentro um gozo literário
e fazer um museu de tudo.

que é só poesia que posso
te ter inteiro.

13 comentários:

Cosmunicando disse...

Moa, fiquei curiosa com o filme... e que pena a colorização, eu adoro P&B.
A lista dos livros... ah que massa! quero mais dessas :)
beijo e bom feriado

Marcos Satoru Kawanami disse...

esses rascunhos dadaístas citados pela Nina me fazem lembrar o alojamento da UFRJ: um colega meu não tinha dó da parede.

Francisco Sobreira disse...

Moacy,
Obrigado mais uam vez por estar nesse jornal porreta. Interessante: sem, talvez, ter sido a sua intenção, você acabou homenageando Mackendrick nos dois filmes que colocou nesta semana. Gostei dos poemas da Nina e da Líria. Um abraço.

Henrique Pimenta disse...

líria e nina, duas putas!

ei, calma! acessem http://putasresolutas.blogspot.com/

eu quis dizer duas putas poetas!!!

líria porto disse...

obrigada, moa, por me pôr no balaio - adoro! e como diz o pimenta, visitem as putas!
besos

Adriana Godoy disse...

Duas grandes poetas nesse balaio sempre porreta. Como diz o Bardo duas putas poetas. Sempre é bom passear por aqui. beijo.

Sergio Andrade disse...

Lançar esse filme em DVD colorizado é mesmo um crime!

Bené Chaves disse...

Moacy!
Apenas como outra ilustração: este ótimo filme do Mackendrick foi exibido em maio de 1961 aqui em Natal, no cine Rex. Eu o vi precisamente no dia 18.
Será que você não conseguiria o trailer(ou alguma cena)de 'Martírio do Silêncio', que vi aqui uma única vez no então cine São Pedro?
Pra mim, na época, era o melhor Mackendrick. Gostaria muito de rever tal filme.

Um abraço...

Luciana Marinho disse...

Rimbaud livre!


tanto mar... parabéns, porto de belos lírios!

Jens disse...

Não lembro de ter visto A embriaguez do sucesso. Depois da tua apresentação, fiquei tri a fim. O problema é achar na locadora.

Um abraço.

Manoel de Oliveira Cavalcanti Neto disse...

Nada como acompanhar o Balaio Porreta em uma manhã ensolarada e a beira mar.

nina rizzi disse...

nossa, moacy, é redundante, mas lá vai: eu me sinto putamente honrada de tá aqui, macho... "melhor lugar não há"...

beijos e valeu :)

Francivan Dantas disse...

Moacir, sou leitor assíduo de seu blog. Esses dias fiz um também, e gostaria que você o colocasse na relação de blogs, na parte Feira de Blogs.
O link segue abaixo...

http://francivandantas.blogspot.com

Obrigado!